quarta-feira, 8 de agosto de 2012

O que homens violentos merecem?

Você foi vítima de brutalidade em casa? É vítima diariamente? Mas é crente e não sabe o que fazer? Então aqui tentarei expor aquilo que deve ser feito em caso de violência doméstica.

Acontecendo o episódio de agressão verbal, a vítima deve tentar o diálogo para que haja um tratamento da parte do agressor visto que a agressão verbal ainda é um estágio remediável do quadro de brutalidade. Em caso de continuar a humilhação constante, esgote as possiblidades de diálogo ao máximo, para que ao fim das tentativas você possa exercer o direito de pedir separação por conta de abandono. Não há mais respeito, nem amor, nem tampouco arrependimento da parte do agressor, portanto fica caracterizado o fim do enlace, visto que aquilo que os unia foi rejeitado por uma das partes.

Acontecendo o episódio de agressão física, fica a seu critério conversar ou dar parte do agressor na polícia e enquadrá-lo na lei Maria da Penha que protege a mulher em caso de brutalidade. Nesse caso a separação é justificada pela necessidade de manter-se viva, de sobrevivência. Há também a possibilidade de você tentar suportar isso na expectativa de que Deus transforme o caráter do agressor, mas isso é opcional, cada um tem uma estrutura emocional.

Dizer que você precisa se manter casada mesmo apanhando diariamente de seu marido, é simplista demais e é coisa de quem vive de teoria e não sabe o quanto dói, não o peso da mão, mas a traição da confiança depositada no juramento do matrimônio. Esse post não é um incentivo ao divórcio, mas um tratado de preservação da vida.

E no mais, tudo na mais santa paz!

33 comentários:

  1. Cara... complicada essa situação heim...

    Mas é isso ae, agressão fisica é o fim de respeito no relacionamento, toda ação tem sua reação, para todo erro existe uma consequência. Acho absurdo um casal que não se respeita. Concordo contigo que antes de um matitude radical, precisamos esgotar todas as saídas possiveis, dialogo, oração, etc.

    Mais uma vez parabens pelo artigo
    www.cabecajovem.com

    ResponderExcluir
  2. Concordo! Não se deve usar violência com ninguem. Diga não à violência! E vamos dizer sim à paz e amor!

    ResponderExcluir
  3. Bom Pastor Márcio, mesmo no caso da agressão verbal, ambos os conjuges não devem se apartar um do outro (1Co 7:13-14), enquanto ao divórcio só em caso de adultério (Mt 19:9), casamento é uma aliança eterna, mesmo que isso seja as vezes por uma escolha equivocada.

    ResponderExcluir
  4. Então sua tese é que se o cara brutaliza a esposa até aleijar, ela tem que aturar calada afinal casou atura?

    ResponderExcluir
  5. O homem que agride fisicamente a esposa é um criminoso. Não se trata de achismo, é o que diz a lei. Criminosos devem ser punidos! Quanto à separação, é como disse o Pr. Márcio: Fica a critério de cada um, pois as pessoas tem estruturas emocionais diferentes...
    Vejo que a igreja é omissa nesse ponto, pois nunca vi um pastor orientando as mulheres sobre esse assunto.
    Ademais considero a violência uma forma de traição. O homem que comete violência contra sua esposa traiu os votos do matrimônio.

    ResponderExcluir
  6. A Paz,

    Consegue fazer comentários de achismo quem nunca passou pela situação. Vi minha mãe apanhar do meu pai por diversar vezes e a vontade que tinha era de descontar nele tudo o que fazer para minha mãe, meu irmão e eu tentamos fazer isso uma vez, porem ele deu uma cotovelada na boca do meu irmão e me jogou longe (até pq eramos pequenos), depois de muito tempo ele se separou da minha mãe (que já tinha visto ele com outras mulheres) e mesmo assim tentou levar por bastante tempo, sempre pensando nos filhos. Acredito que nenhum capitulo ou versiculo se aplique quando se fala em ver um ser humano sendo agredido pelo outro (principalmente se agreção física), " se casou tem de ficar até o fim da vida pois assim fala em......que isso, tempo da pedra?) geralmente quando a pessoa escolhe casar com o fulano, ele nunca se mostrou como realmente era, ai depois que estão na mesma casa o cara bate, grita com a criança e reclama da comida e tals....
    Tem nego que acha que porque trabalha fora e a mulher não, ele tem direito de gritar, bater, não acordar pra ajudar na troca do filho, não precisa acompanhar a mulher ou filhos ao médico...etc.

    Abraços, que Deus abençoe o dia de todos.

    Naú.

    ResponderExcluir
  7. Flor, é exatamnete isso... traiu os votos e traiu a confiança de quem se entregou pra ele. Maria da Penha nele...

    ResponderExcluir
  8. Muito bem Pastor Márcio, não levanto teses, nem amontou doutores conforme minhas próprias concupiscências, só sigo o que nos admoesta as Escrituras, o divórcio só pode ser concedido em caso de adultério (Mt 19:9), se porventura o marido vier a "aleijar" a esposa, deveria a mulher ter medido as consequências antes do matrimônio!

    ResponderExcluir
  9. As declarações da Flor e (do/da) Naú não poderiam ser mais pertinentes...

    Já socorri uma mulher vitima de agressão, e vi como os homens que praticam este tipo de coisa são covardes! São uns fracos que precisam se afirmar através do domínio violento sobre uma pessoa fisicamente mais fraca!

    O valentão estava sentando a mão na mulher, mas quando se deparou comigo (eu, 1,90m e uns 110kg o cara deveria ter uns 1,65m) amoleceu que foi uma beleza!

    Não falo isto para me gabar, mas para demonstrar a dimensão da covardia destes caras! Eu fico indignado só de ouvir histórias como estas!

    Que Deus tenha misericórdia de mim!

    nEle

    ResponderExcluir
  10. Caro Thannatus,

    Eu normalmente me alinho com você, quase sempre concordo com o que você fala... Mas desta vez, sou obrigado a discordar mano...

    "Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela..." (Efésios 5:25)

    O papel do marido é radicalmente o oposto! Ele deve ser capaz de, se preciso, entregar sua própria vida pela da esposa! Quando o contrário acontece, quando ele passa a ser um risco a vida e a segurança da esposa, passa a desobedecer frontalmente as recomendações bíblicas e o exemplo do próprio Jesus!

    Compreende?

    Quanto a culpar a esposa pela violência... Mano achei esta declaração meio talibã, pois os radicais muçulmanos é quem costumam culpar as mulheres pelos estupros que sofrem...

    Desculpe pela franqueza, espero que você reflita...

    Fica com Deus

    ResponderExcluir
  11. É, realmente esse lance de agressão física tanto de homem para mulher como de mulher para homem é bem complicado... concordo plenamente, se não existe mais amor, respeito e etc de um para o outro, não vale a pena continuar...

    Deive
    http://blogdeivemusic.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Amado porele,


    Analiso e reflito as tuas palavras, creio eu que estas bem informado a respeito do assunto, mas infelizmente o divórcio só pode ser concedido através do adultério (Mt 19:9), se porventura tu ou Pastor Márcio me informarem onde esta nas Escrituras que o divórcio pode ser concedido por agressão, reavalio meus conceitos...

    Obrigado por se manifestar.

    ResponderExcluir
  13. É imconcebível que ainda exista homens inteligentes apoiando ou arrumando explicações para tal questão, e se tudo isso ocorresse com homem por exemplo? Ai a situação seria tratada diferente. Faço coro ao irmão Porele, pois moro em uma região de SP onde o filho chora a mão vê e se falar alguma coisa pode sobra pra ela também, essas mulheres passam por cada uma que só Deus mesmo para ajudar, agora se estiver por perto e ver tal situação, sei que em nome de Jesus não vou ficar quieto, isso porque não tenho o tamanho do irmão...rs, mas Davi também não tinha. E outra mano: só quem passa pela situação e que sabe, pense ai irmão Thannatus, você com uma filha ou irmã...chega um fulano conhece ela, se apresenta como um cara de bem, namora, casa e depois de casado se mostra totalmente diferente ele senta o "pau" nela, você vai deixar a coisa rolar, vai achar que ela teria de escolher melhor, até quem sabe ocorrer uma tragedia e ter de enterrar ela ou ele?

    Abraços, Naú.

    ResponderExcluir
  14. Mano Thannatus,

    Eu também acredito na indissolubilidade do casamento, sei que foi algo criado por Deus no céu, mas não sei se toda mulher que sofre violência estaria disposta a se transformar em um mártir...

    Este é o perigo de se apegar a "justita estrita" (lei), corremos o risco de nos tornarmos legalistas... Não! Não sou relativista! Acredito em absolutos! Acredito no Deus onisciente, onipresente, onipotente! Mas a virtude não pode matar o amor!

    O sujeito não está zelando pela sua esposa, conforme a Bíblia determina, o valentão está maculando o templo do Espirito Santo, e ainda por cima está correndo o risco de acabar com a vida da esposa (morta) a vida dele próprio (tornando-se um assassino) e dos filhos (órfãos)...

    Que não se divorciem... Mas se separem!

    fica com Deus

    ResponderExcluir
  15. Thannatus, a brutalidade é traição meu amigo. Jesus não avaliza isso não... Onde fica a graça... a Lei diz casou acabou, mas a graça diz que a misericórdia deve triunfar osbre o juízo... a preservação da vida é maior que a lei do divórcio cara.

    ResponderExcluir
  16. Dentre vários problemas que tenho com meu companheiro é agressão verbal, ele nunca me chamou de palavras de baixo calão ou me agrediu fisicamente, mas sempre usa de palavrões quando discutimos, isso já me fere bastante,me deixa com a estima baixa, você imagina uma mulher apanhando, um me perdoe babaca que acha que a mulher tem que apanhar calada, não conhece a Deus, Deus é amor, não dor, minha sogra teve essa vida e infelizmente até hj é orientada pelo seu "pastor" e "amigos" crentes a "perseverar pelo marido", não me levem a mal eu não aceito, inclusive já tive coragem de dizer a ela, mas infelizmente, ela foi orientada a crer nisso!

    ResponderExcluir
  17. Thannatus,

    como o porele já disse, isso que vc propõe, que a mulher permaneça casada mesmo sendo vítima regular de um criminoso violento, é puro legalismo.
    Os seres humanos são mais importantes que a lei! É por isso que Davi comeu os pães da proposição (1 Samuel 21.1-6)e Jesus curou no sábado (Lucas 14.1-4), embora não houvesse referência de que isso fosse permitido. Aliás, no caso de Davi, isso era expressamente proibido...

    ResponderExcluir
  18. Devo concordar e parabenizar! Já está mais que passando da hora de haver um debate incisivo a respeito do divorcio nesses casos. Como disse o Ap. Paulo, os homens de Deus devem ser cooperadores da alegria dos pequeninos (2Co 1:24), não juízes quem condenam muitos a viver uma vida de humilhação, agressão e opressão em nome do "matrimônio".

    ResponderExcluir
  19. Caramba! Eu não li isso:

    "Muito bem Pastor Márcio, não levanto teses, nem amontou doutores conforme minhas próprias concupiscências, só sigo o que nos admoesta as Escrituras, o divórcio só pode ser concedido em caso de adultério (Mt 19:9), se porventura o marido vier a "aleijar" a esposa, deveria a mulher ter medido as consequências antes do matrimônio!"

    Deve ser ilusão de ótica.

    Que pensamento totalmente machista!

    ResponderExcluir
  20. eu sou um agressor
    comecei tentando "esgotar as possibilidades de diálogo" e acabei perdendo a paciência

    Minha mulher me perdoou e eu disse a ela que teria todo direito em me denunciar ou se separar. Acredito que o matrimônio é indissolúvel, que traí meus votos, que a lei está contra mim, que o perdão veio de Deus, que sempre há esperança, que todos vocês tem um pouco de razão, mas não percebem como seus comentários se encaixam.

    ResponderExcluir
  21. thannatus vc é um verdadeiro talibã,vai lá pro afeganistão.amélia a mulher de verdade só existiu uma,foi morar no afeganistão.jesus manda o marido morrer pela esposa,em que lugar da biblia diz que a mulher tem que aguentar a violência do marido?se isso for um mandamento de Deus eu devo concordar com vc,mais antes me diga em que parte da biblia está escrito isso?. o senhor disse que seguissémos a paz com todos. que Deus é esse que a mulher tem quer suportar mal tratos e ela tem que ficar pq não pode separar por não existir adultério.a biblia diz que o que Deus uniu não separe o homem(mas quando esse homem espanca a mulher,até mesmo aleija esse homem não está quebrando essa união? espero que vc nunca tenha uma filha para passar por isso.pq pra muitos pimenta nos olhos dos outros é refresco.abaixo o legalismo a religiosidade.no mais a paz do Senhor.

    ResponderExcluir
  22. Cabrões dos agressores, deviam pagar na mesma moeda, não é justo, ninguem tem o direito de agredir ninguem, por muito grava que possa ser a situação...eu vivi aterrorizada uma vida inteira pelo meu pai, que ainda hoje bate em minha mae...é uma vergonha, mas ainda bem que a lei agora mudou pq da proxima agressao ele nao passa, o mandarei a tribunal....

    ResponderExcluir
  23. Tento conversar,porém ele nunca me ouve...estou cansada de ver minha filha presenciar senas de violência,me sinto envergonhada,e ainda mais estou grávida de 5 meses. É uma falta de respeito comigo,com o filho que é dele e com minha filha que sofre todas as vezes quando presencia esse homem que ñ é pai dela gritando encostando a maõ em mim e as vezes nela.
    Para mim ñ passa de um covarde,pensei q por ele ter perdido um filho saberia levar a vida como eu pretendia levar,mas me enganei ele ainda tem muito para aprender,mas eu ñ vou estar ao lado dele quando isso ocorrer,cansei............

    ResponderExcluir
  24. Tento conversar,porém ele nunca me ouve...estou cansada de ver minha filha presenciar senas de violência,me sinto envergonhada,e ainda mais estou grávida de 5 meses. É uma falta de respeito comigo,com o filho que é dele e com minha filha que sofre todas as vezes quando presencia esse homem que ñ é pai dela gritando encostando a maõ em mim e as vezes nela.
    Para mim ñ passa de um covarde,pensei q por ele ter perdido um filho saberia levar a vida como eu pretendia levar,mas me enganei ele ainda tem muito para aprender,mas eu ñ vou estar ao lado dele quando isso ocorrer,cansei............

    Um dia eu me livro de vc Antunes sem dó nem piedade,pois vc ñ tem nem um pouco de mim,ñ é mesmo???

    ResponderExcluir
  25. O amor ta virando ódio.

    ResponderExcluir
  26. E essa será a ultima vez q eu aceito seu pedido de perdão...chega de ser humilhada por nada ou talvez tão pouco...

    ResponderExcluir
  27. só quem passa pela situação pra saber e decidir o q fazer, acho que Deus n quer ngm sofrendo ou virando assassino por conta de uma relação q não dá certo.. vamos po o "thannatus" pra apanhar muito da "esposa" pra ver se ele larga dela ou não...? o que vcs acham? PIMENTA NOS OLHOS ALHEIOS É REFRESCO! E com certeza se antes do casamento a gente já soubesse como as pessoas seriam, ja saberiamos o que fazer, mas o futuro é só Deus que tem poder pra prever...entao...machistas de plantão, que vcs apanhem muito pra sentir o gostinho na pele...

    ResponderExcluir
  28. Adorei o seu cometário, estou buscando forças para sair desta situação, obrigado, e que Deus me ajude!

    ResponderExcluir
  29. Em primeiro lugar se você é uma moça crente nunca namore ou case com alguém que não seje crente.Mais se você é uma mulher crente e o seu esposo não, e ele lhe agride peça o divórcio e denuncie ele para polícia.E se você souber que ele lhe traiu melhor ainda porque você pode se divorciar e se casar com outro.Na minha opinião a esposa tem que ser tratada com carinho e respeito e ela também deve tratar o marido com carinho e respeito.

    ResponderExcluir
  30. meu marido me agride verbalmente direto eu falo que vou revida ele diz faz para vc vê ai sei que ele vai me bater e vou para a delegacia presta quixa me ajudem estou vendo meu relacionamento de dez anos ir por agua a baixo...

    ResponderExcluir
  31. Orar poe ele, pedir intervenção divina na vida de vcs. Mas vc ta fazendo certo registrando queixa.

    ResponderExcluir
  32. Meus amigos irmãos, passei pela net visitando vários blogs, e passei pelo seu lindo e excelente blog, não li muito mas o suficiente para ver que pelas suas palavras aqui expressas, é um ser que ama o mesmo Deus, e que deseja servi-lo e honra-lo, e isso para mim é mais que motivo de alegria. Quero deixar-lhe um convite: Mas faça-o só se desejar, se não estiver interessado pode deletar meu comentário que não fico chateado. Se deseja fazer parte do blog. O Peregrino e servo. Decerto que irei seguir também seu blog, não sou das pessoas que dizem que vão seguir e depois não seguem. Também peço desculpa se por acaso deixar mais do que um comentário. Obrigado pela atenção.
    Antonio Batalha.

    ResponderExcluir

Daqui pra frente só posta quem se identificar, os anônimos serão moderados. Quem quiser expressar opinião tem que bancar e mostrar a cara. Outra coisa, você tem o direito de se expressar, mas se houver agressão, o comentário será deletado.