domingo, 26 de julho de 2009

O diabo é o pai do rock?



Você já ouviu essa frase? Como diz um pastor amigo, parece que os instrumentos musicais inseridos na igreja que vieram do rock passaram 6 meses fazendo estágio no inferno e depois vieram pra igreja. A grande verdade é que a música e a musicalidade são dons de Deus. O diabo não tem nada com isso. O que as pessoas fazem com aquilo que recebem é que faz a diferença no assunto. Existem bandas satanistas que não devem ter a nossa atenção para as letras como Slayer, Caniball Corpse entre outras.

O que é do diabo, não são os ritmos, todos eles pertencem a Deus, mas o fanatismo religioso de alguns, esse provém do diabo que incita o radicalismo para disseminar idéias que apenas geram contenda e em nada edificam além de cegar as pessoas a enxergar a verdade. Existem bandas como DC talk, Oficina G3, Magnum Opus, fruto sagrado, que fazem bom rock n´roll e que levam os princípios do evangelho as pessoas que gostam do ritmo. Agora, porque condenam tanto o rock e não condenam o forró? Todo mundo que canta “corinho de fogo” canta e dança forró mas não liga.

Existem outras bandas não cristãs de rock que também fazem boa música. A graça de Deus os fez dessa forma e isso é inegável.

Por fim, Raul Seixas estava errado, o diabo não é o pai do rock, é o pai da mentira, e como todo bom mentiroso e enganador, se apropria do que é dos outros para tirar onda com a cara dos desprevenidos.

249 comentários:

  1. CONCORDO COM VOCÊ, PASTOR.
    EMBORA DEVO ADMITIR QUE EXISTEM CERTOS TIPOS DE MUSICAS PARA CADA OCASIÃO!!POR EXEMPLO:
    MSICAS PARA PULPITO, NA HORA DA PREGAÇÃO
    MUSICA EM AMBIENTE JOVEM, FORA DA IGREJA EM TEATRO , ETC..
    JÁ FUI EM CULTOS EM TEATROS E AS MUSICAS ERAM MAIS RITMADAS DO QUE O NORMAL, ISTO NÃO PERDEU O SENTIDO DE ADORAÇÃO!!

    ResponderExcluir
  2. Marcio!
    Parabens pela explanação da verdade,os crentes ainda tem muito preconceito com o rock mas sabemos que tudo isso é uma grande bobagem.O projeto da Magnum Opus mostra isso ,tentei mostrar boas letras com um arranjo bem rock!O ritmo muda mas a palavra continua a msm!
    abços

    ResponderExcluir
  3. Acho que tem que tomar cuidado com ritimos sensuais, já pensou um Funk no momento de louvor e adoração com a turma remexendo quadril prá lá e prá cá ?, o forró do corinho de fogo não é o pé de serra não então não tem esfregação não.

    ResponderExcluir
  4. Tem dois pastores que pregam na TV
    aos sabados as 11:50hs na rede TV, www.vozdaverdade.com.br eles são considerados melhor banda do momento e tocam um rock legal também.

    ResponderExcluir
  5. Alex... Concordo plenamente com vc! Tem hora pra tudo!

    ResponderExcluir
  6. =D boa!
    Curioso é que baseiam um argumento "cristão" numa figura nada cristã.
    Não gosto desse seletivismo nos argumentos reacionários. Um cara só presta quando fala algo que baseia minha argumentação de crítica, fora disso é mais um encapetado.
    paz - sempre!

    ResponderExcluir
  7. Assinatura de confirmação: suezoribeiro,

    Ótimo Marcião, quando eu crescer escreverei igual a vc !

    Obs: To com um vontade de imprimir isso e deixar como se fosse uns folhetos, lá na igreja ! [/assovio...]

    ResponderExcluir
  8. Olá pastor Márcio, gostaria de indicar, para sua apreciação, o texto que se encontra no link abaixo.

    http://www.musicaeadoracao.com.br/debate/novo_cantico.htm

    Que Deus nos abençoe!

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Cuidado com o Voz da Verdade: Eles são modalistas!

    "Igreja que utiliza o mesmo nome do conjunto Voz da Verdade. Suas músicas são cantadas sem restrição alguma na maioria de nossas igrejas. Muitos ainda não se deram conta dessa gravidade. Eles são uma seita e atacam a doutrina bíblica da Trindade, e seu batismo nas águas é realizado em nome de Jesus. Seus hinos que enfatizam a divindade de Jesus constituem a doutrina unicista, e estão “sacrificando o Pai”, como disse Tertuliano, dos modalistas de sua época."

    ResponderExcluir
  11. Modalistas: De uma forma BEMMM resumida, eles não creêm na Trindade. Para eles só há um DEus e NUNCA três Pessoas! PAra eles PAI, FILHO e Espírito não poderiam ser três pessoas. Eles acham este ensino clássico uma heresia!

    Um Exemplo:
    A igreja Voz da Verdade só batiza em nome de Jesus usando argumentos completamente descabidos para não crerem na Trindade:
    http://vozdaverdade.com.br/estudos/batismojesus.html

    Negam a pessoa do Espírito Santo, colocando-o de forma estranha:
    http://vozdaverdade.com.br/estudos/estudosespiritosanto.html

    Prestem atenção as seguintes frases do estudo acima:
    "Quando Jesus falou para os apóstolos que iria mandar OUTRO Consolador, era Ele mesmo que iria voltar..."

    "O Espírito Santo é o Espírito de amor, fortaleza, conhecimento, justiça, sabedoria, verdade, conselho, poder, promessa, purificador, graça, santidade,etc"

    Quando falam do PAI eles se expressam nos seguintes termos:
    "Não existem 2 Espíritos,ou seja o Espírito do Pai que é Deus e o Espírito Santo."

    Cuidado que há muitos ensinos estranhos na Voz da Verdade! Muitos a consideram SEITA!

    ResponderExcluir
  12. paz do senhor pastor
    é isso msmo..q bom saber q tem alguem postando esses esclarescimentos p pessoas...
    é inacreditavel, inaceitavel q ainda hj exista tamanho preconceito c ritimos musicais...
    os sons sao de origem divina, vem de nos avaliarmos se sua inspiraçao é divina, humana ou satanica!O que preciso é prestar atençao nas letras q estamos cantando!
    Parabens pelo post!

    ResponderExcluir
  13. Caro Pr. Márcio,

    Infelizmente se o sr. estudar a fundo na Bíblia esta questão, verá que no tocante à música, coisas não são tão simples assim pois não se conformam a mera preferência individual ou cultura; está aquém do "achismo" que tanto impera entre os cristãos. Deus sempre fez distinção entre o sacro e o profano, e esta não se limita apenas a letra, mas aos ritmos também. Sugiro que faça uma pesquisa a fundo sobre o tema.
    Um dos movimentos responsáveis por esta visão equivocada da música na Biblia é a comunidade de Rick Warren, a Igreja de Saddleback, que tem influenciado a liturgia de muitas denominações e está sendo responsável pela introdução do secularismo dentro da Igreja. Isto tem trazido muitas preocupaçoes para seus líderes.
    Se o sr, pesquisar também verá que Raul Seixas estava envolvido com o ocultismo, era satanista.
    Que Deus o abençoe em suas pesquisas!

    ResponderExcluir
  14. é justamente por conta da pesquisa que afirmo que satanismo não é ocultismo. São coisas diferentes. Ambas a Bíblia desaprova. Quanto ao ritmo, não vi na Bíblia inteira uma citação contrária a algum ritmo. Deus é o pai das luzes de quem emana todo dom perfeito e boa dádiva e não o diabo. Querido, abra o coração para entender que os ritmos, sejam eles acelerados ou lenos são todos de Deus. Na igreja da África por exemplo o período de música é ritmado por atabaques... o que dizer disso?

    ResponderExcluir
  15. Prezado Pastor,

    O fato da música ritmada pertencer a cultura africana não significa que ela está valida como correta.Se fosse assim então todos os demais costumes praticados por esta ou outras culturas nunca deveriam ser mudados, como por exemplo o canibalismo, os rituais de casamento onde a o adolescente deve ser iniciado sexualmente pelos parentes. A cultura vai até onde não choca com os princípios estabelecidos por Deus. Quantas pessoas já mudaram seus hábitos culturais depois que se converteram ao evangelho! Nós é que somos servos de Deus e nos adaptamos a Sua vontade, e não Ele que é nosso servo e se adapta aos nossos gostos.
    Para entender melhor esse assunto devemos ler as instruções que foram dadas à Davi, quando instituiu o serviço musica do templo. Davi não instituiu apenas o tempo, o lugar, e as palavras para a apresentação do coro levítico, mas ele também “fez” os instrumentos musicais para serem usados no seu ministério (I Crônicas 23:5; II Crônicas 7:6). É por isso que eles são chamados “os instrumentos de Davi” (II Crônicas 29:26-27);I Crônicas 15:16; 16:5-6.
    A importância desta combinação de instrumentos como sendo uma ordem divina é indicada pelo fato de que esta combinação foi respeitada por muitos séculos, até a destruição do Templo. Por exemplo, em 715 A.C., o rei Ezequias “estabeleceu os levitas na Casa do Senhor com címbalos, alaúdes e harpas, segundo mandado de Davi e de Gade, o vidente do rei, e do profeta Natã; porque este mandado veio do Senhor, por intermédio de seus profetas” (II Crônicas 29:25).
    Em seu livro Jewish Music in Its Historical Development (Música Judaica em Seu Desenvolvimento Histórico), A. Z. Idelsohn observa que na adoração do Templo um único par de címbalos era usado, e apenas pelo próprio líder. “Os instrumentos de percussão eram reduzidos a apenas um címbalo que não era empregado na música propriamente dita, mas somente na marcação das pausas e intermissões”. De modo semelhante, Curt Sachs explica que “A música no templo incluía címbalos, e o leitor moderno poderia concluir que a presença de instrumentos de percussão indicaria ritmos precisos. Mas há pouca dúvida de que os címbalos, como em qualquer outro lugar, marcavam o fim de uma linha e não o ritmo dentro de um verso... Não parece existir uma palavra para ritmo no idioma hebraico”. O termo “Selá” que ocorre em alguns salmos para marcar o fim de uma estrofe poderia indicar o lugar onde os címbalos seriam tocados.
    Em seu livro The Music of the Bible in Christian Perspective (A Música na Bíblia Sob Uma Perspectiva Cristã), Garen Wolf explica que “os instrumentos de corda eram extensivamente usados para acompanhar o canto, uma vez que eles não encobriam a voz ou a ‘Palavra de Jeová’ que estava sendo cantada”. Grande cuidado era tomado para se assegurar que o louvor vocal do coro levítico não fosse eclipsado pelo som dos instrumentos, como ocorre na música rock.

    ResponderExcluir
  16. (continuação)
    Alguns estudiosos argumentam que instrumentos como tambores, tamboril (que era um pandeiro), flautas, e o dúlcimer, foram banidos do Templo, porque estavam associados à adoração e à cultura pagãs, ou porque eles eram tocados, costumeiramente, por mulheres, para o entretenimento. Este bem poderia ser o caso, mas isso apenas mostra que havia uma distinção entre a música sacra, tocada dentro do Templo e a música secular tocada do lado de fora.
    Uma restrição foi colocada aos instrumentos musicais e às expressões artísticas usadas na Casa de Deus. Deus proibiu vários instrumentos, os quais eram permitidos fora do templo nas festividades nacionais e no prazer social. A razão não é que certos instrumentos de percussão fossem maus per se. Os sons produzidos por quaisquer instrumentos musicais são neutros, como uma letra do alfabeto. Em vez disso, a razão é que estes instrumentos eram comumente usados para produzir música de entretenimento, a qual era imprópria para a adoração na Casa de Deus. Através da proibição desses instrumentos e de estilos de música, como a dança, associados ao entretenimento secular, o Senhor ensinou ao Seu povo uma distinção clara entre a música sacra, tocada no templo, e a música secular, de entretenimento, usada na vida social.
    A restrição no uso desses instrumentos deveria ser uma regra válida para as futuras gerações. Quando o Rei Ezequias reavivou a adoração do Templo em 715 A.C., ele seguiu meticulosamente as instruções dadas por Davi. Nós lemos que o rei “estabeleceu os levitas na Casa do Senhor com címbalos, alaúdes e harpas, segundo mandado de Davi... porque este mandado veio do Senhor, por intermédio de seus profetas”. (II Crônicas 29:25).
    Dois séculos e meio mais tarde quando o Templo foi reconstruído sob a liderança de Esdras e Neemias, a mesma restrição foi aplicada novamente. Nenhum instrumento de percussão foi permitido para acompanhar o coro levítico ou tocar como uma orquestra no Templo (Esdras 3:10; Neemias 12:27, 36). Isto confirma que a regra era clara e válida por muitos séculos. O canto e a música instrumental no templo deveriam diferir daquela usada na vida social do povo.
    A música na igreja deveria diferir da música secular, porque a igreja, como o antigo Templo, é a Casa de Deus na qual nos reunimos para adorar ao Senhor e não para sermos entretidos. Percussão instrumental, que estimula fisicamente as pessoas com uma batida alta e constante, é tão imprópria para a música na igreja de hoje quanto foi para a música do Templo no antigo Israel.
    O princípio bíblico importante é que a música na Casa de Deus, tanto instrumental quanto vocal, tem que respeitar e refletir a santidade do lugar de adoração. Quando são usados instrumentos para acompanhar o canto, eles deveriam apoiar a voz humana sem sobrepujá-la.
    As lições do ministério de música do Templo foram, posteriormente, seguidas na sinagoga e na igreja apostólica.
    E se Deus é o mesmo e nunca muda, o que Ele determinou no passado continua até os dias de hoje.

    ResponderExcluir
  17. Algumas referencias bibliográficas onde o sr pode encontrar mais sobre o assunto.
    1. Curt Sachs, The Rise of Music in the Ancient World (Nova York, 1943), p. 80.
    2. John W. Kleining, The Lord’s Song: The Basis, Function and Significance of Choral Music in Chronicles (Sheffield, England, 1993).
    3. Ibid., p. 57.
    4. Veja, Joachim Jeremias, Jerusalem in the Time of Jesus (Philadelphia, Pa, 1969), pp. 173 e 208.
    5. Veja, Talmude Babilônico, Hullin 24. O texto é discutido por A. Z. Idelsohn, Jewish Music in Its Historical Development (Nova York, 1967), p. 17.
    6. Kenneth W. Osbeck, Devotional Warm-Ups for the Church Choir (Grand Rapids, Mi, 1985), pp. 24-25
    7. John W. Kleining (nota 7), p. 113.
    8. Ibid., p. 80.
    9. Ibid., p. 82-83.
    10. A. Z. Idelsohn, Jewish Music in Its Historical Development (Nova York, 1967), p. 17.
    11. Curt Sachs, Rhythm and Tempo (Nova York, 1953), p. 79.
    12. Garen L. Wolf, Music of the Bible in Christian Perspective (Salem, Oh, 1996), p. 287.

    ResponderExcluir
  18. onde na Bíblia diz que esses instrumentos foram banidos? E o Salmo 150 a gente descarta ele?

    ResponderExcluir
  19. Não acredito o que vc ta falando sobre música africana... comparando a canibalismo e pedofilia? Essa foi demais cara...na sua igreja tocam o que? harpa? orgão? não tem bateria? simplesmente não acredito que vc ta dizendo que os instrumentos pertencem a Davi e não a Deus...

    ResponderExcluir
  20. Pastor, há alguma contraindicão bíblica para tais instrumentos? Sim, na minha igreja o louvor é acompanhado pelo piano e por órgão e não temos bateria. Infelizmente talvez o texto longo não me permitiu fazer bem compreender. Os instrumentos pertencem a Deus, e por isto Ele escolheu quais deles Ele queria para o louvor do templo, transmitindo esta lista a Davi. Não é assim que dizem os verículos?
    Eu compreendo a sua indignação com relação ao assunto, pois também já me senti assim. Entretanto iniciei uma pesquisa profunda sobre o assunto e descobri que o tema da música, principalmente do estilo rock, não é tão superficial quanto parece, ou mesmo gostaríamos que fosse.
    Gostaria muito de compartilhar com o sr. um pouco do que tenho descoberto. Entretanto se o sr não quiser, fique a vontade para deletar. Peço desculpas pelo temanho dos textos. Entretanto as idéias são complexas e difíceis de serem resumidas.
    Que Deus nos abençoe.

    ResponderExcluir
  21. No best-seller The Closing of the American Mind, o professor da Universidade de Chicago, Allan Bloom, examina alguns dos fatores, os quais, em anos recentes, tiveram um impacto negativo no desenvolvimento intelectual, cultural, e moral dos jovens americanos. O livro permaneceu na lista dos mais vendidos do New York Times por mais de seis meses, vendendo mais de um milhão de exemplares. É evidente que muitas pessoas apreciaram a análise perspicaz que Bloom provê e que ele chama de “o fechamento da mente americana.”
    No capítulo intitulado “Música”, Bloom descreve a música rock como “alimento impróprio para a alma”, que libera as “paixões mais baixas” e contra a qual não há “nenhuma resistência intelectual”.
    A música clássica, de acordo com Bloom, é essencialmente harmônica, enquanto que a música rock é rítmica. Música harmônica apela mais à mente e faz seus ouvintes serem mais contemplativos. A música rítmica apela mais às emoções e faz seus ouvintes serem mais passionais. O efeito sobre o cérebro de uma exposição prolongada à amplificação elétrica de música rítmica é “semelhante ao efeito das drogas”. A tese de Bloom é apoiada por estudos científicos citados pela Dra. Juanita McElwain uma musicoterapeuta, que contribuiu com um artigo no deste simpósio. Um estudo relatado pelo Scripps Howard News Service estabelece que “expor-se à música rock causa anormalidade nas estruturas neuronais na região do cérebro associadaUma infinidade de pesquisas científicas existem sobre os efeitos negativos psicológicos, fisiológicos e sociais da batida do rock sobre homens e animais. Especialistas examinaram a música rock, não como uma experiência espiritual ou religiosa, mas como um fenômeno social, psicológico e fisiológico. a aprendizagem e a memória”.
    O “clímax” causado pelo ritmo irregular do rock aumenta a freqüência cardíaca, debilita a força da pessoa, e tem poder viciante. O psiquiatra Verle Bell oferece uma explicação gráfica de como a batida do rock causa o vício: “Uma das mais poderosas liberações de adrenalina para lutar ou fugir acontece na música alta que é discordante em suas batidas ou acordes. A boa música segue regras matemáticas exatas que fazem a mente se sentir confortável, encorajada, e ‘segura.’ Os músicos descobriram que quando vão contra estas regras, o ouvinte experimenta um clímax viciante.”
    Como em todo processo de dependência, as vítimas acabam se tornando tolerantes. A mesma música que no passado criava uma sensação agradável de excitação, agora não satisfaz mais. A música precisa se tornar mais estridente, alta e mais discordante. A pessoa começa com soft rock, depois passa para o rock and roll e depois vai para a música hevy metal.”

    ResponderExcluir
  22. John Diamond, um médico de Nova Iorque, realizou numerosas experiências sobre os efeitos da música rock. Ele descobriu que a música rock é a forma mais séria de poluição sonora nos Estados Unidos. Particularmente prejudicial é a música rock que emprega uma batida “anapéstica” (N.T. – pé de verso grego ou latino formado de três sílabas, as duas primeiras breves e a última longa.) onde a última batida é a mais intensa, como “da da DA.” Estas desordens de comportamento ocorrem, de acordo com Diamond, porque a música rock causa um desarranjo no sincronismo dos dois lados do cérebro, de forma que a simetria entre os dois hemisférios cerebrais seja perdida.Diamond publicou seus resultados no livro Your Body Doesn’t Lie (Seu Corpo não Mente). Ele explica que a batida anapéstica, característica especial da música rock, é perturbadora porque é o oposto das batidas do coração, assim como coloca o ritmo do corpo normal sob stress. Isto resulta em dificuldades de percepção e manifestações de stress. Em pessoas jovens estas manifestações podem incluir um menor desempenho escolar, hiperatividade e ansiedade, diminuição da produtividade no trabalho, mais erros e ineficiência geral. Nos adultos, os sintomas incluem uma reduzida capacidade de tomada de decisões no trabalho, uma sensação irritante que as coisas não vão bem, e a perda de energia sem razão aparente.Em seu próprio laboratório, Diamond testou os efeitos da música rock, medindo a força do músculo deltóide no braço. Ele descobriu que um homem normal poderia suportar a aproximadamente 20,5 kg de pressão no braço, mas isto era reduzido a um terço quando a batida anapéstica era tocada ao fundo.Pesquisadores russos chegaram a conclusões semelhantes. Eles descobriram que a música rock tem “um efeito psíquico tremendamente prejudicial.” Discursando em um encontro da juventude russa, a equipe médica que realizou as experiências anunciou que a música rock era “como uma série de sinais de alarme, causando a erupção de ondas concentradas de energia que deviam ser liberadas em algum lugar.” A energia é canalizada para disputas e brigas que, como foi notado pelos médicos russos, são características comuns nos concertos de rock ocidentais.Um efeito mensurável importante na batida do rock é sua influência no ritmo cardíaco, independente se o corpo está em movimento ou não. O excesso de energia gerado pela batida do rock leva o coração a bater mais rápido, mesmo quando o indivíduo está sentado quieto na cadeira. Isto pode explicar por que os fãs de rock acham difícil permanecerem sentados, enquanto escutam música que acelera a pulsação. Sua energia acumulada almeja algum tipo de alívio.Roger Liebi, um músico suíço e especialista em idiomas bíblicos, defende que um aumento na freqüência das pulsações também aumenta a pressão sanguínea. Como conseqüência, isto leva a um aumento na produção de adrenalina.

    ResponderExcluir
  23. Se o stress na pulsação continua, como num concerto de rock prolongado com música intensa e monótona, é produzida uma quantidade excessiva de adrenalina, a qual as enzimas do corpo não são capazes de metabolizar. O resultado é que uma parte da adrenalina se transforma em outra substância química chamada adrenocromo (C9H903N). Esta é de fato uma droga psicodélica semelhante ao LSD, mescalina, STP, e psilocibina. Adrenocromo é um composto um pouco mais fraco que as outras, mas os testes mostraram que ele cria uma dependência semelhante às outras drogas. “Não é de causar surpresa, então, quando o público nos concertos de rock ou nas discotecas atinjam ficam ‘altos’, entram em transe e perdem o autocontrole.” A secreção aumentada de hormônios causada pela música rock é confirmada por outros estudos. David Noebel, um pesquisador médico, explica: “Sob a música rock, a secreção de hormônios é mais pronunciada, o que causa um desequilíbrio anormal no sistema corporal, diminuindo os níveis açúcar e cálcio no sangue e comprometendo o julgamento.” 39 Ele cita a pesquisa médica indicando que “As vibrações de baixa freqüência do contrabaixo, junto com a batida impulsionadora da bateria, afetam o fluido cérebro-espinhal, o qual afeta a glândula pituitária, a qual, por sua vez, controla as secreções hormonais do corpo.”
    O volume é um elemento muito importante na música rock.Em experimentos controlados, Andrew Neher descobriu que o toque rítmico do tambor tem efeitos neurofisiológicos, resultando em impulsos de respostas auditivas (mudanças no potencial elétrico do cérebro), os quais podem ser medido pelo eletroencefalógrafo. Neher acrescenta que as respostas subjetivas incluem “temor, espanto, diversão, tensão muscular, enrijecimento do peito, som de fundo, zumbidos, agitação, imagens visuais e auditivas.” Tais respostas dificilmente são compatíveis com o espírito do Cristianismo.
    Por muitos anos, a profissão médica tem advertido que a música rock alta pode causar problemas, especialmente a perda da audição. Em 1967, Charles Lebo, um pesquisador médico, apresentou um documento sobre o assunto à Associação Médica da Califórnia.Ele descobriu que os níveis de ruído “eram capazes de produzir dano temporário ou permanente ao ouvido interno dos músicos e da platéia.” Ele concluiu: “Uma vez que o dano ao ouvido interno do tipo produzido pela exposição ao ruído é cumulativo e permanente, conveniência de níveis mais baixos de amplificação para este tipo de música ao vivo é aparente.”

    ResponderExcluir
  24. As provas dos efeitos negativos da música rock vêm de diferentes fontes e países. Concluindo, cito um relatório enviado de Moscou por Martin Walker, correspondente do jornal inglês Times on Sunday. Walker relata que um projeto de pesquisa russo da Sovyetskaya Rossiya fez “uma descoberta impressionante” relativa à música rock. “Quanto mais selvagem a música, mais baixa é a capacidade de trabalho dos jovens.” 58
    O professor G. Aminev, chefe do departamento de psicologia na Universidade de Bashkiria, descobriu que “ouvintes de heavy metal são afetados pelos mecanismos psico-fisiológicos da dependência. Se forem isolados de tal música por uma semana o nível geral de sua saúde declina, eles ficam mais irritáveis, suas mãos começam a tremer e o seu pulso fica irregular. Alguns deles se recusaram continuar com nossas experiências depois do terceiro dia. Isto significa que estamos testemunhando um certo tipo de doença. Parece que a música rock não tem uma influência somente psicológica mas também bioquímica, pois parece ligada à aparência das substâncias do tipo da morfina, que induzem ao ‘prazer.’”
    O professor Aminev continua explicando que estudos com crianças das escolas russas expostas ao heavy-metal nas discotecas mostrou “um agravamento da memória, perda da atenção, uma queda na velocidade de leitura, e um aumento na agressividade e teimosia.”
    Investigações científicas têm demonstrado que a música afeta a freqüência cardíaca, respiração, pressão sanguínea, digestão, equilíbrio hormonal, rede neural do cérebro, ritmos do corpo humano, humores e atitudes. A enorme influência da música sobre os aspectos físicos, mentais, e emocionais de nosso corpo deveria ser de grande preocupação para os cristãos que aceitam o apelo para se consagrarem todo o ser como “um sacrifício vivo, santo e aceitável a Deus” (Rom 12:1).
    A batida irregular, incansável, e intensa da música rock coloca o corpo humano sob stress aumentando a freqüência da pulsação, a pressão sanguínea, e a produção de adrenalina, e prejudicando a qualidade da audição das pessoas. Mais importante, descobrimos que a música rock não atinge apenas o ouvido, ela esmaga o cérebro como um trem de carga.
    A repetição constante, a batida incessante, e a avalanche de decibéis fazem com que a música rock seja capaz de explodir as emoções e a mente. Prejudicando o funcionando da mente, música rock faz com que seja impossível refletir sobre a verdade, honestidade, integridade, e, acima de tudo, oferecer uma “adoração racional [logike em grego]” (Rom 12:1).

    ResponderExcluir
  25. Um dos efeitos mais bem conhecidos do ritmo rock é a excitação sexual. Músicos de rock estão bem conscientes deste fato e o exploram com vantagem própria. Foi perguntado a Gene Simmons, do grupo de rock KISS no [programa de televisão] Entertainment Tonight se os pais deveriam ficar preocupados a respeito dos adolescentes ouvirem à sua música. Com uma honestidade franca Simmons respondeu: “Eles deveriam estar preocupados, porque estamos interessados nas garotas – e isto é tudo o que o rock é – sexo, com uma bomba de 100 megatons, o ritmo.”
    Aqui, sem comentários, estão outros poucos testemunhos de astros do rock. Mick Jagger disse: “Você pode sentir a adrenalina fluindo através do corpo.
    É uma coisa sexual. Eu incito o meu público. O que eu faço é muito semelhante à dança de uma garota fazendo strip-tease.” Jim Morrison afirmou: “Eu me sinto espiritual ali. Pense em nós como políticos eróticos.” Richard Oldhan, gerente dos Rolling Stones disse: “Música rock é sexo e você tem que bater na cara deles [os adolescentes] com ela.” John Taylor, baixista do grupo Duran Duran afirmou: “Quando a música opera, a platéia e o artista freqüentemente sentem como se estivessem tendo um orgasmo juntos.” Estes comentários de astros do rock deixam muito claro que o rock é projetado para estimular as pessoas sexualmente.

    ResponderExcluir
  26. A capacidade da batida do rock de causar uma resposta sexual é um fator da maior importância a ser considerado por aqueles que querem transformar a música rock em um meio adequado para a adoração e o evangelismo cristão. Mudar a letra não elimina o efeito da batida do rock porque seu impacto é físico, ultrapassando as funções superiores do cérebro. No final, a questão é: A música da igreja deveria estimular as pessoas fisicamente ou eleva-las espiritualmente?

    ResponderExcluir
  27. A música rock afeta não apenas o físico, mas também os processos mentais do corpo. A batida do rock exerce impacto sobre o corpo, ultrapassando seus processos mentais. Como cristãos precisamos estar atentos ao fato de que a música é percebida através da porção do cérebro que recebe os estímulos para as sensações e sentimentos, sem antes ser filtrada pelos centros cerebrais que envolvem a razão e a inteligência.
    “Música, que não depende das funções superiores do cérebro para franquear entrada ao organismo, ainda pode excitar por meio do tálamo – o posto de intercomunicação de todas as emoções, sensações e sentimentos. Uma vez que um estímulo tenha sido capaz de alcançar o tálamo, o cérebro superior é automaticamente invadido.”
    Bob Larson, que estudou medicina antes de se tornar um músico popular de rock, explica este ponto com considerável clareza: “A palavra falada tem que passar pelo cérebro superior para ser interpretada, traduzida e filtrada em seu conteúdo moral. Não é assim com a música – especialmente com a música rock. Tal fúria pulsante pode ultrapassar este filtro protetor e fazer com que a pessoa não faça juízo de valores, seja o que quer que esteja ouvindo.”

    ResponderExcluir
  28. Joseph Crow, um pesquisador da Universidade de Seattle, realizou um estudo interessante da cultura do rock e sua música. Ele descobriu que “Rock é a utilização da música baseada em fórmulas matemáticas para condicionar a mente através de freqüências (vibrações) calculadas e elas são usadas para alterar a química corporal e tornar a mente suscetível a modificação e doutrinamento. A música rock pode ser (e é) empregada para manipulação mental, reeducação e reorganização.” Ao contrário de outras formas de música, “ela é escrita para ser sentida e não para ser ouvida.

    ResponderExcluir
  29. A capacidade que a música rock tem para alterar a mente e causar diversas reações físicas, inclusive excitação sexual, deveria ser uma grande preocupação para os cristãos. Afinal, o cristianismo implica em uma experiência holística com Deus, através da consagração de nossa mente, corpo e alma a Ele. (I Corintios 6:19; I Tessalonicenses 5:23; Romanos 12:2). É através da mente que oferecemos a Deus “um culto racional” (Romanos 12:1; do grego logike) e fazemos decisões morais e responsáveis.

    ResponderExcluir
  30. João... fique a vontade pra continuar postando o resultado de suas pesquisas. Quanto aos danos físicos (ouvido interno, tímpano e etc...)qualquer música alta demais causará esse dano. Quanto ao rock ser ouvido alto, vc jáouviu uma ópera? ou uma orquestra tocando? É alto demais cara e nem por isso eu vou dizer que isso é coisa do demo. Se vc não gosta de rock, admita isso, mas tentar persuadir pessoas que tiveram experiencias com Deus ouvindo rock de que mesmo assim o mesmo é do capeta é desrespeitar a experiencia do outro. Vejo Deus em música, seja ela lenta ou heavy. Isso é uma questão de percepção e não de estudo.

    ResponderExcluir
  31. Ok pastor, obrigada. Quanto ao nosso assunto, os efeitos negativos da música rock não se restringem a audição, mas ao efeito excitante que estimula o "lado carnal" do ser humano, como a violência, sexo, transe, coisas que nenhuma ópera ou orquestra tem o poder de causar, mesmo se escutadas em algo volume. Interssante notar que não se escuta música clássica nem ópera no mesmo volume alto que se costuma escutar a música rock.
    Enfim, a ciência está mostrando, e existem inumeros artigos falando sobre os malefícios da música rock. Pelo contrário, não existe sequer um artigo elogiando os benefícios da música rock para o ser humano, contrário ao que ocore com a música clássica, que é muito elogiada.

    ResponderExcluir
  32. Se o sr for pesquisar qual o significado da expressão Rock and Roll, ficará surpreso ao descobrir que Alan Freed, em seu programa de rádio de fim de tarde chamado Moondog Matinee, em Cleveland, tomando emprestado uma frase que ocorria em várias canções de Rhythm-and-Blues, Freed chamou o estilo de “rock and roll.” Esta frase era usada no gueto como um eufemismo para as relações sexuais promíscuas que aconteciam no assento traseiro dos carros. Nesta perspectiva, como é o som do “rock cristão”?
    A música rock, em qualquer de suas formas, distorce a mensagem da Bíblia simplesmente porque o meio afeta a mensagem. O meio utilizado para ganhar a juventude determina a natureza da mensagem para a qual eles são ganhos. Se a igreja um tipo de música rock, a qual é associada com sexo, drogas, satanismo, violência e a rejeição da fé cristã, ela obviamente não será capaz de desafiar a juventude a viver de acordo com as exigências morais do evangelho.
    O Novo Testamento nos conclama a apresentarmos de maneira clara e convincente a santidade do caráter de Deus, o desespero do dilema humano, e a maravilhosa graça do evangelho. Estas questões de vida e morte não podem ser apresentadas com a frivolidade e o desrespeito da música rock.
    Os ouvintes do rock religioso podem nunca ser humilhados pela majestade de Deus nem ser convencidos das exigências morais de Deus sobre as suas vidas. O incessante ritmo do rock, os movimentos, as luzes, e o comportamento dos cantores de rock contem tanto do que é sensual e sexualmente sugestivo que dificilmente podem comunicar a santidade e a pureza do Reino de Deus.
    Se nós adotamos uma aparência mundana para atrair as multidões, como poderemos pintar em cores vivas o contraste entre o reino deste mundo e o Reino de Deus? Paulo reconhecia que o evangelho não pode ser proclamado através de truques mundanos para chamar a atenção. Portanto, ele disse aos Corintios: “A minha linguagem e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria [ou poderíamos dizer ‘com os sons excitantes das canções gregas’], mas em demonstração do Espírito de poder; para que a vossa fé não se apoiasse na sabedoria dos homens [ou poderíamos dizer ‘em excitações mundanas’], mas no poder de Deus” (I Corintios 2:4-5).
    O chamado Bíblico para “adorar o Senhor na beleza de sua santidade” (Salmos 96:9; 29:2; I Crônicas 16:20; II Crônicas 20:21), é comprometido pelo “uso de combinações de sons violentos, que entorpecem a mente, são vulgares, crus, hipnóticos, rebeldes, exageradamente repetitivos, um som sem criatividade, indisciplinado e caótico.
    O vestuário informal e comportamento interativo incentivados pela música rock tocada durante o culto na igreja cria uma atmosfera como o ambiente de um clube. É comum nestes ambientes que alguns membros se vistam casualmente, como se estivessem assistindo a um concerto de rock. Além disso, assim que ouvem a batida da bateria eles começam a se balançar. Numa igreja em particular o balanço ficou fora de controle. Os membros se levantaram dos bancos da igreja e começaram a dançar nos corredores e alguns até mesmo na plataforma. É evidente que, criando uma atmosfera de boate, a batida do rock faz as pessoas esquecerem que estavam na igreja.
    A música rock, em qualquer de suas formas, distorce a visão Bíblica de adoração, fazendo as pessoas crerem que a igreja é um lugar onde elas podem se divertir com Deus. O propósito da adoração na Bíblia não é a excitação centralizada em si mesmo, mas a adoração centrada em Deus (Salmos 96:2; 57:9; 47:6; Romanos 15:9; Atos 16:25).

    ResponderExcluir
  33. A ordem do cristão não é se conformar com o mundo, mas confrontar o mundo com as verdades reveladas de Deus (Romanos 12:2). A bíblia explicitamente nos admoesta: “E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as” (Efésios 5:11). João nos previne “não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo” (1 João 2:15).
    Paulo compreendeu a verdade fundamental de que a aceitação do evangelho resulta em uma separação com o mundo “pela renovação da vossa mente.” (Romanos 12:2) Será que os vários tipos de música rock religiosa de hoje convidam os jovens a se separarem do mundo pela renovação de suas mentes? Dificilmente. A música popular apela de forma primária ao corpo em vez da mente; cultiva um gosto pelo rock secular e não pela música sacra. Ela comunica uma mensagem de solidariedade com o mundo e não de separação dele.
    Uma pesquisa histórica demonstra que a música rock promove, entre outras coisas, uma cosmovisão panteísta/hedonista, uma rejeição aberta à fé e valores Cristãos, perversão sexual, desobediência civil, violência, satanismo, ocultismo, homossexualidade e masoquismo. Nenhuma outra música surgiu durante os últimos vinte séculos que rejeitasse tão descaradamente todos os valores morais e convicções esposados pelo Cristianismo.
    O espírito de rebelião da música rock é reconhecido até mesmo pela mídia. Por exemplo, a revista Newsweek escreveu: “Não é só o som ensurdecedor e as batidas implacáveis – os garotos em um concerto heavy-metal não se sentam nos seus assentos, eles sobem neles se mexem – é o espírito de rebelião... Os fãs imitam o vestuário heavy-metal de seus ídolos – camisetas sem manga, jaquetas de couro, faixas de couro cravejadas nos pulsos – e no concerto, agitam seus punhos em uníssono sobre suas cabeças enquanto gritam a letra juntamente com a banda”.
    Sendo a incorporação do espírito de rebelião de nosso tempo, a música rock dificilmente pode ser adotada para expressar o espírito de devoção Cristã e compromisso com Deus. Como Gary Erickson observa de modo perceptivo, “um cordeiro vestido em roupa de lobo é um modo estranho para alcançar o pecador ou o santo. Todo este cenário é confuso para o mundo e para a igreja”.
    Nossa comissão cristã é comunicar o evangelho não através de sinais confusos, mas por intermédio de uma mensagem clara e direta. Paulo declara este princípio, dizendo: “Até no caso de coisas inanimadas que produzem sons, tais como a flauta ou a cítara, como alguém reconhecerá o que está sendo tocado, se os sons não forem distintivos? Além disso, se a trombeta não emitir um som claro, quem se preparará para a batalha?” (1 Corintios 14:7-8; NIV).
    A música rock, mesmo na sua versão “cristã”, não dá um claro chamado para “retirai-vos dela, povo meu, para não serdes cúmplices em seus pecados” (Apocalipse 18:4). Os jovens que assistem as bandas de rock cristãs se apresentando, seja num concerto ao ar livre ou em numa reunião de jovens na igreja, podem facilmente fantasiar que estão num concerto de rock secular.
    Isto é especialmente verdade quando bandas de rock cristãs profissionais imitam o cenário do rock secular com cabelos compridos, vestuário esquisito, efeitos de luzes, fumaça, bateria incessante, gestos vulgares e sons vocais esganiçados. Com tanta excitação visual e auditiva vinda diretamente da cultura do rock, os jovens podem facilmente ser levados a acreditar que a música de Babilônia não deve ser tão ruim afinal de contas. Finalmente, alguns serão tentados a voltarem à música de Babilônia, em lugar de atender o apelo de Deus para “retirai-vos dela, povo meu.”

    ResponderExcluir
  34. Ouvimos pessoas dizerem constantemente: “Os adolescentes de hoje não virão para igreja. Nós só poderemos alcançá-los com a música rock”. Isto é verdade? Surpreendentemente, há muitas igrejas evangélicas nas quais nenhuma música rock é tocada, e ainda assim elas estão cheias de jovens. Seria o caso que os que estão clamando pela música rock não sejam os perdidos, afinal de contas?
    John Blanchard levanta estas questões incisivas: “É verdade que o descrente é que insiste na música? Ou está mais próximo da verdade dizer que os cristãos jovens, que a apreciam tanto, é que acabam insistindo nela? É verdade que os amigos não convertidos dos cristãos recusam-se obstinadamente a assistir qualquer apresentação evangelística. exceto as musicais? Ou é mais verdadeiro dizer que eles quase nunca são convidados? Não é verdade que os jovens cristãos convidam os amigos para concertos gospel como primeiro recurso e não como último recurso?”

    Se as informações de que milhares de jovens são salvos todos os anos através da música rock “cristã” estão corretas, então alguém poderia perguntar, onde estão eles? Se as afirmações a respeito das conversões em massa feitas por tantos grupos de rock estiver correta, então deveríamos ver um declínio significativo da violência, do uso das drogas, da desobediência civil, e do sexo pré-marital. Infelizmente, este não é o caso. A realidade é que esta música de entretenimento confirma padrões de agressividade e violência.

    ResponderExcluir
  35. Promotores da música rock “cristã” afirmam que Deus está abençoando seus esforços e milhares de jovens são salvos.
    A imprensa popular cristã relata contas semelhantes de “decisões” em massa registradas em concertos pop-gospel. Somos agradecidos por cada alma que é salva, a despeito do método de evangelismo. Não há nenhuma razão para duvidar de que alguns dos grupos de rock estão genuinamente preocupados com a salvação de jovens através de sua música e concertos. Mas o fato de que Deus usa tal meio para salvar pessoas não é em si mesmo uma indicação de que todo os meios que funcionam sejam biblicamente válidos. Entretanto a real verdade é que pessoas são salvas, não por causa do rock cristão, mas apesar dele.
    Franky Schaeffer, com grande percepção, aponta: “A desculpa de que ‘às vezes as pessoas são salvas’ não é de forma alguma uma desculpa. Pessoas foram salvas em campos de concentração, porque Deus pôde tirar bem do mal, mas isto não justifica o mal”. Moisés obteve excelentes resultados quando golpeou a pedra em Cades-Barnéia e produziu água em abundância para todos os Israelitas e o seu gado. (Números 20:1-20). Contudo, Deus o puniu por ter feito isto.
    Os métodos evangelísticos devem ser testados, não pelos seus resultados, mas por sua fidelidade aos princípios bíblicos. Quando o evangelismo não é controlado pelo ensinamento bíblico, então se torna uma exibição de habilidades de manipulação, em vez de ser uma manifestação do poder da verdade. A verdadeira salvação passa pela proclamação da verdadeira doutrina. Uma apresentação corrompida ou diluída do evangelho através de um concerto de rock torna essas decisões suspeitas.
    Paul Blanchard relata a respeito de uma pesquisa com 1.829 jovens realizada por sua organização na Inglaterra, País de Gales, Escócia, e Irlanda do Norte. Os jovens eram oriundos de sete principais denominações. “A votação indicou que dos 1.829 jovens entrevistados, apenas trinta e nove, ou 2,1%, haviam se convertido em um concerto evangélico. (Mesmo este resultado ínfimo nos dá, quase que certamente, um quadro exagerado; a pesquisa não perguntou se a apresentação musical foi o meio específico da conversão).”
    Os relatos de “decisões” em massa para Cristo feitas nos concertos gospel populares são suspeitos, não apenas por causa da mensagem, mas também por causa da atmosfera criada pela própria música. Uma música poderosa pode produzir decisões emocionais, mas uma conversão bíblica não é o resultado de uma resposta emocional, irrefletida. Envolve um genuíno arrependimento causado pelo Espírito Santo através da pregação do evangelho bíblico.
    Na maioria dos concertos gospel populares, a música é tão alta e estridente que as palavras dificilmente são ouvidas. Como o evangelho pode ser apresentado em seu poder de mostrar o erro, quando as palavras dificilmente podem ser ouvidas? Isto expõe a contradição dos defensores do rock “cristão”. Por um lado, eles afirmam que as letras tornam a música cristã, porém, por outro lado, as letras dificilmente podem ser ouvidas. Se eles fossem sérios sobre suas reivindicações, reduziriam o volume da música instrumental de forma que a mensagem das canções pudesse ser ouvida clara e distintamente.
    A grande pergunta é se a música rock realmente comunica o evangelho sem distorção. Afinal de contas, é de vital importância que o evangelho seja biblicamente recebido. A aceitação do evangelho pressupõe o uso da razão. “Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força.” (Marcos 12:30). Em vista do fato de que na psicologia bíblica, coração, alma, e mente são usados de modo intercambiável, referindo-se ao intelecto, a resposta mental a Deus é suprema. Porém, a música rock, é projetada para ser sentida, e não para ser ouvida. Seu apelo é físico e não mental. Como então uma pessoa pode entender o evangelho através do rock quando sua música passa por cima da a mente? O fã do rock pode entender os sinais do rock (seja o que for que eles signifiquem), mas dificilmente poderá entender o evangelho.

    ResponderExcluir
  36. A questao do salmo 149 e 150:

    Em primeiro lugar a Bíblia deve ser analisada em seu contexto, e naõ por versos esparsos. Se o sr. ler atentamente ambos os salmos na sequência, verá que ambos estão escritos em linguagem altamente figurativa a qual dificilmente endossa tocarmos música rock na igreja. O Salmo 149:5 encoraja as pessoas a louvarem o Senhor nos “leitos”. No verso 6, o louvor deve ser feito com “espadas de dois gumes” nas mãos. Nos versos 7 e 8, o Senhor deve ser louvado por castigar os ímpios com a espada, prender os reis com cadeias, e os seus nobres em grilhões de ferro. É evidente que a linguagem é figurativa porque é difícil acreditar que Deus esperaria que as pessoas O louvassem estando em pé ou saltando sobre as camas ou enquanto brandem uma espada de dois gumes.
    O mesmo se aplica ao Salmo 150, que fala em louvar a Deus, de modo altamente figurativo. O salmista chama o povo de Deus para louvar o Senhor “pelos seus poderosos feitos” (verso 2) em todo lugar possível e com todo instrumento musical disponível. Noutras palavras, o salmo menciona o lugar onde louvar o Senhor, particularmente, “no Seu santuário” e “no firmamento do Seu poder”; a razão citada para louvar o Senhor, é por “Seus atos poderosos... conforme a excelência da sua grandeza”.
    Este salmo só faz sentido se considerarmos a linguagem como sendo altamente figurativa. Por exemplo, não há nenhuma possibilidade do povo de Deus poder louvar o Senhor “no firmamento do Seu poder”, porque eles vivem na terra e não no céu. O propósito do salmo não é especificar o local e os instrumentos a serem usados na música de louvor na igreja. Nem se pretende dar permissão para dançar para o Senhor na igreja. Antes, seu propósito é convidar todo aquele que respira ou emite sons para louvar ao Senhor em todos os lugares. Interpretar o salmo como sendo uma permissão para tocar rock ou dançar na igreja, é interpretar de forma incorreta a intenção do Salmo.

    ResponderExcluir
  37. E eu que pensei que não iria concordar com o pastor em nada!

    É concordo com o seu artigo e sem ressalvas.

    Eu até que estou com vontade de discutir com o João, mas, poxa, o texto do camarada está muito grande. Por isso, eu só tenho uma pergunta para ele: João, me diga, que tipo de música você ouve? Cite cantores também.

    ResponderExcluir
  38. Ah, não podia deixar:

    "Sim, na minha igreja o louvor é acompanhado pelo piano e por órgão e não temos bateria"
    Sabe o que é mais interessante aqui: piano não era um dos instrumentos tocados no Israel antigo, principalmente porque ele nem havia sido inventado. Ah, como é conveniente permitir o piano da minha igreja e condenar a guitarra das outras!
    Outra coisinha: tambores não eram usados por foram usados por povos pagãos, certo? Então, filho, pare de usar o órgão, porque ele foi inventado pelos pagãos (e pederastas) gregos.

    "Em pessoas jovens estas manifestações podem incluir um menor desempenho escolar"
    Esse pesquisa médica sobre o rock eu nunca tinha visto e por isso, vou dar um jeito de me informar sobre ela, principalmente acerca dos autores dela. Como cientista sei que é impossível desligar nossas conclusões em nossas pesquisas, de nosso pessamento pessoal. Agora, sobre o menor desempenho escolar, bom, infelizmente eu não achei o link, mas uma vez, eu li sobre uma pesquisa inglesa no qual ele concluiram que os estudantes mais "inteligentes" da Inglaterra, escutam rock.

    ResponderExcluir
  39. Fala cara, o João não desiste... é guerreiro seria uma boa discussão!

    ResponderExcluir
  40. O problema é que ele escreve muito e não tenho muito tempo para ficar lendo e postando de volta.

    Agora, achei interessante a pesquisa que envolve aspectos da saúde humana e o rock, pois nunca tinha visto isso antes.

    Quanto ao vestuário e maus exemplos de certos cantores de rock, na boa, faça o favor, todo os ritmos tem isso: Hinos foram baseados em cantos católicos (muitos deles, vem de cantos da época do politeismo romano); adoração é baseada no spirituals, que mesclava adoração a deuses africanos com cantos cristãos, assim como os negros no Brasil faziam com cantos católicos; forró, samba, pagode e sertanejo, nem preciso dizer.

    ResponderExcluir
  41. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  42. Amo o Rock. Mesmo sendo religioso já fui Roqueiro. Em certa ocasião o Rock estava muito presente na minha vida e ficava alucinado com isso. Mesmo assim ainda gostava do estilo. Até que um dia, Quando estava passando por uma fase difícil da minha vida, quando ouvi uma música, que a letra era muito Down e me senti mal aí parei de ouvir Rock.
    Eu acho que o Rock não "É do diado". A gente que tem que saber que música e banda estamos ouvindo. Hoje vivo normalmente o Rock.

    ResponderExcluir
  43. Cara tem coisas q são mistérios...o rock fazer mal no estudo dos alunos?!?Ai pego pesadão heim... Se os caras q escutam rock já são por opção propria relaxados nos estudos não se pode dizer q eles não estudam por causa do rock...pode ser a pesquisa q for...acho q não tem nada haver...em relação a tocar somente alguns instrumentos e outros não.. dai eu não sei...vou perguntar pra Deus depois...dai eu conto pra vcs, blz?? Blog bakana viu...não conhecia... e na vdd não sei nem como eu vim parar aki...acho q foi pelo twitter.. oO??

    ResponderExcluir
  44. Belo comentário! Fique a vontade no blog Carlos!

    ResponderExcluir
  45. A única paternidade dada ao diabo é o de ser " Pai da Mentira " . Já em relação aos ritmos musicais , apenas leiam o Salmos 151 .

    Precisamos parar de ver diabo em tudo , estamos dando muito crédito a este sujeitinho sem que ele mereça .


    Se uma pessoa mente , ela pode dizer sem medo de errar que é filho(a) do diabo .

    Na minha opinião , a mentira juntamente com o orgulho sao os maiores pilares de tudo que pode existir de ruim em toda a existência .


    Agora é fato : não podemos fazer vistas grossas a tudo que se toca por aí , eu não consigo entender e muito menos aceitar , um cristão ouvindo Kelly Kee , Latino , Funk , Pagode , Sertanejo Dor de Corno , Rock com apologia a drogas , sexo , satanismo e afins .

    Gosto de MPB , mas ouço somente aquilo que não agride aos meus ouvidos e me cause repulsa pelos princípios as quais estou firmado .

    Sou eclético , mas nem por isso ouço qualquer lixo que se toca por aí .


    Assumidamente ouço na maior parte do meu tempo , músicas cristãs .

    ResponderExcluir
  46. Caramba, os comentários do João ficaram maior que o blog inteiro... pelamordedeus... até perdi a vontade de ler. hehehe

    ResponderExcluir
  47. Parabens pelo blog, Deus te abençoe grandemente visite meu blog, passa lá e comenta.

    ResponderExcluir
  48. Caros amigos e irmãos.. O conceito musical de Deus baseia-se em dimensões espirituais e eternas. Em nossa realidade, temos que tanger e cantar segundo os instrumentos e estilos utilizados em nossa cultura. Já que estamos vivendo um momento de globalização, louvemos com todos os estilos para a Glória de Deus! Tenho um exemplo bem interessante: Eu amo Jazz, Bossa Nova, Soul e Blues, porém quando vou com meu grupo de irmãos evangelizar nas comunidades (favelas) do Rio - de madrugada - e paramos os bailes funks para pregar o Evangelho, adivinha qual estilo musical apresentamos à multidão que sempre se faz presente nesses bailes? O "funk batidão" - que eu considero um lixo muisical. Um dos nossos pede o "batidão" ao Dj e expõe suas rimas evangelísticas. Por acaso nós iríamos parar um baile desses e tocar "Castelo forte"? Claro que não! Não faz sentido naquela realidade! A grande questão é essa: Enquanto discutimos se devemos ou não tocar esse ou aquele rítimo ou esse ou aquele instrumento, muitas vidas estão se perdendo sem ouvir a verdade. Temos que parar com as discussões fúteis e fazer verdadeiramente a obra. Sou músico, tenho minhas preferências musicais, porém toco qualquer estilo - se for para a Glória de Deus ! Eu quero é Deus !!!!!!!
    Gilson Cunha - Jacarepaguá _Rio

    ResponderExcluir
  49. Gostei!!! Queria mais informações sobre a história do orgão...esse lance dos gregos... nuss!!!rsrs
    Blog show!!! Achei pelo twitter!!1
    Abração Pastor!!! Deus abençoe-te!!

    ResponderExcluir
  50. http://marciodesouza.blogspot.com/2009/07/o-diabo-e-o-pai-do-rock.html

    ResponderExcluir
  51. Marcio,

    nao adianta. Tem gente que vai morrer com medo da carne de porco, e passando longe do sangue da galinha! rsrsrs

    Estudou muito a historia da musica, e usa isso pra defender as proprias opiniões. Se tivesse estudado culinaria provavelmente estaria ogerizando o porco.
    Ha pessoas que insistem em viver em leis ou costumes do velho testamento. Mas sabe? Eu tenho a minha teoria do porquê disso: é muito mais facil se basear em velhos costumes do que no Evangelho do Amor, que Cristo tanto pregou. É muito dificil largar todas as suas "preciosidades" para simplesmente segui-lo.

    PS: to ficando fã do seu blog! Ta servindo pra tirar a pulga atras da orelha de muita gente que estava ignorante. Ou colocar, ne?
    rsrsrsr. Eu to indicando por aí!

    ResponderExcluir
  52. Sacha... O lance é esse mesmo! Viver um cristianismo autentico!!!!!!!!! Fique a vontade aqui no blog! E quando quiser visita lá a Church!

    Bj

    ResponderExcluir
  53. Olá Marcio, tbm encontrei seu blog pelo Twitter e estou aprendendo muito com seus posts, tudo que leio procuro retransmitir aos meus followers.
    Ao ler o assunto acima, me lembrei de um documentário que assisti sobre o início da carreira do Elvis Presley, onde ele foi perseguido, criticado e condenado a aparecer na tv apenas da cintura pra cima, por religiosos da época que tinham exatamente o mesmo discursso que o João tem sobre o rock.
    Não vou julgar o João, mas seus comentários me pareceram legalistas e um pouco distantes da Graça de Cristo.
    Gosto muito mesmo de rock, heavy metal, blues, etc, sou a favor da liberdade e absolutamente contra a libertinagem na adoração, lembrando que adoração não se faz somente dentro da igreja mas sim em todas os momentos da nossa vida. Acredito que tudo que fazemos pode adorar ou não a Deus.
    Concordo plenamente com o Gilson, como podemos pregar para um povo, tribo, nação, etc, a qual não conhecemos sua língua, cultura, preferências... Vai um pregador de terno e gravata, por mais bem intencionado que esteja, pregar na galeria do rock ou na crackolândia.
    Paulo disse em 1Cor. 9:22-23: "...Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns.
    E eu faço isto por causa do evangelho, para ser também participante dele..."

    Abçs.

    ResponderExcluir
  54. Milena, relevância do seu comentário e sua lucidez me animam a escrever mais!!!! Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  55. Voces ja repararam que tudo que não presta está entrando e ficando na igreja, e os pastores estão
    aceitando isso tudo sómente para não perder os membros principalmente os jovens.
    Olha se os jovens disserem que rock e do diabo, os pastores aceitam, para não contrariar.
    O Salmo 150 diz que tudo que tem folego louve a Deus, ele não diz que todos os estilos de musica louvem a Deus, isso é diferente.
    Irmãos ROCK sempre foi PROFANO as pessoas agora é que querem santifica-lo

    Stefan Zakowski
    szakowski@bol.com.br

    ResponderExcluir
  56. Então o anonimo acima diz que o diabo pode criar estilos musicais? Também diz que há ritmos santos e não santos? Interessante isso, pois a única coisa que a Bíblia garante a satanás é o título de pai da mentira, não criador disso ou aquilo. Criador é um título dado somente à Deus pois Ele é o criador de todas as coisas.
    Será que o anonimo está acima da Bíblia?

    Se rock é profano porque tem pessoas que o usam para adorar o diabo, todos os demais ritmos também o são, pois em todos os ritmos há músicas de adoração à satanás e já que o anonimo acima ainda está na lei do olho por olho, dente por dente, pode então parar de ouvir música, pois todos os ritmos foram profanados.

    Ah, quão conveniente é purificar e santificar aquilo que ouço e condenar aquilo que não gosto!

    Ainda bem que o cristianismo não é assim!

    Quanto ao secularismo, ha, isso é verdade e tem atrapalhado o cristianismo. Porém, do que já ví em minha vida cristã, os cristãos mais seculares são exatamente aqueles que não escutam rock e preferem o estilo "adoração". Se rock é profano, porque ele não concentra a maioria dos cristãos seculares?

    A minha opinião é simples. O estilo musical de uma pessoa não é o suficiente para dizer se ela é cristã ou não. As ações dessa pessoa como um todo sim, darão prova de quem ela serve. Não apenas o que ela ouve ou deixou de escutar.

    ResponderExcluir
  57. Olha, essa discussão é um tanto quanto enfadonha...

    Profanar por profanar, todos os ritmos foram profanados.

    Particularmente, não suporto forró, mas ouço muito rock. Posso sentir a presença de Deus ouvindo rock, tudo depende de quem está cantando, de qual a motivação.

    Quem garante que o rock não pode ser espiritualizado? Consigo perfeitamente adorar a Deus com uma guitarra. Isso é muito pessoal, entre Deus e eu.

    Ademais, a quem foi dada a competência de julgar os ritmos, se pertencem ou não a Deus?

    Louvai ao Senhor. Fugi à vaidade.

    ResponderExcluir
  58. O joão control c e control v não voltou mais..poxaaa que pena!!( nem tanto) ele ficou tristinho porque a maioria do povo aqui tem mente aberta e não se deixa levar por uma *tal pesquisa sobre o rock* volta João mas posta teus próprios argumentos ò intelectual!!!

    ResponderExcluir
  59. O grande problema está que as pessoas não sabem 'usar' o ritmo. Querem cantar um rock, mas querem imitar os rock's seculares: cabelo grande(e tem a famosa 'balançada' de cabeça pra mexer a cabeleira), piercings, gírias, tatuagens, brincos e etc. Já ouvi pessoas dizer que já foi num show da oficina G3 e se assustou quando diziam que era gospel. Pois se comportam como rockeiros mundanos. Aí fica difícil. Não gosto de rock, mas respeito quem gosta. Prefiro as músicas mais lentas.
    O que deveria ser posto em questão não é o fanatismo e o falso moralismo de uns e sim, a tese que diz que verdadeiramente o diabo não é pai do rock. Os fanáticos e pseudo-intelectuais tem motivos de sobra pra dizer que o rock é do diabo, por causa do uso. E ter mente aberta não é necessariamente aceitar tudo, e sim saber o que é certo e errado. O rock antigamente era mais, digamos, saudável aos ouvidos, hoje estão mudando tudo.


    O mais curioso é que Raul Seixas era um secular e disse isto, porque será hein ????

    ResponderExcluir
  60. Nathana, não creio que as pessoas estejam imitando os roqueiros seculares quando estão headbangueando ("balançando a cabeça"), mas sim expressando sua "dança". Cada ritmo tem o seu modo de expressão, como também suas características próprias, o rock se caracteriza, principalmente em shows, pela sua estética e esse comportamento não os tornam mundanos, não é o esteriótipo "roqueiro" que torna alguém "mundano"...
    Isso é especulação e falta de conhecimento sobre os movimentos undergrounds cristãos...

    ResponderExcluir
  61. Ok! Então vamos aceitar o ritmo do 'funk gospel' e especialmente deixar as pessoas "expressarem a dancinha" Afinal de contas, é característica né, que problema há?
    Já que não é o esteriótipo de algo do que torna alguém mundano, aceita-se então o funk dentro da igreja, todo mundo descendo até o chão. Se isso não for imitação, o 'fantasy gospel' não é nada(outra coisa que está ocorrendo muito nas Igrejas). Mas não vamos entrar neste assunto.


    Só corrigindo meu último comentário, não são os pseudo-intelectuais, e sim os pseudo-moralistas que tem motivos para falarem. É um assunto muito complexo para os metidos a sabidões. Não é qualquer tese que sustenta. Os pseudo-moralistas ainda tem a ignorância para se agarrarem.
    E não é especulação, eu não aposto acerca de minhas opiniões, e para isto é preciso ter conhecimento para discutir o assunto.

    ResponderExcluir
  62. Bem, não estou falando de danças com comportamento sensual, aceito o ritmo do funk, entretanto, existe o bom senso e o discernimento para não se dançar assim, creio que não é necessário, já que se pode expressar de outra formas...

    ResponderExcluir
  63. bah! eu vou fingir que não li isto! :S

    ResponderExcluir
  64. Não entendi, o que vc quis dizer...
    Vai fingir que não leu?!

    ResponderExcluir
  65. xFullMetal Jacketx7 de novembro de 2009 22:22

    "O grande problema está que as pessoas não sabem 'usar' o ritmo. Querem cantar um rock, mas querem imitar os rock's seculares: cabelo grande(e tem a famosa 'balançada' de cabeça pra mexer a cabeleira), piercings, gírias, tatuagens, brincos e etc. Já ouvi pessoas dizer que já foi num show da oficina G3 e se assustou quando diziam que era gospel. Pois se comportam como rockeiros mundanos."


    Ah tah, ne? se eh por causa disso, vamos jogar fora aquela parte em que Judas traiu Jesus com um beijo, não é?? por que ele fez aquilo para mostrar aos soldados romanos quem era Jesus, já que eles não sabiam...
    Vai me desculpar, mas essa opinião aew jah conheço de anos e anos...
    e cá entre nós, não deu certo msm...

    ResponderExcluir
  66. xFullMetal Jacketx7 de novembro de 2009 22:28

    Outra coisa, o que eu mais vejo da parte desse pessoal que acha que Rock eh do Diabo e tal, eh o fato de usarem as mesmas referências, cada uma mais ridícula que a outra...Pegam uma pesquisa antiga que pelo Amor de Nosso Senhor Jesus Cristo, eh mas bagunçada que a casa da Mãe Joana.
    Outro, cita um texto de Amós que n tem nada a ver com o fato...

    Pelo Amor de Deus, procurem algo decente e QUE SEJA CONCRETO, para mostrar, aliás, quero que ALGUÉM me prove que Satanás era o Pai de alguma coisa, por que na minha Bíblia ele soh foi Pai da mentira.

    ResponderExcluir
  67. xFullMetal Jacketx, por favor, explique-me esta "comparação" que vc fez. O beijo de Judas com o que eu citei. seja mais claro se quer argumentar algo do assunto, pois a primeira impressão foi: nada a ver!
    Ah, e não precisa copiar o meu texto, só justifique sua resposta da próxima vez. Depois que vc me esclarecer vamos discutir o assunto.

    ResponderExcluir
  68. Ah, Franci, respondendo ao seu coment. eu ignorei porque vc insinuou que o funk deve se dançar, digamos, 'decentemente'. Por favor, me fale que outras formas pode-se expressar o funk, porque eu não imagino outra a não ser a que já é.

    ResponderExcluir
  69. Nathana, fiz essa comparação por q vc msm disse, que os roqueiros cristãos não possuem diferença com os roqueiros seculares...então fiz essa comparação... Judas beijou Jesus para mostrar aos romanos quem do grupo era Jesus.

    Ou vc acha que temos corpos diferentes dos outros?? Somos totalmente iguais aos mundanos, a única diferença eh a presença de Cristo em nós...

    ResponderExcluir
  70. Disse sim porque de fato, os roqueiros são discriminados por se portarem como os seculares. Disse o porquê de serem discriminados, não é a tese que dei que o diabo é pai do rock. Bom, agora referente a esta sua comparação sua está totalmente fora de cogitação. Que nossos corpos fisicamente são iguais não resta dúvidas, meu amigo. Agora se a presença de Cristo está em nós, temos que ser DIFERENTES SIM!Como você quer fazer diferença no meio ímpio, se vc bebe, tem tatuagens, xinga, usa piercings? Como? É claro que temos que ser diferentes principalmente no nosso modo de falar, de se vestir, de se portar seja em aglomerados de pessoas ou não. Você quis defender uma tese de diferenciação entre mudanos e cristão, colocando o fato de Judas beijar Jesus para os soldados saberem que era ele, e levando isso pro lado do rock, comportamento de um roqueiro, nossa! você fez uma salada, realmente. Só porque não tinha diferenças físicas? Naquele época usavam-se túnicas, cingiam-se e usavam sandálias. Você não quer comparar aquela época com essa né? Você, no seu último comentário disse que queria algo decente e "concreto" para mostrar. Mas você mesmo quer defender uma opinião sua com algo sem sentido.
    Bom, vc disse que somos "totalmente" iguais aos mundanos, fisicamente sim, mas aquilo que eles fazem com os corpos(isto é, o físico) deles eu não vou partilhar, correto? AGORA, não há comunhão entre trevas e luz. Se eu tenho a presença de Cristo em minha vida, como posso me portar como um mundano? Ou você tem a presença de Cristo ou não. Não tem essa de meio termo.

    ResponderExcluir
  71. Para defenderem a idéia do rock, muitos dizem q todos os ritmos são de Deus. Se todos os ritmos são de Deus, porque o colocar como cristãos? rock cristão, funk cristão(ou gospel, como muitos colocam), axé, hip hop cristão, e tantos outros...????

    ResponderExcluir
  72. Bem, o que acontece hoje aqui é o que chamamos de Imperialismo Cultural. Todo mundo quer analisar e subjulgar determinados ritmos e costumes de acordo com o seu âmbito cultural. Devemos lembrar que muitas coisas pertencentes à Bíblia eram reestritas á aquele tempo. Se observarmos bem, de acordo com alguns argumentos postos aqui, TODOS OS RITMOS SÃO PROFANOS, menos a doce Harpa do Rei Davi.

    Deixemos o legalismo e o moralismo de lado! Deus ama á todos independente de sua raça ou nação, todos os ritmos e instrumentos podem SIM ser feitos para a sua glória.

    Quanto ao funk, que vem sendo tão polemizado por aqui, fico com a declaração do GILSON.
    O amor de Deus é capaz de tudo. Estamos numa guerra, e TUDO é uma questão de oportunidade.

    ResponderExcluir
  73. "O grande problema está que as pessoas não sabem 'usar' o ritmo. Querem cantar um rock, mas querem imitar os rock's seculares: cabelo grande(e tem a famosa 'balançada' de cabeça pra mexer a cabeleira), piercings, gírias, tatuagens, brincos e etc. Já ouvi pessoas dizer que já foi num show da oficina G3 e se assustou quando diziam que era gospel. Pois se comportam como rockeiros mundanos."

    Não sabem usar o ritmo?? então me ensina como se usa, nathana...
    e vc tocaria ou curtiria rock como, nathana? parecendo um robo paradão enquanto a música rola?
    Sua noção sobre que comportamento um roqueiro cristão deve tomar n me parece mto relevante, minha cara...me explique direito isso...
    E eu n fiz salada coisa nenhuma...Jesus Cristo falava a linguagem da época, a linguagem q o povo falava, creio eu q se ele estivesse aqui ele falaria como nós falamos atualmente, sem usar palavrões, é claro...

    ResponderExcluir
  74. Você novamente pegou o meu outro comentário.
    Pra mostrar o ponto alto da discussão também irei citar a pergunta que você me fez agora.
    "Não sabem usar o ritmo?? então me ensina como se usa, nathana...
    e vc tocaria ou curtiria rock como, nathana? parecendo um robo paradão enquanto a música rola?Sua noção sobre que comportamento um roqueiro cristão deve tomar n me parece mto relevante, minha cara...me explique direito isso..."

    Primeiro que eu não falei que comportamento um roqueiro cristão deve ter, já citei e irei citar mais uma vez, eu falei O PORQUÊ de muitos não aceitarem os "roqueiros cristãos" tá difícil de entender? Não falei de que maneira devem se portar, se eu já citei a maneira em que são vistos. Porque para mim, ou você é roqueiro ou você é Cristão. Ah, não pode-se ficar como um robô. Ok, então colocamos o funk, com a letra que fale de Deus, o ritmo mexe com teu corpo, não adianta negar isso. qual será sua reação? rebolar, é claro, afinal quem vai se comportar como um robô não é? Vc estará adorando a Deus? Se o funk não foi criado com esse intuito. Música é um conjuto meu caro. Não se resume só em letra, ritmo ou harmonia. São uma coisa só. É hipocrisia alguns crentes não aceitarem o funk mas aceitarem o rock. Vc ao som do rock obviamente não ficará parado e se portará como um tal. OU VC É ROQUEIRO OU É CRISTÃO. Sabe discernir? Música que adore a Deus é aquela que é decente, em ritmo, em letra. Acontece que não aceitam os legalistas, mas se tornam liberalistas ou legalistas ao reverso. Não suportam aqueles que andam conforme suas próprias conclusões, mas os mesmos fazem isso. A questão que segue de como as pessoas se portam e usam o rock por estas características que citei. Me fale uma banda que use o rock como adoração? vc vai me falar que é na letra! mas música só se resume em letra? Os roqueiros seculares se apresentam como lhe apraz, e os "roqueiros cristãos" fazem o mesmo em caracterísiticas. E no comportamento? Ah não dá pra ficar parado, assim como no funk não dá pra ficar parado, assim como no hip hop, axé... Ou seja, é de DEUS? Ele é adorado? É nisso que quero que repense. Vai me dizer que Deus está satisfeito com os piercings, com as tatoos, como os brincos, e gírias, isto é com as características? Ao longo dos anos as coisas mudaram e muito principalemente no meio Cristão. Só falta vc me dizer que não vê os métodos para lotar Igrejas, as heresias e tudo é aceito normalmente. E posso te afirmar seguramente que usam a música como estratégia(e esta dando certo).

    ResponderExcluir
  75. E a música foi criada por Deus e para Ele. E música envolve não só letra, mas ritmo como disse. Não adianta a letra ser bonita, mas o ritmo indecente. Eu realmente não consigo aceitar o tal do funk "dança do céu" que foi modificada. Não há como adorar a Deus nisso. Como não vejo algo de edificante na música rock "não quero mais acordar assim" do fruto sagrado. Mas há os que acham legal.
    Mas não adianta ficar aqui discutindo este assunto porque você tem esta opinião e quem sou eu para mudar. Se ficarmos aqui sempre debatendo questões, tirando súvidas a cerca de respostas, ficaremos aqui o resto da vida. Assim como você tem o seu direito de debater e fazer o que acha certo, eu também tenho o meu de expor minha opinião acerca deste assunto.

    Que Deus nos dê sabedoria e discernimento.

    PRA MIM ESTÁ O ASSUNTO ENCERRADO!

    ResponderExcluir
  76. As melhores bandas do mundo (AC/DC, Iron Maiden, Black Sabbath) são todos satanistas!!

    Viva o bom e velho rock'n roll!! Rock de deus não é rock!!

    Pena que nem deus e nem o diabo existem!!

    ResponderExcluir
  77. Rock'n roll é piraa de mais! haha

    Sem mais.

    ResponderExcluir
  78. Vendo os comentarios do pessoal aqui deu pra ver a extrema mente fechada de mtos presentes...e a pior delas com certeza foi a Nathana, primeiramente: Falow sobre Piercings e Tattos, a biiblia nos diz que o nosso corpo é templo do Espirito Santos, acreditoo que ela deve usar brinco, certo? Se for levar ao pé da letra... vc esta furando o seu Corpo? Ai vem dizer que brinco não tem nada a ver... Como não? Acredito que as pessoas deveriam largar esses preconceitos e não acreditar em tudo que se diz nas igrejas, não estou querendo dizer que vc não deve levar oq seu Pastor diiz a sério, pelo contrario, se ele for um Cristão verdadeiro, leve a serio sim! Sobre Tatuagens e Piercings, acredito que tudo que seja feito para vaidade, para q as outras pessoas se sintam atraidas é errado, + se vc fez porque gosta ou tem algum significado, e estando tudo a par com Deus, sem problemas, e não va dizer que os Donos de Escravos no Velho testamento marcavam seus Escravos com marcas de seus Deuses, pois aquilo era quase sempre involuntario,e Tatuagem é uma coisa super voluntaria...
    Outra coisa dita, que foi uma das piores coisas que eu ja vi na minha vida foi: OU VOCÊ É ROQUEIRO OU CRISTÃO? Quem é o ser q disse isso? Quem é a extrema inteligencia? Você pode não gostar de Rock assim como eu não gosto de Forró, Axé ou Funk Brasileiro, + dizer que não é de Deus que foi claramente oq você disse é demais.
    Quer DIzer que as pessoas não podem ser edificadas escutando Fruto Sagrado, como a musica O Que na verdade Somos? Você disse que a musica é um conjunto, é verdade, mais tendo uma bateria com Pedal Duplo, Guitarra com Distorçao Brutal ou + leve, não pode ser adoração? É extremamente mente fechada isso, e também digo + sobre a pessoa que disse que oq adianta se vc não entende a letra, no que isso vai te edificar? Primeiro de tudo... Acredito que existam dois tipos de rock que é dificil de se entender oq se fala, que é o Death Metal e seus derivados, e o Black Metal (que é musica feita para adorar satanás por sinal), eu posso dizer que entendo oq se fala no Death Metal, pois escuto e sei a dificuldade de pessoas q nunca escutarem entender... pra mim é facil...Existem tantas bandas de Death Metal cristão, e vc acha que um headbanguer, iria a um show do Pragod? de algum cantor de Funk Gospel? Ou em um show do Oficina G3, Fruto Sagrado, ou até mesmo a banda d White metal + conhecida no mundo, o Stryper? Cd caso é um caso... agora, dizer que Ou você é Cristão ou Rockeiro é extremamente idiotice e sem respeito pelo gosto das pessoas! E Parabens ao Pastor marcio Pelos Seus Posts que exclarecem muitas coisas!

    ResponderExcluir
  79. Prezado pastor, leia o artigo abaixo, muito esclarecedor sobre a musica rock. Inclusive o sr. deveria pesquisar mais o assunto antes de escrever sobre tema tão polêmico. Aliás, deveria fundamentá-lo com referências e não escrever apenas no seu "achismo"

    http://whiplash.net/materias/curiosidades/000113.html

    ResponderExcluir
  80. Seria ótimo que Cássia esclarecesse que o link que ela enviou é uma republicação de um artigo postado originalmente em um site católico e patrocinado pelo Vaticano e não do site Whiplash.
    Ela deveria pesquisar melhor o que divulga. Sendo o texto impregnado da doutrina católica a polêmica toma outro configuração. Ô vida...

    ResponderExcluir
  81. Esqueci de dizer que adoro Deus incondicionalmente acima de qualquer coisa, mas me permito (enquanto carne) gostar de um bom rock progressivo. Agora poderíamos citar os nossos calientes rítmos tropicales. Que tal começarmos a discutir o axé? É de Deus ou não é?

    ResponderExcluir
  82. xFullMetal Jacketx6 de janeiro de 2010 10:20

    Eu ainda continuo batendo na msm tecla: Quero ver alguém me provar que o Diabo é o pai do Rock....

    ResponderExcluir
  83. Graça e Paz.
    Excelente blog Pr Marcio, meus parabéns e que Deus continue te abençoando para nos abençoar.

    Galera, a questão não é: o diabo é o pai do rock...
    Embora o Pr Marcio tenha entitulado desta maneira a postagem, o que cabe a discussão é o Rock em si mesmo e levando isso para o foco nos cultos religiosos.

    Eu sou Rockeiro com "R" maisúculo, mas não posso deixar de levar em consideração o que o amado irmão João citou de seus estudos.
    Afinal, toda escritura é apta para ensinar...

    Esqueçam de tentar bater o que o João disse, pois, até agora, só deu pra dar risada.

    Não levar em consideração o que o João escreveu é -se bem prestaram atenção às palavras e estudos- concordar que ele está certo.
    Pois, está dizendo que eu (assumindo ser roqueiro) deixo a minha mente ser manipulada e não aceito a "verdade" vinda por outros meios.
    Percebi que ele não está atacando ninguém...
    Claro, tem outras pessoas que postaram aqui, mas com toda certeza sem ler tudo né...
    ¬¬'
    Pra variar...
    Eu estou cansado.

    OS ACHISMOS DE AMBAS AS PARTES NÃO VÃO AJUDAR NINGUÉM A CRESCER...
    Concordo que o Rock tem um efeito sensacional na mente e no corpo, porém, eu sou louco (na opinião alheia) e do contra sempre, sendo assim, mesmo escutando Creed e Oficina G3 que são as bandas de Rock que mais gosto e aprecio, não diminuo perco a fé ou a razão, e se você soubesse o tanto que eu preciso estudar... Han, meus caros, ficariam impressionados.

    Logo, blogueiros (as) há coisas que aos homens não lícitas saber.
    Então, só uma dica: "Se você quer manter sua fé, não faça muitas perguntas."

    LEIA A BÍBLIA!

    Abraço a todos e que Deus os abençoe sobremaneira.
    ;)

    (vai ter FDH lá na CEDV, quem quiser ir é só dar um alô)
    xD

    ResponderExcluir
  84. Oi, Pr Marcio,
    Vc vai ganhar um galardão especial no céu, por ter tolerado os comentários do João. Mas, quem conseguiu ler, letra por letra, os comentáros dele, vai ganhar um galardão maior ainda porque o cara é um "chiclete" - alguém precisa falar pra ele que o que parece inteligência nele virou chatice, evangelho sem sal, água morna.
    Valeu, Pr Marcio, pelo post, e deixa a turma comentar, defender e contrariar sobre o assunto, até que tds entendam diferenciar palavras de Jesus de achismos, culturas e gostos humanos.
    Abração,
    Pr Durval.

    ResponderExcluir
  85. Ao Pr Durval, Paz querido...
    Cadê as Palavras de Jesus?
    =)
    Abraço.

    ResponderExcluir
  86. pra encerrar logo d vez minha participação aqui...pregar tal absurdo de rock ser do diabo pra mim eh coisa de gente q acha que eh Deus. eu creio num Deus q eh Senhor de toda a criatividade, de tudo msm... Cada coisa esquisita q vc vê na Bíblia, mas fzer o q... Deus eh esquisito, nós somos esquisitos, a Palavra de Deus eh loucura pros homens... fato esse q jah torna Deus um ser Criativo, que inova... então NÃO TEM como eu acreditar q o Diabo criou isso, criou aquilo... eu simplesmente NÃO CREIO num Deus q mtos falam que condena tal ritmo, tal estilo...CREIO SIM num Deus q eh Senhor de TUDO, inclusive da Arte e da Criatividade. o problema eh q as pessoas sabem, mas n querem enxergar isso...

    ResponderExcluir
  87. o q existem são PESSOAS que podem usar a música para passar uma mensagem ou de Esperança ou de Ódio!
    eh nisso q também CREIO.

    ResponderExcluir
  88. Se o diabo é o pai do rock eu não sei mas com certeza é da música sertaneja!

    ResponderExcluir
  89. Essa crise no fundo faz parte da incapacidade de relacionar fé e cultura. Essa é uma questão, na verdade, muito antiga, presente desde sempre na história da fé cristã. Do ponto de vista da teologia da criação, tudo que Deus criou é bom. E a música faz parte da criação de Deus. Portanto, essa idéia de sagrado e profano não se sustenta biblicamente. Tudo é esfera sagrada. Deus criou tudo bom. O profano é fruto de nossa intervenção. Criamos cultura. Contudo, aqueles que criam cultura são pecadores. Ou seja, toda cultura (e a música está inserida), é ambígua, como ambíguo é o ser humano. Tudo é puro para os puros. Do ponto de vista da missiologia transcultural, por exemplo, essas realidades supracitadas já não representam crise.
    Um exemplo bem simples de inculturação da fé: para algumas tribus o centro de sustentação alimentar é a mandioca. Tudo gira em torno dessa leguminosa. Não hé pão, que na cultura de Jesus (palestina do século 1), era central. Alimento básico para a manutenção da vida. Daí Jesus dizia: "Eu sou o pão da vida". Contudo, se na determinada tribu que se sustenta á base de mandioca, ou banana, o missionário precisa inculturar a mensagem, na tradução da bíblia e dizer: "Eu sou a mandioca, ou, eu sou a banana da vida". Só assim a mensagem será acolhida como verdade. Culinária, música, literatura, as artes plásticas e todas as artes em geral, diz respeito também à manifestações culturais. Os ritmos musicais em si mesmos não são maus, mas o valor que damos e que fazemos com os mesmos.Em si mesmo, não existe música sagrada e música profana... música é música. Existem as boas e as péssimas... muitas ditas "gospel" inclusive. Todo instrumento e todo ritmo pode ser usado para o bem ou para o mal. Depende de nós.
    Uma excelente obra em português: Teologia e MPB, de Carlos Calvani da UMESP. Esse livro é fruto de sua tese de doutorado, que tem como pano de fundo a relação: teologia e cultura. Mas o que prevalece no evanlicalismo brasileiro é a vlha relação dualista: Fé versus Cultura. Aí meu amigo, é muita desconstrução. Vem lá da postura de boa parte dos missionários do sul do EUA, que nos trouxeram "a fé". A demonização da cultura e suas mais deversas manifestações, via de regra, foram demonizadas, como se a cultura fosse lago mal em si mesmo. Falta estudar um pouco acerca do mandato cultural que o Senhor outorgou ao ser humano, como aparece em Gênesis 1 e 2, nos relatos da criação.
    No evangelicalismo brasileiro a coisa é triste!!! Da vontade de chorar... rsrsrs.

    Muito bons textos Márcio,

    Forte abraço,

    Rodrigo Condeixa

    ResponderExcluir
  90. Dei uma lida em todos os comentários e não tinha visto a participação (quase histérica) de um leitor chamado João (lá no inicio).Já considero comum a diversidade insana de auto-proclamados ministérios, mas - sem dúvidas -, aqueles que exercitam a demonização de tudo que vê pela frente é o mais ativo-ate mais do que aqueles que pregam a Deus,amor e perdão. Os primórdios desse triste ministério tem suas raízes nos hipócritas, que não largavam o calcanhar de Jesus (que se aqui estivesse "perdoaria" o rock só para escuta-lo). Bom estar de volta.

    ResponderExcluir
  91. A única coisa que o diabo é pai é a mentira . Fim de papo.

    paz !

    ResponderExcluir
  92. Ja dizia Silvério Perez: "O pai do Rock Deus!"

    ResponderExcluir
  93. Um grande erro que as pessoas cometem em dizerem "o diabo só é pai da mentira" Sim, a Bíblia diz que o diabo é pai da mentira. Mas as pessoas pensam isso como se entendessem a mentira propriamente dita do popular, no ato de mentir para alguém. Ora, deixamos de querer papinha, leite, de querer tudo mastigadinho.
    Busquemos o alimento sólido.

    Um grande erro: não é só ato de dizer uma mentira aqui, uma acolá, a coisa é mais séria.
    O que é mentira?
    Engano propositado. = falsidade
    História falsa. = peta
    Aquilo que engana ou ilude. = fantasia, ilusão
    -
    Dizer o que não é verdade.
    Dizer o que não se pensa.
    Enganar.
    Falhar, malograr-se.
    Faltar.
    Não cumprir o prometido ou o que era de esperar.

    Ou seja, tudo aquilo que engana o homem, mente ao homem, o ilude, disso tudo o diabo é pai.
    Mentira para começar é um engano. E o que o diabo faz é enganar, iludir as pessoas até que assim ele as destrói.

    Se o rock é uma mentira, um engano, uma ilusão, logo o diabo é o pai do rock.




    Se fosse um cristão ao afirmar isso na música, eu até entenderia as controvérsias, mas um ímpio querendo afirmar isso... não precisa de mais nada.

    ResponderExcluir
  94. E mais um 'santo' aparece pra falar do que não entende.

    Rock é estilo musical e se for considerar o quesito origem, todos os estilos são impuros.

    As pessoas ainda não entenderam que nossa missão aqui é ir por todo o mundo e pregar o evangelho a toda criatura e NÃO ficar por aí dizendo o que é santo e o que não é.

    E quanto a provas de que rock não é impuro, leia os posts anteriores, senhor 'santo'!

    ResponderExcluir
  95. Bom, se eu não entendesse eu não estaria aqui. Pois jamais vou falar daquilo no qual não tenho conhecimento. Você não pode retirar o rock somente por ser um estilo musical.
    Sim, meu caro, nossa missão é sim levar o evangelho. Mas não levar do jeito que vc bem entende. E temos que discernir SIM o que é puro e o que não é, ao buscar o alimento sólido(se é que vc tem tido) E se me deram a liberdade, o dono do blog, de discutir o assunto, farei bom proveito, assim como vc está fazendo agora.
    Se eu estou analisando a questão do rock, você muito mais em defende-lo.

    E não sou "senhor santo", em primeira instancia por vc não ter me identificado bem(gênero), e segundo, procure entender a palavra santo antes de falar o que não sabe.

    Um frase clássica: "Quando não podem atacar o argumento, atacam o argumentador."

    ResponderExcluir
  96. Não é minha culpa se você coloca seu sobrenome na frente do nome. Pensei que era homem, afinal, no Brasil, o nome vem antes do sobrenome.

    E quanto a atacar o argumento, releia o que foi postado anteriormente, porque não vou repetir o que já foi escrito.

    E discernir é diferente de julgar. Se você acha impuro porque NÃO gosta, o problema é seu. Você tem o direito de fazer isso. Agora, querer estender o seu gosto as outras pessoas e dizer que só porque não gosta é impuro, poxa, isso é muita presunção.

    E quanto a levar o evangelho a toda criatura, com certeza não é de qualquer jeito. A Bíblia mostra como, então basta seguir o que está lá.

    E quanto aos alimentos sólidos, você novamente vem me julgando de criança espiritual, porque simplesmente não concordo com seu ponto de vista. E o que fez para mostrar que seu ponto de vista está certo? Nada. Postou um argumento sem sentido e ainda continua errando ao não considerar o rock como apenas um estilo musical (logo isso prova que não sabe do que fala e se prende aos seus próprios "achismos"). Rock, samba, axé, pagode, forró, sertanejo, clássico europeu, etc, são todos estilos musicais, parte da cultura humana. A influência que eles fazem na vida das pessoas, varia consideravelmente, porém mesmo assim, não podem ser medidos como modo de vida. Acho que quem precisa de melhorar seus argumentos aqui é você.

    Ah, e lembrando do seu 'argumento', sobre o que os ímpios dizem, vou te perguntar: se algum dia um ímpio vem e diz que a transfusão de sangue é coisa do capeta. Você iria parar de apoiar a transfusão de sangue, mesmo que isso custasse vidas? Se você escolhe pelo sim, pense no que Cristo faria em seu lugar.

    Já dizia o ditado "não julge o livro pela capa", então, antes de falar que isso ou aquilo é do capeta porque um retardado disso isso, leia mais, estudo mais, procure mais informação e veja quem mais está nessa coisa, quais os benefícios dela, quais os malefícios e não se esqueça de perguntar pra Deus se aquilo o agrada ou não. Tenho certeza que se você reduzir seu ego e abrir seus ouvidos, escutará a voz de Deus.

    E só pra te fazer pensar, toda e qualquer coisa que cai em mão humana sofre depravação. Nada escapa e por nada eu digo NADA MESMO. A própria Palavra de Deus foi e continua sendo usada para justificar coisas abomináveis, que nela mesma são condenadas, mas que devido a uma interpretação furtiva de um texto, fazem-se coisas absurdas! Se isso acontece com a Palavra de Deus, porque não aconteceria com um estilo musical?
    Se você desconsidera isso, te convido a sair da infância espiritual e intelectual e abrir seus olhos para a realidade ao inves de ficar supondo que sou infantil!

    E novamente, releia os posts anteriores pra não falar bobagem

    Mas, você é livre pra postar o que quiser e quando quiser. Só se lembre que há pessoas aqui que não vou concordar com certos achismos e vão fazer de tudo para lhe abrir os olhos. Entenda que o sentido desse tópico não é fazer alguém gostar de rock e sim tirar o preconceito que muitos tem sobre esse estilo em específico.

    ResponderExcluir
  97. Como vc pode dizer que só fiz esse comentário pq não gosto, se vc também faz e gosta? Se vc acha certo e expõe, pq se eu acho errado, não posso? Debates também são feitos de discordancias.

    Eu não fui por achismos, é o que a Bíblia diz, eu somente falei por partes. Coloquei o significado e concluí o raciocínio.
    Vc continua martelando nos outros estilos.
    Eu frisei o rock pois é esse o post, não é? Quando o post for outros estilos, debateremos.
    Meu caro, vou repetir, não estou baseando em achismos, ou o que vale o pensa. Eu apenas fiz uma relação entre a palavra mentira e o rock.
    A única coisa que coloquei foi isso.
    Te provo a frase clássica, pq em nenhum momento vc contestou o meu primeiro comentário, apenas me julga de que eu estou colocando coisas sem sentido.
    Nossa, que salada! Transfusão de sangue! Quando eu digo que é preciso DISCERNIR SIM, vc ainda acha exagero. O que uma pessoa ímpia ou não vem dizer a você, para vc afirmar ou não, vc precisa discernir, conhecer e se aprofundar.
    Eu não entraria na opinião de uma pessoa que me dissesse isto, pois não há fundamento de que isto seja errado, assim como não há mal em doar órgãos. O que eu quis dizer é que o próprio Raul Seixas afirmou isso e não foi de me asustar! só isso!
    Infância espiritual eu explicitei bem no primeiro comentário e vc entendeu muito bem, não jogue isso como se eu fosse uma criança espiritual, porque se fosse não teria começado este debate que por surpresa trata-se inteiramente disso.
    Eu sei bem que o post sobre o rock não é para fazer alguém gostar ou desgostar e sim para debater. E eu estou debatendo, vc está debatendo, se vc acha que o que disse era para mudar a cabeça de quem gosta, está enganado.
    Eu apenas expus o que penso. Discorde quem quiser.
    Se vc acha que eu não mostrei nada para minha opinião esteja certa, muito menos vc que só diz que não é e não mostra porque.
    Um ponto de vista como a própria palavra diz, é apenas um ponto, não um todo. Seria só um ponto de vista se eu dissesse: é isso, não é aquilo. Mas eu expliquei o que queria dizer(e muito bem diga-se de passagem)

    Eu não fiz uma interpretação fúrtida de um texto, porque por ironia, quem faz isso é uma criança espiritual, eu apenas abri por partes a palavra mentira com relação o que ela realmente é.
    Vc disse que eu fiquei supondo que te chamei de criança espiritual. Correto. Então, não afirme que sou uma criança espiritual, achando que apenas usei um texto "solto" se eu não fiz isso com relação à você.

    Se vc diz que eu acho que isso ou aquilo é do diabo, e manda eu procurar, me informar.. vá também procurar se isso ou aquilo é de Deus.

    ResponderExcluir
  98. Você não deve conheçer o significado da palavra COMPARAÇÃO pra escrever uma barbaridade dessas. O que falei de outros ritmos e transfusão de sangue chama-se COMPARAÇÃO.

    E onde foi que disse que você não pode postar? Eu fui bem claro ao dizer que poste o que quiser, mas espere respostas contrárias a suas. Não sou contra em momento algum a esse debate. Leia o que escrevi antes de sair dizendo bobagens!

    E sobre a interpretação. Eu falei disso pra lhe mostrar que qualquer coisa que caia na mão humana vai ser deprevada, porque cada um faz uma interpretação do vê, lê, sente e escuta. Preste mais atenção no que escrevo antes de me condenar!

    E como que vou querer mudar o que alguém pensa sobre rock com essa discussão se fui eu mesmo que fiz questão de ressaltar que ela não serve pra isso? Pelo amor de Deus, leia antes de escrever. Você começou escrevendo bobagem, me chamando de infantil, mas até agora se resumiu a escrever nada de útil.

    Quanto ao seu argumento, vou lhe fazer o favor de mostrar onde errou:

    você mostrou o que é mentira e porque ela é filha do diabo. Parabéns, mas isso todo mundo sabe. Depois escreveu extamente o seguinte:

    "Se o rock é uma mentira, um engano, uma ilusão, logo o diabo é o pai do rock"

    Isso é uma frase condicional. Oks. Agora prove onde o rock é uma mentira, engano ou ilusão, porque isso você não fez. Ou seja, apenas lançou idéias ao vento, sem qualquer nexo. Veja sua conclusão logo em seguida:

    "Se fosse um cristão ao afirmar isso na música, eu até entenderia as controvérsias, mas um ímpio querendo afirmar isso... não precisa de mais nada"

    O "afirmar isso" podemos entender como "afirmar que o diabo é o pai do rock". Logo em seguida, você ressalta que se um ímpio disse isso, ou seja, se um não cristão 'capetalizou' o rock, então é assim e ponto final. Agora me diga: aonde está o nexo com sua frase condicional? Aonde você prova no seu argumento que rock é ilusão, mentira, engodo? Diga-me onde, porque relendo seu argumento ainda não consegui encontrar onde.

    Em suma, seu argumento foi o seguinte:
    * mentira é filha do diabo
    * qualquer coisa relacionada a mentira é filha do diabo
    * se rock é mentira, então ele é filho do diabo (parabéns pelo silogismo! Muito avançado de sua parte)
    * um mundano disse que rock é filho do diabo, logo podemos concluir que rock é obra satânica

    Oks. Cadê a lógica? Você quer provar que rock é satânico porque um mundano disse ser satânico? Você quer mesmo colocar um mundano como alguém capaz de julgar santidade? Essa é a sua prova que rock é mentira e por conseguinte, satânico? Se for, sinceramente, eu gostaria e muito de saber como e porque devemos acreditar na palavra de um ímpio, conduzido por satanás? Aliás, fazer isso não seria o mesmo acreditar no capeta e logo na mentira?

    Onde está seu argumento agora? Mostre-o, senhora adulta! Mostre-o! Porque a única coisa que vejo aqui é uma conclusão sem qualquer sentido, que inclusive vai exatamente contra o que você escreveu antes. E mostre provas dessa vez (e provas de que o rock é filho do diabo e não que mentira é filha do diabo, porque isso todos nós sabemos), porque do contrário, isso vai continuar sendo um achismo.

    E por favor, leia o que foi postado antes. Leia o que escrevi e se tiver dificuldade, pegue um dicionário, uma bíblia de estudos, converse com um pastor, sei lá, estude antes de vir postar argumentos fracos e sem nexo e espero sinceramente que eu não seja obrigado a provar DE NOVO porque seu argumento está errado.

    ResponderExcluir
  99. Eu entendi que foi uma comparação. O que frisei é COMO você fez a comparação. Se ambos os casos requer discernimento.

    Nossa! Porque tanta agressividade nas palavras?
    Só porque eu coloquei em questão a infância espiritual? Quem tem que saber se você é assim ou assado é você. Eu fiz uma suposição, você contestou, então pronto.

    Me fale onde o rock edifique a vida de alguém? Algo que nasceu à uma apegação ao álcool, drogas e prostituição. Observe as letras de bandas e os rockeiros. Você não pode pegar uma coisa podre e rotular gospel e dizer que é de Deus. Muito menos o secular. Olhe a origem, a história. Precisara eu colocar isso no primeiro momento se eu na realidade queria mostrar somente o que é relacionado à palavra mentira? Precisava eu dizer tudo sobre o rock se todo mundo tá careca de saber? e mesmo assim tem gente que tem a cara lavada de dizer que não é pertecente ao diabo. É pertecente a quem então? Queria um argumento sólido? um mastigadinho? Eis aí.



    O que eu falei sobre Raul Seixas pelo visto você ainda não captou. Eu não me apóio na letra dele. Mesmo se não existisse essa afirmação dele eu continuaria nessa minha posição com relação ao rock. Acontece que há uma linha tênue entre o dizer dele e o diabo ser pai do rock. Se fosse um cristão: " Ah, crente tem mania de ver diabo em tudo" Mas não percebem que é curioso um ímpio assíduo do estilo afirmar que o diabo é pai do rock. Não é de assustar. Por que ele diria isso? Por acaso?
    Não é questão de acreditar ou não nele, é de conhecer sobre o rock, de que tudo que se tem conhecimento sobre isso, não traz nenhum ponto positivo. Raul Seixas afirmar ou não, não anula a realidade do rock. Qual seria a diferença dele afirmar ou não? Nenhuma.

    Você não é obrigado a provar nada de novo. Não estou com dificuldade de entender nada. Assim como você também diz não estar. Argumentos fracos e sem nexo não pode vir de um conhecimento tido ao longo do tempo. Na verdade, somos eternos aprendizes. Não ponha em questão se meu argumento é assim ou assado porque não fiz com o seu. E mesmo se fosse não estaríamos aqui debatendo. Eu li sim o que você postou antes, depois, você é que não entende o modo em que eu coloco as coisas beeemm depois. Eu entendi tudo que você quis dizer sim, que em suma, você não concorda que o diabo é pai do rock, e isso está mais do que CLARO.


    "E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as" Efésios 5.11

    ResponderExcluir
  100. "E mostre provas dessa vez (e provas de que o rock é filho do diabo e não que mentira é filha do diabo, porque isso todos nós sabemos)"

    Todos nós sabemos que o diabo é pai da mentira, mas será que todos sabem o que está relacionado á mentira? Essa é a questão.

    Depois sou eu que não leio os anteriores.
    Você ainda não entendeu os tópicos que expus sobre a palavar mentira.
    rock=mentira
    Quando me referi à mentira, primeiro recapitulei e coloquei o que ela significa - engano, ilusão. E que tudo que ilude o homem, tudo que engana, que induz o homem ao erro, é do diabo. Portanto, observemos a origem do rock, tudo que está ligado ao mesmo. Se é uma mentira, logo o diabo é pai. O diabo é pai de tudo que mente, engana, ilude o homem e o rock se encaixa em todas as coisas que mente, que ilude o homem. Logo após isso você se manifestou.

    ResponderExcluir
  101. Pr. Márcio, estou respondendo ao nj3rb4d3n, mas o comentário some.

    ResponderExcluir
  102. Eu entendi que fez uma comparação. O que frisei foi COMO você fez a comparação. Se ambos os casos requer discernimento.

    Me diga onde o rock edifica a vida de alguém. Não é aceitável o secular e nem pega-lo, rotula-lo como gospel e depois dizer que é de Deus. Algo que nasceu apegado ao álcool, drogas e prostituição. Muitas sinais e símbolos usados em rituais de satanismo. Veja a origem, a história. Precisaria eu colocar em primeiro momento tudo isto se na realidade estava me referindo somente à palavra mentira. Será que é preciso se todo mundo tá careca de saber sobre o rock e ainda tem gente que tem a cara lavada de dizer qe não é pertecente ao diabo, é pertecente a quem então? Queria um argumento sólido? Eis aí.

    Raul Seixas, você ainda não captou. Não é questão de acreditar ou não nele. Existindo ou não essa letra, não mudaria minha posição, nem a realidade sobre o rock. Não estou me apoiando na afirmação dele. Há uma linha tênue entre a afirmação dele e a realidade do rock. Ele afirmar ou não, não faria diferença. Isso não anula o fato.

    Eu entendi sim e li seus comentários. Argumentos fracos e sem nexo não vem de um conhecimento tido ao longo do tempo. Na verdade, somos eternos aprendizes. Entendi também que em suma, você não concorda que o diabo é pai do rock e isto está mais do que CLARO.

    "E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as" Efésios 5.11

    ResponderExcluir
  103. Se entendeu a comparação, porque insistiu e ainda insiste no erro?

    O fato de você continuar julgando o estilo musical pela representação que ele tem para o mundo, prova que você não leu a discussão anterior. Então, não vou postar novamente o que já foi postado antes aqui. Se quer saber onde que o rock edifica alguém e porque ele não passa de um estilo musical e logo, não há nada de impuro nele, LEIA OS POSTS ANTERIORES (essa é a n-ésima vez que tenho que repetir isso! E não é só os meus, os outros também). Aí quem sabe você vai entender alguma coisa ao invés de ficar se apegando a ideia comum e chamando aqueles fora dela de infantis.

    E sim, eu entendi muito bem a sua intenção de ligar o rock à mentira. A questão é que você não provou qualquer ligação. Aliás, você presumiu ligação baseado no que os mundanos fazem com esse ritmo. Não vou usar outras comparações aqui pra mostrar o contrário, pra mostrar que não é só a música que sofre com isso, mas que como disse anteriormente, QUALQUER COISA que caia em mãos humanas, porque provavelmente você não irá entendê-las assim como não entendeu as últimas.

    E sim, eu me manisfestei porque isso é uma discussão e todos aqui estão pra isso. Pode ser eu que esteja enganado, mas senti um cheiro de hipocrisia no seu discurso: primeiro você me lembra que é uma discussão e que cada um aqui defende seu lado. Agora, você induz que tão logo você (difamou) o rock de mentira eu me manifestei pra defender a suposta mentira. É, pra mim, isso é hipocrisia....

    E quanto ao Raul Seixas, você ainda concorda com ele que o diabo é o pai do rock. Você ainda concede direitos a um mundano de discernir o que é santo do que é sagrado. E não só isso, você considera a opinião dele porque ele foi um rockeiro mundano e logo presume que ele saiba de tudo sobre o rock (e achei que era impossível um humano saber de tudo). Enfim, continua provando com seus escritos exatamente o que falei anteriormente sobre seu argumento.

    E me desculpe por refutar seu argumento e o considerar sem nexo. Essa é uma mania que tenho, quando não vejo lógica qualquer naquilo que outras pessoas escrevem. E quanto ao meu argumento, você não o refutou simplesmente porque não o leu. Assim como também não leu os argumentos dos outros que postaram aqui. Se tivesse lido, não estaríamos nessa agora.

    E quanto ao versículo que postou, pense no contexto em que ele foi escrito e sobre o que exatamente você tenta induzir com ele. Se você acha que rock = trevas. Tudo bem, é seu direito e eu não me importo! Agora, você vir e induzir que quem gosta de rock (por não ver qualquer problema com ele, por entender sobre certos assuntos a ponto de não ficar preso aos achismos e pensamento da maioria) está compactuando com as trevas, aí é demais. E não venha me falar que essa não foi sua intenção ao postar esse versículo porque ela está mais clara para todos que leiam isso.
    Alguém aqui se esqueceu do "não julgueis porque na mesma medida em que julgueis, também sereis julgados".

    A minha vontade é de responder cada pergunta sua, mas como sei que elas já estão respondidas ao longo dessa discussão e não gosto de voltar atrás no que falo, vou esperar você largar de preguiça e ler a discussão inteira pra vir aqui discutir novamente comigo. É realmente uma prova de maturidade cristã muito grande entrar numa dicussão, sem saber o estado dela e ja sair escrevendo o que acha e pensa.

    Además, paciência de minha parte e que Deus esteja com você, irmã!

    ResponderExcluir
  104. uhm, olhem só o que achei:
    A mesma pessoa que está discutindo comigo agora postou o seguinte anteriormente:

    "E a música foi criada por Deus e para Ele. E música envolve não só letra, mas ritmo como disse. Não adianta a letra ser bonita, mas o ritmo indecente."

    Podemos considerar que ela considera o rock um ritmo indecente (azar o dela!). Mas o que realmente quero elucidar aqui é essa parte:

    "E a música foi criada por Deus e para Ele."

    Se rock é música, então nas próprias palavras dessa pessoa, ele foi criado por Deus e para Deus. Que interessante!

    Agora, essa pessoa vem e diz que rock é criação do diabo e que quem discorda disso é criança espiritual.

    É impressão minha ou alguém aqui entrou em contradição?
    Desse jeito não dá pra discutir. O oponente da 'tiro' no próprio pé!

    ResponderExcluir
  105. A música foi criada para dar louvores a Deus, foi feita por ele, e ele deu aos homens mas nem todos usam em seu louvor. O homem pegou e fez da música o que bem entendeu. Existem vários ritmos não existem? A música foi criada por Deus e para Ele. E tudo para Deus deve ser feito com ordem e decência. Como eu mesmo afirmei, música envolve ritmo e letra. São componentes básicos que forma uma música. Adianta um funk ter uma letra bonita, se o ritmo te faz dançar, dançar de uma maneira indecente que é uma característica do funk, a sensualidade. Coloquei o funk como exemplo. O rock nem precisa falar que eu já citei as principais características no anterior.

    Rock é estilo de música, foi os homens que pela ferramenta da música o criaram. E esse foi feito para louvar a Deus? Primeiro você compõe a letra relacionada a algo, tenta encontrar uma melodia, gera um ritmo e outras coisas básicas que te levem a cria-la. Essas são as ferramentas. A música engloba todas essas coisas, é um dom que Deus deu ao homem. Agora, a partir do momento que você cria uma letra, um ritmo aí é com você. Se você usa o rock, é um estilo, tem gente que diz conseguir adorar a Deus através desse estilo. Assim como uns dizem através do funk, axé e etc. Essa é a diferença ao me referir ao rock. Pegue toda a origem e me diga se foi feito para louvor de Deus. Faz parte de toda uma cultura satânica, precisa repetir?

    ResponderExcluir
  106. Eu não estou insistindo na comparação. Nem num erro, você julga como um erro. No que insisti até agora foi num debate. Se é erro ou não, você é a última pessoa a ter que afirmar isso. Não é julgar o que ele representa para o mundo, acontece que é do mundo. Eu já li os anteriores e discordo. Assim como você e todos tem o direito de discordar dos meus.
    O que frisei bem foi a origem do rock, como não provei a ligação com a mentira? Não pus em questão o que o mundo faz ou deixa de fazer, mas sim a origem, a história do rock prova o que tem de satânico.
    A questão de eu ter lido ou não os outros comentários, não muda em nada minha opinião. Mesmo se eu não tivesse lido, eu teria comentado assim mesmo, e você se manifestaria depois, tudo como aconteceu. O que os outros acham ou deixam de achar, não vai mudar em nada.
    Eu não me prendo na opinião da maioria. Tanto que cada um tem um jeito e um conceito diferente ao dizer que é contra o rock.

    Hipocrisia?
    Eu simplesmente coloquei a questão da mentira relacionada ao rock, você discordou, e estamos aqui debatendo. Você continua tendo sua opinião e eu a minha.
    Ao discordar isso não quer dizer que não tô te dando espaço à defesa. Não fingi aceitar a opinião de todos, apenas há discordâncias.

    Só pra te informar, eu já estava nessa discussão há muito tempo. E ainda debatendo com outra pessoa. Ao expressar o que pensei, não quer dizer que não sei o estado da discussão, só não sou obrigada a atiçar e puxar por outros comentários.

    O que venho percebido é que você ao decorrer de tudo, ficou encabulado com a questão da infância espiritual. Se você não é criança espiritualmente pronto, acabou. Vc citou: "Senhora adulta", "prova de maturidade cristã" entre outros...
    Não tente provar algo sobre você, ironizando os outros.

    E posso dizer mais, não tenho mais nada a debater com você. Estou falando da minha parte, não venha dizer que eu estou te impedindo de expressar sua opinião. Acontece, que ela está mais do que explícita para mim. Se você quiser explictar ainda mais, fique à vontade, mas com relação à mim, já fechou. Ficou claro que você além de não concordar comigo, responde ao nome do post ao colocar seu argumento. Ou seja, você respondeu mais que claramente que na sua opinião o diabo não é pai do rock.

    Igualmente.

    ResponderExcluir
  107. Leia meus posts anteriores e vai ver que todo ritmo músical que usamos tem ligações com satanismo. Não é só rock. Leia!

    E a contradição em suas palavras permanece huahahaahahahahahahhahahaaa

    E eu vi que estava na discussão, tanto que notei várias contradições com o que escreveu antes e o que escreve agora. E só um detalhe: eu entrei nessa discussão antes de você e há tempos acompanho o que escreve e venho rindo pacas disso.

    E novamente, me desculpe pela ironia. A questão é que não consigo me expressar sem ela.

    Eu sei que você não gosta de rock. Eu lí todos os seus posts. Pra mim está provado também que você não gosta de rock e como você mesma disse, sabe que eu gosto de rock. O fato é que não concordo com seu preconceito (se achar mais crente que quem escuta rock - ah, não venha me dizer que o 'não podemos ser como crianças espirituais' não era isso!) e não aceito alguém preconceituoso vir me dizer que sou infantil.
    Isso foi o que me fez discutir com você dessa vez.
    Mas claro que você não aceita meus argumentos. Claro que você fecha os ouvidos para o que falei sobre os outros estilos musicais, incluindo os que você gosta, porque senão vai ser ver caindo no próprio preconceito e isso você não quer.

    Porém como disse antes: isso é problema seu. Eu expos meus argumentos e você não concorda e eu não importo com isso. Você expos seus argumentos, eu não concordo e você vem e me chama de criança espiritual. Há uma diferença clara entre nós aqui, além do gosto musical.

    O seu argumento é bem simples: rock tem uma origem supostamente satânica, então ele é do capeta! Eu entretanto mostrei que todos os estilos musicais tem origem supostamente "satânica", mundana, impura e nem por isso eu os vejo como do capeta (veja meus posts anteriores e considero supostamente, porque pra mim a música é obra divina. Agora o que fazem com ela...).
    Odieo funk, forró, sertanejo, pagode, samba e mpb em geral. Mas ainda assim, não ouso dizer que sou mais crente que o fulano que escuta funk ou o ciclano que escuta samba. A fé de uma pessoa não deve ser medida por humano nenhum e sim por Deus. Deus é o único santo pra julgar o que é sagrado e o que é imundo. Deus é o único que pode dizer quem é criança ou adulto espiritual. E quanto ao discernimento e fugir da prática do mal, dá uma lida em Gálatas 5, acerca dos frutos da carne que vai entender do que deve fugir.

    ResponderExcluir
  108. Um ponto e comparação importante: computadores foram projetados por povos pagãos e o computador moderno foi criado (por Babage) com o propósito de aumentar o lucro nas tecelarias inglesas (aumentando a exploração dos trabalhadores, claro - ação nada cristã). O computador eletrônico foi usado pra fins militares (ENIAC), entre eles calcular a energia liberada pela bomba atômica (que matou milhares de japoneses). Os computadores decorrentes da revolução da informação são usados para diferentes fins, desde facilitar o trabalho até projetar armas de destruição em massa (oh, isso é muito santo!). E um apêndice dos computadores atuais, a internet, é povoada pela pornografia e satanismo (7 em cada 10 pacotes de rede tem conteúdo pornográfico). Pesquisas médicas comprovam que o aumento da conectivadade e interatividade com computadores está desumanizando o ser humano, rompendo a barreira do real e imaginário. Vendo tal histórico tenebroso, podemos pelo método da pessoa aqui, considerar que computador é obra satânica.
    Ainda bem que Deus não pensa assim, porque se fosse, eu estaria no inferno: cientista da computação e fã de rock = passaporte para o inferno.

    Ops, esqueci. O problema dela é só com o rock, por isso a comparação é inválida. Afinal, qualquer outra coisa que ela use e goste não pode ser considerada do capeta.

    Esse é o velho egocentrismo humano de sempre.

    Um ponto que eu sempre insisto: tudo que existe, tudo que foi criado, se ainda não foi depravado, um dia será.

    Además, não sei se vou receber resposta disso, mas espero que a irmã aqui reflita melhor acerca de como pensa e do porque considera isso ou aquilo impuro, pra simplesmente não cair no opóbrio de 'atirar no cavalo errado'.

    Fiquem todos na Paz do Senhor!

    ResponderExcluir
  109. ... essa sua risada não me assusta.

    PASSAR BEM!

    ResponderExcluir
  110. E quem disse que é pra te assustar. Estou rindo do que vejo. É muito 'coreto' ver alguém se embaraçar em seus próprios argumentos (eu tinha medo que ela achasse que a risada era pra assustá-la. Não devia ter colocado lá!).

    E vejam só como a "madura" aqui se despede de mim: "PASSAR BEM!"
    Será que ela está com raiva de mim? Eu pensei que Cristo nos ordena a não ter raiva das outras pessoas, mais precisamente "iraí-vos e não pequeis".
    Será que foi porque mostrei a real intenção da mesma? Será que foi porque mostrei que a opinião dela é um preconceito e sendo assim ela está errada?

    Eu nunca tive (e nem tenho) a intenção de fazê-la gostar de rock. A única coisa que pedi foi: pondere melhor sobre o fato do rock (ou qualquer outro estilo musical) ser tido como filho do diabo. E pra ajudar nisso, ofereci provas de que ele (e qualquer outro ritmo) não é.

    De qualquer forma, se não quer mais discutir, não vou insistir, principalmente porque a mensagem que queria passar, já lhe passei. Cabe a você (e a qualquer outro que ler esse blog) poderar e decidir o que vai fazer.

    Me desculpe pelas ironias e qualquer ofensa que eu tenha feito (embora eu ache que não a ofendi em nada). A questão é que argumentação do nj3rb4d3n sem ironias não é argumentação do nj3rb4d3n.

    Enfim, eu ainda amo você irmã e desejo que você fique com a Graça e a Paz do Nosso Senhor Jesus Cristo.

    ResponderExcluir
  111. Agora segundo a lógica do Nathana Lopes:

    "Ou seja, tudo aquilo que engana o homem, mente ao homem, o ilude, disso tudo o diabo é pai... Se o rock é uma mentira, um engano, uma ilusão, logo o diabo é o pai do rock."


    então podemos formular a seguinte teoria:

    "Deus é amor. O amor é cego. Stevie Wonder é cego. Logo: Stevie Wonder é Deus."

    ResponderExcluir
  112. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  113. nj3rb4d3n, não vi mal algum em ter me despedido assim. Se você interpretou como raiva, isso não é comigo.

    ResponderExcluir
  114. Ah tah. Foi malz, irmã. A questão é que caixa alta é usada geralmente pra duas coisas: chamar atenção das pessoas ou simular que está gritando ou 'alterando' na discussão. Sendo assim e considerando o ! no final da conversa, podemos mapear o que foi escrito para uma conversa real na qual a pessoa se despede de maneira não muito educada de outra, camuflando tal ação em outra, gerando assim um duplo sentido da mesma. Mas se você diz que não foi assim, eu acredito em você irmã.

    Sobre o silogismo aí em que Stevie Wonder é Deus. Interessante, mas tem uma falha: considerar que o amor é cego é coisa de humano e não de Deus. Logo o amor de Deus é diferente do amor humano e sendo assim, Stevie Wonder não pode ser Deus.

    ResponderExcluir
  115. affff... '0o

    a questão não é a verdade existente, ou não, na expressão do Stevie Wonder e sim a forma equívoca de construção de verdades a partir do raciocínio associativo dedutivo...

    Ou seja: da mesma forma que não existe verdade autêntica na expressão do Stevie, mesmo que dentro da lógica construída ela exista, tbm não existe verdade autêntica na sentença elaborada pela Nathana Lopes...

    Jesus, toma conta!!!!!

    ResponderExcluir
  116. Vai me desculpar, Nathana, mas vc EH CHATA PRA CARAMBA!!! se vc n gosta, tdo bem, problema seu, tô andando pra isso, agora dizer q rock ou qualquer outro ritmo eh do demo, ah, vai enrolar um papel alumínio q vc ganha mais...

    a ignorância das pessoas é uma coisa impressionante...

    ResponderExcluir
  117. Para que fim foi criado o rock? Para adorar a Deus?
    O rock em sua origem é puro? Tem boa fama? Tem alguma virtude? (Filipenses 4:8)

    Se eu pegar uma cerveja, tirar o rótulo, colocar um outro com o nome de Jesus e consagrá-la para Deus, essa cerveja não vai mais me fazer mal, só porque coloquei o nome de Jesus e orei consagrando-a?

    Com os ritmos mundanos ocorre a mesma coisa, não só com o rock, não adianta só mudar a letra pois a melodia/ritmo continua sendo prejudicial para a vida de um cristão.

    O rock, funk, forró, sertanejo não servem como adoração a Deus, pois não foram criados para isso...

    "E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus." Romanos 12:2

    "Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele;" 1 João 2:15

    ResponderExcluir
  118. Fábio, me desculpe, mas vc falou um monte de besteiras, cara!

    Se for se basear quanto à criação do rock ele teria tudo a ver com cristo já que ambos formaram movimentos "contra-cultura"...

    O rock, tanto quanto outros ritmos, foi usado em determinados tempos como protesto ao classicismo acadêmico e à sociedade hipócrita de sua época (não existe sociedade mais hipócrita que a norte-americana, e o rock foi criado lá)... Além do que, na raiz do rock existe o golpel tbm (o verdadeiro e não essa baboseira da grande mídia), ambos manifestações diretas da cultura negra de resistência norte-americana...

    As pessoas falam de ritmo mundano e se esquecem que Davi dançou "pelado" no meio da rua "pra Deus", chocou um bando de gente e no entanto foi aceito por Deus...

    Acho que se poderia ensinar interpretação de textos nas escolas dominicais, as pessoas lêem a bíblia mas não sabem interpretar o que esta escrito e não têm a menor noção de como usar os versículos...

    Cara se for pra forçar a barra pq vc não usou o seguinte versículo: "Nada há, fora do homem, que, entrando nele, o possa contaminar; mas o que sai dele isso é que contamina o homem." (Marcos 7:15)??

    ResponderExcluir
  119. Caramba, o mevitorino deu uma resposta tão bela que até desisti de postar a minha!

    ResponderExcluir
  120. Sobre a dança de Davi que você citou acompanhe no site abaixo a explicação:

    http://www.musicaeadoracao.com.br/artigos/meio/danca_biblia.htm

    Agora a minha resposta.

    Aí pessoal, segundo o Mevitorino liberou geral no cristianismo!!! É isso mesmo, podemos dançar diante do Senhor todos nus, já que fazemos parte do movimento “contra-cultura” como Cristo também fazia (não sou eu que estou dizendo foi o Mevitorino que disse, se querem mais informações perguntem a ele de onde tirou esta pérola). Que paletó e gravata que nada, vamos adorar a Deus do jeito que viemos ao mundo, afinal foi assim que Deus criou Adão e Eva, tá na Bíblia não é? Já tem até igreja pra isso, perguntem pro Mevitorino ele deve saber onde é. (http://noticias.gospelmais.com.br/igreja-nudista-rcultos-pastor-fieis-nus.html)

    Ah, podemos também adorar a Deus através de um bom e velho rock, não importa o estilo, pode ser trash metal, hardcore, grunge, heavy metal. É, vamos todos deixar o cabelo crescer, só usar roupa preta (com a imagem de Jesus, é claro), tomar aquela cervejinha (sem álcool, é claro) e pular balançando a cabeleira ao som de um estridente riff de guitarra. E se você quiser pode até levantar a sua mão bem alto com o símbolo de um chifre (http://curtacristo.wordpress.com/2010/01/22/cuidado-com-acessorios-e-modismos/), pois rock sem esse símbolo não tem graça. Podemos até usar uma música famosa do Metallica se quisermos, é só mudar a letra, não é verdade? E falando em heavy metal, já estão querendo até transformar-lo em religião. Aí Mevitorino, que tal você ser um pastor desta religião, tenho certeza que tem tudo a ver com você. (http://g1.globo.com/Noticias/Musica/0,,MUL1459520-7085,00.html)

    Mas se você não gosta de rock, tem o funk também, aquele pancadão de mexer com qualquer corpo inanimado. Pode até rebolar em nome de Jesus... ops, espera aí... será que pode? Não sei não faço parte do movimento “contra-cultura”. E aí Mevitorino, pode ou não pode dançar o créu no nome de Jesus (claro com letra religiosa)? (http://noticias.gospelmais.com.br/danca-do-creu-ganha-versao-gospel-e-vira-danca-do-ceu.html)

    Faça parte do movimento “contra-cultura” você também, pois o caminho que leva até ele é bem largo e tem espaço pra todo mundo (qualquer semelhança com texto de Mt. 7:13, não é mera coincidência), maiores informações falem com o Mevitorino, pois eu estou fora...

    Prefiro seguir o evangelho de Cristo (com "C" maiúsculo tá Mevitorino)...

    Gálatas 1:8 e 9
    "Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema. Assim, como já dissemos, e agora repito, se alguém vos prega evangelho que vá além daquele que recebestes, seja anátema."

    Mateus 7:21-23
    "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade."

    P.S.: Mevitorino, espero que os versos bíblicos você não considere como um “monte de besteiras”.

    ResponderExcluir
  121. Fábio, quanto mais eu leio o que vc escreve mas tenho certeza de que se faz necessário um curso de interpretação de textos nas escolas dominicais... vc deveria pensar antes de escrever, cara... e digo pensar e não pesquisar em wikipédia...

    sinceramente estou na dúvida se perco meu tempo escrevendo algo mais pq a sua falta de cultura é tamanha que não sei se serviria de alguma utilidade...

    os versículos eu não considero como besteiras não, há muito de valor neles... só considero besteira às partes que VC mesmo escreveu... e olha que vc se superou nelas, neste seu segundo post!

    ResponderExcluir
  122. corrigindo uma coisinha...não é "mas" e sim "mais" ali na primeira linha

    ResponderExcluir
  123. Se o camarada ainda não entende a diferença entre estilo musical (como o rock) e influência de estilo musical na vidas das pessoas (como a forma que fãs de Metallica se comportam), fica difícil continuar discutindo, porque isso já foi explicado aqui antes.

    Isso pra não dizer que as ironias do cara fogem completamente ao assunto: alguém aqui está defendendo bandas satanistas como a Metallica? Alguém aqui está defendendo 'mão chifrada'? Não. O que estamos dizendo aqui é que o diabo NÃO é o pai do rock.

    Mas vejo o que cara escreve:

    "Para que fim foi criado o rock? Para adorar a Deus?"

    "Com os ritmos mundanos ocorre a mesma coisa, não só com o rock, não adianta só mudar a letra pois a melodia/ritmo continua sendo prejudicial para a vida de um cristão."

    Rock não passa de um estilo musical e só porque ele foi primeiramente usado para criticar (a como o mevitorino disse, HIPÓCRITA) sociedade ele é tido com imundo? Eu mesmo já mostrei aqui antes que TODOS os ritmos musicais que usamos em nossas igrejas (incluindo os usados nos hinos) começaram primeiro sendo usados por povos pagãos e para fins pagãos. Isso os tornam imundos?

    "Rude cruz se eregiu, dela o dia figiu, como emblema de vergonha e dor ..." é um hino que é cantado em um ritmo criado pelos celtas para cultos a deuses celtas. Considerando o método de julgamento de certas pessoas aqui, podemos concluir que tal hino é imundo. Absurdo!

    Mas não é só música. Já mostrei em outros posts que praticamente tudo o que existe, tudo o que usamos foi criado por mundanos ou DEPRAVADO por eles. Isso torna tais coisas imundas?

    Agora, considerando o versículos: Gálatas 1:8 e 9 - uma música que fale do sacrifício de Cristo, o seu amor por nós está pregando qual evangelho? Pra mim o mesmo pregrado na Bíblia, a diferença é que está usando a música em um determinado ritmo/estilo como meio. Não há qualquer anátema aqui.

    Mateus 7:21-23: deve ser uma iniquidade muito grande pregar para satanistas acerca do amor de Deus; mostrar para as pessoas que "Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça mas tenha a vida eterna" (João 14.6)

    "Nasceu, sofreu, morreu por nós, seu sangue lá na cruz derramou .. Na cruz lutou, na cruz venceu, e sua vida nos deu pra que a vida, estivesse em nós" - Espelho Mágicos, Oficina G3.
    Que evangelho essa música prega? O mesmo da Bíblia. A quem ela serve? Deus. Qual a intenção dela? Mostrar para as pessoas o que está escrito em João 14.6. Aonde está a impureza/imundícia aqui? Na cabeça de certas pessoas que não conseguem entender o que é estilo musical e querem IMPOR sua vontade, gosto pessoal como padrão para santificar e capetalizar tudo o que existe, numa ação extremamente EGOCÊNTRICA!

    ResponderExcluir
  124. E, aproveitando a deixa (um pouco fora do assunto) que o camarada deu ao citar cerveja, quero fazer uma observação aqui.

    Eu detesto cerveja e qualquer bebida fermentada ou alcóolica, mas, é fato conhecido que Martinho Lutero consumia cerveja (estudem sobre a vida dele pra entenderem) tanto que os católicos criticam o protestantismo em sí, por ser advindo de um 'bêbado' (na cabeça deles, claro). Se alguém aqui ousar dizer que fez MAIS pelo cristianismo e por conseguinte por Cristo do que Lutero, esse alguém mente!

    Não satisfeitos? O pastor que trouxe o presbiterianismo para o Brasil (uma das primeiras igrejas protestantes a se instalar aqui) chamou-se Simonton. Quem tiver a oportunidade de ler o diário dele vai perceber que ele fala que fumava charutos. Esse homem deixou sua vida confortável nos EUA e veio pra cá, para pregar o evangelho (cumprindo o IDE de Marcos 16.15), sendo que morreu de febre alguns anos após chegar e trabalhar duramente para semear a palavra de Deus aqui. Novamente, se alguém aqui ousar dizer que fez mais pela Obra do que esse 'fumante', esse alguém mente!

    Então caros, antes de julgar, vejam o que tem feito por Cristo. Antes de dizer que isso ou aquilo é profano, que fulano ou ciclano vão para o inferno por isso e aquilo, pense bem se você tem de fato cumprido as ordens que Cristo deu: Amar a Deus, amar o próximo e ir por todo o mundo e pregar o evangelho a toda criatura. Porque se não tem, você já está a caminho do inferno (João 15:14,15).

    Discernimento acerca do bem e do mal, Deus mesmo lhe dará, é só pedir. Deus não lhe chamou para julgar e sim para pregar e amar!

    ResponderExcluir
  125. nj3rb4d3n, te digo uma coisa sobre a bebida: cara, esquece o simonton ou lutero.... JESUS transformou AGUA em VINHOOOOOOOO.... hauhauhauhauauh e não foi em qualquer um não, foi num dos bão mermo!!

    =]

    ResponderExcluir
  126. eu disse ao fábio santos uma vez no Genizah e repito: Fábio sofre de INSUFICIÊNCIA INTELECTUAL...deve ser mais um daqueles que acham q Fé e Razão não se compactuam...

    ResponderExcluir
  127. na boa, fábio...eu disse uma vez e vou dizer d novo, não só pra ele como pra qualquer pessoa aqui q ache q rock eh do demo...

    ME TRAGAM PROVAS BÍBLICAS, CARAMBA!!!!
    SÓ VEJO VCS FALAREM E PEGAREM LINKS SEM NENHUM FUNDAMENTO, ME MOSTREM PROVAS BÍBLICAS E CONCRETAS DE Q O DIABO É PAI DO ROCK, VAMOS!!!

    ResponderExcluir
  128. Eles vão mostrar versículos sobre os quais farão uma interpretação deturpada, de maneira a agradar seus egos. Isso é o que irá acontecer porque isso é o que sempre acontece e já aconteceu antes aqui.

    Vão mostrar versículos sobre "não se conforme com o mundo" ao mesmo tempo que não entenderão que rock e qualquer outra ritmo não passa de estilo musical. Vão mostrar versículos acerca do genuíno evangelho, como se cantar sobre o amor de Deus, o sacrifício de Cristo não fosse prova o bastante de pregação do evangelho (como já aconteceu aqui antes). Vão nos chamar de crianças espirituais e quando nos os defrontarmos com suas reais intenções irão nos mandar "PASSAR BEM!". E tudo isso porque não gostam do ritmo, e querem que por isso ele seja imundo.

    Deturpar a Palavra é muito fácil. A igreja (não só a católica) tem se mostrado mestre nisso e antes mesmo dela, satanás o é (leiam acerca da tentação de Cristo). Então, esse tipo de absurdo vai continuar a acontecendo repetidamente. O que eu me pergunto é: o que Deus acha disso? Será que Ele nos chamou pra isso (dizer quem e o que é santo ou não, quem vai pro céu ou inferno)?

    E relembrando o célebre ditado: "Não julge um livro pela capa".

    A Santa Paz do Senhor esteja com todos.

    ResponderExcluir
  129. pra mim, véio, quando eles falam essas coisas, já estão mostrando automaticamente que não possuem provas Bíblicas disso ou de assunto semelhante...
    pra mim, esses já são mais que descartados...

    ResponderExcluir
  130. Só de pensar que tem neguinho por ai cantando Raul Seixas nas igrejas.

    Como diria o filósofo Sr. Xapatin: "Isso me dá coisas..."

    ResponderExcluir
  131. É... só de pensar que tem "neguinho" por aí nas igrejas que não entende que o que é estilo musical e se acha santo demais por causa daquilo que ouve (ou deixa de ouvir), me dá náuseas!

    A Paz do Senhor!

    ResponderExcluir
  132. antes Raul Seixas do que... ah, deixa pra lá... tem tantos que é melhor nem começar...

    ResponderExcluir
  133. Poxa, vocês gostam mesmo de rock...

    tem gente que até me atacou verbalmente (HyoudooM), tudo para defender com unhas e dentes o rock!!

    Não se preocupem vem aí a Igreja do Heavy Metal...era tudo o que vocês queriam (risos).

    Deus abençoe a todos

    ResponderExcluir
  134. A Igreja do Heavy Metal não é o que eu quero. O que eu quero é que as pessoas vivam Cristo intensamente, servindo-o com todas as suas forças, sem qualquer achismo ou preconceito. Só assim teremos paz. Só assim, satisfaremos a Cristo enquanto servos do mesmo.

    ResponderExcluir
  135. não Fábio, o fato é que o que vc disse aqui e a letra que vc postou no msm post lá no Genizah mostram a Incapacidade Intelectual que vc possui, cara... não é que eu esteja atacando vc verbalmente, mas o fato é que vc DE NADA conhece e fica falando asneiras... engraçado q mtos q condenam o Rock põem letras que nada tem a ver com Deus ou algo assim, aew generalizam, achando q o rock é isso...

    Na boa, Fábio, nem vou mais comentar, tamanha sua infantilidade, cara...

    ResponderExcluir
  136. O fato é que sempre é mais fácil condenar do que entender e geralmente o critério é o gosto pessoal: "se eu gosto tem que ser santo. Se não gosto te que ser imundo porque eu sou santo". Absurdo isso!

    Agora quanto a letras, é só procurarem em literatura especializada por cantos pagãos dos celtas, germanos e palestinos, observando a letra (pra quem cantam) e o ritmo. Depois compare com os cantos cristãos (ou judeus, dependendo da época) do mesmo período. Vão se assustar com os resultados.

    O que eu penso sobre tudo isso? O que a Bíblia diz: que Deus está a procura de adoradores que o adorem em ESPÍRITO e em VERDADE. Ou seja, ele não está procurando adoradores de ritmo ou estilo musical X ou Y e sim adoradores que o louvem de coração, com todas as suas forças e isso não tem nada haver com ritmo.

    Mas é claro que os "santos" aqui discordam disso, porque pra eles, somente a adoração no estilo deles é que louva a Deus. O mais irônico é que o próprio Deus não indicou preferência por ritmo algum. No Salmo 150 são listados instrumentos COMUNS da época nos quais Deus dizia para o adorarem, sendo que o mesmo Salmo termina com "Tudo quanto tem fôlego louve ao SENHOR. Louvai ao SENHOR". Em algum lugar está escrito nesse Salmo ou em qualquer outra parte da Bíblia para louvar a Deus com o estilo musical A ou B? Não!

    Considerando isso, eu chego a ousar a pensar que as pessoas que resolvem delimitar o que pode e o que não pode ser usado na adoração a Deus (ritmos por exemplo) se consideram acima do mesmo, afinal, "se Ele não definiu podemos dar uma "mãozinha" para Ele (de acordo com nossos egos, claro)". O problema é que essa "mãozinha" sempre termina em problemas (vejam o que aconteção quando Abraão foi dar uma "mãozinha" pra Deus).

    Enfim, esse preconceito bobo desses "santos" só os leva a destruição do pecado e ao erro da condenação, enquanto pessoas e mais pessoas caminham para o inferno.

    ResponderExcluir
  137. O pior é que, no meio evangélico brasileiro, quanto mais "santo", mais intelectualmente limitado a pessoa é... e ainda se orgulham disso! É bem provável que minha limitação tbm seja enorme pq não entendo, por exemplo, como alguém pode se orgulhar de tal coisa, enquanto que seu livro santo acaba por "exaltar" a sabedoria... Tudo bem, sabedoria é diferente de conhecimentos gerais, porém este esta contido na sabedoria, até mesmo pra que ela se manifeste de maneira satisfatória...

    Os que se consideram levitas, acabam por ser pior pois nem sabem o real significado da palavra levita... Acham que pq cantam no culto são alguma coisa... Logo eles, os tais "levitas", que mais deveriam saber sobre o que é ser santo e o sagrado, não sabem...

    Igreja metaleira é tão ridícula e segregadora quanto às de surfistas, de esportistas, de ricos, de pobres, que imitam Hillsong, Lagoinha ou similares... o fato é que elas acabam por ser necessárias justamente pq crente não tem respeito pelo que desconhece e julga o tempo inteiro (julgar mesmo e não observar fatos concretos), e ainda usam a biblia pra se justificarem, mesmo quando ela manda não julgar...

    depois ainda têm a cara de pau de sentir pena dos "pobres coitados" que "se desviaram" do caminho...

    ResponderExcluir
  138. "Agora segundo a lógica do Nathana Lopes:

    "Ou seja, tudo aquilo que engana o homem, mente ao homem, o ilude, disso tudo o diabo é pai... Se o rock é uma mentira, um engano, uma ilusão, logo o diabo é o pai do rock."


    então podemos formular a seguinte teoria:

    "Deus é amor. O amor é cego. Stevie Wonder é cego. Logo: Stevie Wonder é Deus."



    Ri horrores disso. O melhor post de longe!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  139. Bem capaz mesmo, que eu vou deixar de ouvir um bom Rock cristão só porque o Raul Seixas !?? disse uma besteira!!!
    Quem é Raul Seixas na minha vida ??

    Desde quando ele traça diretrizes para o comportamento dos cristãos ?
    viagem...

    ResponderExcluir
  140. Mas que isso meu caro irmão! Você não sabia que para certos crentes se 'o mundano falou a água parou'?

    É bem provável que para eles se o diabo disser "a Bíblia é uma mentira" (e olha que ele fala isso), eles irão parar de ler a Santa Palavra, porque um mundano ou o inimigo de nossas almas, são os seres mais bem qualificados para dizer o que é santo e o que é profano, afinal, eles 'conhecem' os dois lados e nós não.

    É absurdo isso, mas ainda tem gente que vive no tempo da pedra. Eu vivo no tempo de Cristo que é bem melhor!

    ResponderExcluir
  141. Numca que o rock é do diabo o diabo não tem nada, antigamente fizeram essa besteira e entregaraM A TV prodiabo agora la praticamente so passa safadeza porque deram pra ele é, uma luta pra ponhar um programa evangelico na tv hoje em dia
    o diabo não tem nada, é certo que muitos cantan para o diabo usando o rock mas nos podemos cantar melhor pra JESUS fiquem na paz perdão pelos erros de digitação .

    ResponderExcluir
  142. Quando eu estava no meu primeiro amor, ou seja naquela fisura por Deus, aquela vontade de estar com Ele todo o tempo... etc... ele me deu varias musicas com o estilo rock alternativo, eu estava saindo de uma vida de depressao e vicio em drogas quimicas ilegais. DEUS AMA O ROCK E ATE CANTAVA JUNTO COMIGO, ELE ME DEU ESSAS COMPOSICOES QUE HOJE AS USO PARA IMPACTAR A VIDA DE OUTROS JOVENS. A MIM NINGUEM VAI DIZER QUE O ROCK E DO DIABO PORQUE VIVI UMA EXPERIENCIA COM DEUS QUE ANULA ESSA MENTIRA, E PRA AQUELES QUE VAO DIZER: SIM, MAS ONDE ISSO ESTA NA BIBLIA? EU RESPONDO: SIM MAS ONDE ESTA CLARAMENTE EXPOSTO QUE O ROCK NAO E DE DEUS? NAO PARECE MUITO ESTRANHO QUE SE REALMENTE FOSSE ALGO DE EXTREMA IMPORTANCIA NAO DEVERIA ESTAR NA BIBLIA? enquanto voce bate cabeca atras de versiculos que apoiem suas teorias (igual que os falsos profetas julgados por voces como tais fazem) Deus atraves do seu Espirito Santo e nosso amigo Jesus, ta dando um monte de novas composicoes ou musicas ROCKEIRAS a milhoes de pessoas pelo mundo. quem anula isso tem que ter cuidado, assim faziam os fariseus no tempo de Jesus e nao reconheciam a Deus em Jesus.

    ResponderExcluir
  143. Sinceramente, pra quem este grupo está louvando??

    http://www.youtube.com/watch?v=M2zZb4b-gfo&feature=related

    O vídeo é cheio de imagens satânicas. Porque não colocaram nenhuma imagem de Jesus?? Afinal, esta música não é para honra de Deus??

    E esse vídeo?? É uma versão do KISS gospel??

    http://www.youtube.com/watch?v=xQEDg6CglLc&NR=1

    Misericórdia...

    "Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniquidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas?" II Cor. 6:14

    P.S.: recomendo que antes de assistirem ao vídeo façam uma fervorosa oração, pedindo proteção divina.

    ResponderExcluir
  144. Se a imagem satânica que está falando é uma que tem um demônio nela, leia o que está abaixo dele: demonicídio. Agore pense sobre essa palavra e vai entender o sentido da imagem

    Sobre não ter uma imagem de Jesus, não sei o porque não colocam. Mas acredito que ter uma imagem de Cristo não vá mostrar que você é cristão e sim que você tem uma imagem de Cristo. O se comportamento é que vai dizer se é cristão ou não.

    Não concordo com bandas cristãs se parecendo com bandas mundanas. Porém, não irei julgá-las como do diabo por causa disso, inclusive porque não sei o motivo dela ser assim.

    O que o Flávio fez, foi o mesmo que a Nathana e os outros fizeram: pegaram um exemplo ruim, somaram ao desgosto deles pelo ritmo e disserem que o TODO é ruim. O famoso julgar o todo por um. Existem vários exemplos disso em nossos dias e vou dar um aqui, que envolve os cristãos: uma vez, um colega ateu, me disse que cristão é trapaceiro e mal pagador. Usando esse método de um pelo todo, podemos concluir que TODOS os cristãos são trapaceiros e mal pagadores. Isso é verdade? Não!
    Não se pode julgar um todo por causa de um. Deus não faz assim: por causa de um, reto e justo, a humanidade sobreviveu ao dilúvio. Se Deus julgasse o todo por causa de um (ou alguns mal exemplos), ele teria exterminado a humanidade a muito tempo.

    Se Deus é assim e Cristo diz que somos amigos dele (ou seguidores) se fizermos o que Ele nos manda, se imitarmos Ele, eu me pergunto se quem julga um todo por um mal exemplo, está de fato seguindo a Cristo, ou está o usando para justificar seus pontos de vista.

    Outra coisa: 2ª Co 6:14 a 2ª Co 7:1 são uma exortação de Paulo aos corintos para que não participassem das festas mundanas aos deuses que ocorriam na cidade de Corinto. Ele fala que não há comunhão entre fiéis e infiéis. Isso me induz a pensar que fui (e todos aqueles que concordam com o fato de rock não é filho do diabo) chamado de infiel. Sendo assim, eu gostaria de obter do 'fiel' a base bíblica para o julgamento de fidelidade a Deus, ou seja, onde está escrito na Bíblia que podemos dizer quem é e quem não é fiel, quem serve e quem não serve a Deus.

    PS: ironicamente, usar versículos para provar um ponto também é uma especialidade do diabo (vejam como ele tentou Jesus, com as próprias escrituras) assim como é da igreja, que fez isso várias vezes para justificar erros absurdos que cometeu ao longo do tempo. Temos que ser sábios ao usar a Bíblia e cuidar para que não caiamos no erro de usá-la para justificar nossos próprios pontos de vista, nosso próprio ego.

    ResponderExcluir
  145. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  146. "Temos que ser sábios ao usar a Bíblia e cuidar para que não caiamos no erro de usá-la para justificar nossos próprios pontos de vista, nosso próprio ego."

    Faço minhas as suas palavras...

    ResponderExcluir
  147. Do rock para a Rocha

    Pr. Douglas Reis

    Eu chegava da escola e corria para o quarto de hóspedes. Lá, meu pai guardava uma velha vitrola. Escolhia o disco, soprava bem, garantindo que o pó não prejudicaria a audição. Senão, procurava por alguma fita cassete. Gostava especialmente das guitarras. Geralmente, ouvia vocais melosos: Beatles, Doors ou Black Sabath (eles também têm músicas melodiosas e tranquilas). Casualmente, escutava algo mais dançante. Apenas na adolescência, escutei dance music, e as distorções psicodélicas de Led Zeppelin.

    Alguma coisa do som da década de oitenta, hoje tão em voga, povoou a minha infância e adolescência. Pink Floyd, Duran Duran, Simple minds, Dire strait, A-há, Phil Collins e depois Guns n’ Roses e Nirvana. Mas havia brasileiros: Barão Vermelho, Titãs, Raul Seixas, Engenheiros do Havaii, Legião Urbana, Camisa de Vênus (!) entre outros. Todos eles fizeram barulho na velha vitória, no rádio da sala ou no som do carro do meu pai. Hoje são menos do que pálidas lembranças. Em algum super-mercado, quando ouço uma dessas canções, minha memória sente que, de alguma forma, estiveram na minha meninice, e eu os vejo como velhos vizinhos, com os quais se perdeu o contato, e de quem não se tem nenhuma boa lembrança.

    À sua moda, os roqueiros eram rebeldes inveterados, uivando de ódio por terem sido abandonados por uma mulher ou doces garanhões, com palavras sensuais. Eles gritavam contra o sistema político ou denunciavam a pobreza com versos de extrema penúria poética (devia ser meta-linguagem)… Toda tentativa de aproximação entre as letras de Rock com poetas (Baudelaire, Rimbaud, Mallarmé, Poe ou os Beats) nunca foi bem sucedida. Os poetas conseguiam ser mais demoníacos, irados e maliciosos do que os garotos com guitarras e tatuagens – além de que os poetas eram incomparavelmente mais inteligentes e possuíam domínio superior da linguagem.

    Ainda assim, roqueiros representaram uma cultura surtando, em arroubos de festa ou depressão macabra. O poder de suas estrofes violentas e seus lirismos piegas infestaram as rádios e influenciaram gerações. Até o mundo cristão, que atacou quando pode o rock, hoje tira sua inspiração dos seus acordes para fazer o “louvorzão” de domingo à noite.

    Se “o diabo é pai do Rock”, como dizia em estribilho Raul Seixas, é certo que ele é pai do axé, do samba, da rumba, do pagode, do jazz e de muitos outros ritmos sensuais, libertinos e que promovem revolta, depressão e insatisfação. No fundo, o rock, como expressão cultura, demonstra o vazio, tristeza e solidão do coração humano. O Rock é uma fuga, que se mistura com outras, como orgias, drogas e prazer instantâneo. O estilo de vida a ele associado pode parecer, em muitos casos, mero non sense ou algo que faça os pais dizerem: “todo adolescente passa por isso mesmo!”

    Entretanto, eu só pude perceber o que faltava quando encontrei o que me completava: Jesus. Quando me tornei um cristão adventista, em 1995/1996, percebi que meu estilo de vida, do qual fazia parte a apreciação pelo Rock, tinha de ser combatido como um inimigo. Alguém justificaria minha reação como um excesso de zelo juvenil, quando se ama ou se odeia algo com incrível volubilidade. Se fosse o caso, porém, meu pensamento teria se modificado, quinze anos depois. Não julgo ser o caso. Ainda penso que minhas descobertas espirituais daquele período se mostraram libertadoras, além de fomentarem padrões estéticos que cultivo até a atualidade.

    Por certo, não poderia achar a paz do Céu, a esperança da cruz e cultivar os mesmos valores. Não consigo hoje ouvir nada muito barulhento ou que mexa com meus instintos mais baixos. O lugar das pedras que rolam foi ocupado hoje pela Rocha Eterna e pelos sons que me façam pensar na eternidade de paz.

    http://questaodeconfianca.blogspot.com/2010/07/do-rock-para-rocha.html

    ResponderExcluir
  148. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  149. Por mais que se escreva, por mais que se fale, por mais que se prove, as pessoas ainda vão continuar pegando exemplos ruins para julgar um todo, para dizer que devido aquele exemplo, o todo é ruim.

    Eu já vi crentes dizendo que, devido a pornografia na internet, a internet é coisa do capeta! A ironia é que a internet tem sido usada como fonte de evangelização. E é assim, com todas as coisas que aqueles que se julgam no direito de dizer o que é e o que não é santo.

    Vou postar aqui parte de uma letra do Oficina G3:

    "Nasceu, sofreu, morreu por nós
    seu sangue lá na cruz, derramou

    Na cruz lutou
    Na cruz venceu
    E sua vida nos deu, pra que a vida
    estivesse em nós
    estivesse em nós"

    A música que tem essa letra, Espelhos Mágicos, é tocada com rock. Agora, eu quero ver alguém aqui dizer que ela é profana, que ela não louva a Deus, que ela não nos faz pensar no sacrifício de Cristo.
    Onde está o satanismo aqui? Onde está a obra satânica? Onde? Se o diabo começar a 'criar' músicas falando do sacrifício de Cristo, poxa, vou pensar que ele é muito burro!

    A 'paz' pela música está diretamente relacionado ao gosto musical de cada um, a forma como cada um interpreta a música.
    Músicas lentas me deixam irritado, enquanto que rock, como Espelhos Mágicos, do Oficina G3, me acalmam e me fazem pensar em Deus. Existem outros que são o contrário. Logo, por ser algo subjetivo, não é base de julgamento pra nada.

    Já foi escrito aqui antes que não existe ritmo profano, porém, sempre aparece alguém insistindo nesse ponto. Sempre aparece alguém querendo dar a satanás algum crédito além de pai da mentira. Será que é tão difícil assim calar o próprio ego? Será que é tão dificil assim parar de olhar para o próprio umbigo e querer que os outros 'girem' ao redor de sí, enquanto na verdade deveria estar 'girando' ao redor de Cristo?

    Tem gente que fala o que não está na Bíblia e quer fazer doutrina sobre isso e IMPO-LA aos outros. O rock como filho do diabo é um exemplo disso. Eu acredito que pessoas assim devem se achar acima de Deus e pensar 'já que a Palavra não fala tudo, vou dar uma ajudinha pra Deus'. Pois bem, Abraão foi dar uma ajudinha pra Deus e a ajudinha dele resultou em problema pra toda a humanidade.

    Sinceramente, esse tipo de dicussão me deixa cansado. Toda vez tenho que explicar as mesmas coisas. Toda vez aparece um palhaço egocêntrico metido a construtor (e impositor) de doutrina, usando versículos fora de contexto para supostamente provar o que dizem. Assim fica chato!

    ResponderExcluir
  150. Os fãs de rock que me perdoem mas a minha opnião é a seguinte:

    O louvor existe exclusivamente para ligar as pessoas a Deus. Se hoje louvamos é para engrandecer o nome de Deus ou para orar, entrar em comunhão com o Espírito.

    Acho realmente inconsebível exaltar o Pai através de um hard rock ou, orar ouvindo o mesmo ritmo.

    Para mim, entrar na presença é estar em Paz a Paz do Espírito. Esse tipo de musica traz alvoroço, agitação e, lembra muito grupos que falam de Satanás e suas coisas.

    Com Jesus, o velho, fica novo e tudo se transforma. Dessa forma esse tipo de musica, assim como funk, forro e samba, se falarem de Jesus servem para atrair pessoas do mundo para começarem a louvar e assim buscarem Jesus...

    Mas o crente que come sólidos não precisa de COISAS QUE IMITEM O SECULAR PARA BUSCAR A DEUS.

    ResponderExcluir
  151. "Acho realmente inconsebível exaltar o Pai através de um hard rock ou, orar ouvindo o mesmo ritmo. "

    Isso é o que você acha. Tem base bíblica pra considerar que é inconsebível exaltar Deus com estilo musical X ou Y? Se não tem, essa é a sua opinião e logo você não pode dizer:

    "Mas o crente que come sólidos não precisa de COISAS QUE IMITEM O SECULAR PARA BUSCAR A DEUS."

    Sem fazer um julgamento incorreto e egocentrista, que aliás, é pecado (e pra isso sim, há base bíblica).

    E ainda,

    "Para mim, entrar na presença é estar em Paz a Paz do Espírito. Esse tipo de musica traz alvoroço, agitação e, lembra muito grupos que falam de Satanás e suas coisas. "

    Me mostra um estilo musical que não tenha sido usado para outros fins além de adorar a Deus. Me mostra um estilo 'santo'. Porque se considerar o uso indecente do ritmo ou estilo, todos são 'imundos' e logo, você não pode usar nenhum.

    "Com Jesus, o velho, fica novo e tudo se transforma. Dessa forma esse tipo de musica, assim como funk, forro e samba, se falarem de Jesus servem para atrair pessoas do mundo para começarem a louvar e assim buscarem Jesus..."

    Música não atrai a ninguém. Não chamamos as pessoas para ir a igreja pra simplesmente cantar uma música decente. Chamamos elas para ouvirem as boas novas de salvação e isso pode ser feito de diversas formas além da música. Então, esse argumento de que rock, sertanejo, forro, etc gospel são pra chamar pessoas, é de quem não entende o que está escrito em Marcos 16:15.

    Eu não escuto rock pra mostrar para os outros. Eu escuto e (tento) cantar rock para adorar a Deus, porque somente Ele é digno de toda honra e todo louvor e, como Ele não falou NADA sobre ritmos, eu uso um ritmo que considerar adequado ao louvor (que seja rock, que seja canto gótico, céltico, etc). O que interessa é o meu coração na hora do louvor e é por isso que mesmo odiando sertanojo, não vou dizer pra um irmão que canta um sertanojo gospel que a adoração dele é vã. Eu não conheço o coração dele!

    ResponderExcluir
  152. Olha, no dia em que ME PROVAREM que na Bíblia tem um registro de qual música ou ritmo eles tocaram, eu passo à ouvir só trilhas sonoras de Games...
    Mas até agora não me provaram, então...

    ResponderExcluir
  153. O ritmo que eles usavam nos cantos descritos na Bíblia é o da época em que a Bíblia foi escrita.

    O que eu quero ver, é onde está na Bíblia que tal ritmo é santo e tal ritmo é impuro.

    Quando há algo assim na Bíblia (julgamento de santidade, ou lei), está bem explícito. Porém, a galera egocentrica, costuma postar versículos que não dizem isso, com a justificativa que "está implícito".

    Deus não deixa suas leis implícitas! Ele as deixa bem explícitas pra que depois ninguém venha dizer que cometeu tal erro porque não entendeu o 'implícito' da lei X ou Y.

    ResponderExcluir
  154. "Deus não deixa suas leis implícitas (sic)! Ele as deixa bem explícitas (sic) pra que depois ninguém venha dizer que cometeu tal erro porque não entendeu o 'implícito' da lei X ou Y."

    Então podemos fumar?? Afinal Deus não deixou explícita a proibição do fumo, não é?

    Espero que não seja egocentrismo de sua parte, em usar uma argumentação tão fraca e simplista para defender o "bom" e velho rock'n roll.

    Enquanto isso vamos fazer o mesmo pedido do salmista:

    "Cria em mim ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável" Salmos 51:10

    ResponderExcluir
  155. Então podemos fumar?? Afinal Deus não deixou explícita a proibição do fumo, não é?

    Sabe esse negócio do fumo é interessante. Eu acredito que o fumo fassa mal a saúde, devido a doenças que ele causa e como está na Bíblia que não devemos destruir nosso corpo porque ele é templo do espírito santo, pra mim, o fumo é errado. Porém, eu, não fumante (e pessoa que odeia cigarros e qualquer tipo de fumo), não vou julgar a fé de uma pessoa crente, fumante. Se você ler sobre os crentes dos séculos anteriores (principalmente os do séculos 19), vai ver que eles fumavam. Simoton, o pastor que veio dos EUA para o Brasil, para pregar e morreu aqui poucos anos depois, de febre, fumava. Está no diário dele, você poder ler isso lá. Simoton foi para o inferno? A pregação dele foi inútil? A obra que ele fez foi para o diabo? Ele não era crente?

    Eu duvido muito!

    "Espero que não seja egocentrismo de sua parte"

    Na verdade o egocentrismo aqui foi de sua parte (de novo!). Julgando por tabus as pessoas. Não gosta de rock, não gosta disso ou aquilo e por isso, quem gosta, é impuro, profano, mundano. Pensamento egocentrista básico.

    "em usar uma argumentação tão fraca e simplista para defender o "bom" e velho rock'n roll."

    Correção: argumentação de algo evidente na Bíblia, que egocentristas costumam não 'enxergar'.

    "Cria em mim ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável"

    Amém Senhor! Um coração puro é também aquele coração que não julga as pessoas por tabus, ou pelo próprio ego.

    ResponderExcluir
  156. Você se superou nessa...

    "Porém, eu, não fumante (e pessoa que odeia cigarros e qualquer tipo de fumo), não vou julgar (sic) a fé de uma pessoa crente, fumante. Se você ler sobre os crentes dos séculos anteriores (principalmente os do séculos 19), vai ver que eles fumavam. Simoton, o pastor que veio dos EUA para o Brasil, para pregar e morreu aqui poucos anos depois, de febre, fumava. Está no diário dele, você poder ler isso lá. Simoton foi para o inferno? A pregação dele foi inútil (sic)? A obra que ele fez foi para o diabo? Ele não era crente?"

    Daqui a pouco você vai dizer que um pastor homossexual pode ir para o céu. Afinal ele não está pregando o evangelho?? Ele não é crente?? Os tabus não precisam ser quebrados??

    O que você chama de tabu (em relação ao fumo) a Bíblia chama de algo extremamente desagradável aos olhos de Deus e passível de destruição, caso não haja arrependimento por parte do pecador.

    "Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque o santuário de Deus, que sois vós, é sagrado" I Cor. 3:16 e 17.

    Não julguei e não tenho o direito de julgar ninguém, agora não posso concordar com práticas que estão em pleno desacordo com a Palavra de Deus.

    Sinceramente essa foi a gota d'água...

    Fique com Deus...

    ResponderExcluir
  157. Fábio Santos:
    "Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque o santuário de Deus, que sois vós, é sagrado" I Cor. 3:16 e 17.

    Leia direito Coríntios pra saber do que esse versículo se trata!!!
    O versículo NADA TEM A VER com o q a gente tava discutindo aqui, então seu comentário é descartável!

    ResponderExcluir
  158. Fábio Santos:
    "Daqui a pouco você vai dizer que um pastor homossexual pode ir para o céu. "

    ô zé mané, n confunda as coisas naum, n dificulte a Bíblia naum, filho...

    ResponderExcluir
  159. "Daqui a pouco você vai dizer que um pastor homossexual pode ir para o céu. Afinal ele não está pregando o evangelho?? Ele não é crente?? Os tabus não precisam ser quebrados??"

    Não vou dizer isso. A Bíblia fala que os homossexuais não herdarão o reino dos céus. Isto está bem claro lá. Não faça suposições descabidas!

    "O que você chama de tabu (em relação ao fumo) a Bíblia chama de algo extremamente desagradável aos olhos de Deus e passível de destruição, caso não haja arrependimento por parte do pecador.

    "Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque o santuário de Deus, que sois vós, é sagrado" I Cor. 3:16 e 17.
    "

    Te explicar uma coisa, pra ver se você entende: o fumo é considerado um mal a poucas décadas. Simoton viveu a alguns séculos atrás. Na época dele, fumo não era considerado ruim, porque as pessoas não morriam por causa dele. Hoje o cigarro mata por causa da nicotina e alcatrão, que são derivados do petróleo e enchem nosso sangue dos perigosos anéis de benzeno. O fumo em si não tem isso. As pessoas do tempo do Simoton fumavam, mas não morriam por causa do fumo, então a destruição do templo não existia por causa de fumo, logo, onde está o pecado agora?

    E mais. Se hoje alguém fuma, mesmo sabendo que isso pode matá-lo, porém essa mesma pessoa se diz crente, eu não vou julgá-lo, nem muito menos dizer que a fé dele é vã. Deus não me chamou pra isso.

    Novamente, o seu erro e de todos os outros que vieram aqui é o mesmo: pegam um detalhe de algo que não gostam, desconsideram o resto e fazem doutrina, porque pra vocês, o gosto de vocês é puro, é santo. Sinceramente, isso é absurdo!

    "Não julguei e não tenho o direito de julgar ninguém"

    É mesmo?

    "Sinceramente, pra quem este grupo está louvando??

    http://www.youtube.com/watch?v=M2zZb4b-gfo&feature=related

    O vídeo é cheio de imagens satânicas. Porque não colocaram nenhuma imagem de Jesus?? Afinal, esta música não é para honra de Deus??"

    "E esse vídeo?? É uma versão do KISS gospel??"

    E o melhor de tudo: você está aqui pra mostrar que rock é coisa do diabo. Imagina só se isso não é julgar!


    "agora não posso concordar com práticas que estão em pleno desacordo com a Palavra de Deus"

    Concordo plenamente com isso. Porém, eu sempre procuro entender o que leva as pessoas a fazer o que fazem, antes de julgá-las, além de observar nas escrituras se elas estão ou não errando.

    Você supos algo (incorretamente) sobre pastores homossexuais. Homossexualismo é pecado. Está explícito na Bíblia, logo, jamais vou aceitar a ideia de pastor homossexual.

    Agora, onde está na Bíblia que ritmo X ou Y são do diabo? Pergunto isso desde o meu primeiro post e até agora só tive resposta do tipo: "o rock é diabo porque tem bandas satânicas que tocam rock", "o rock é do diabo porque é um ritmo mundano e profano, porque os mundanos usam", "o rock é do diabo porque me perturba e eu não consigo orar ou porque eu acho que é imundo (como se o 'eu' fosse a base pra julgar o que é santo e o que é imundo)".

    Até agora, os argumentos do outro lado (o seu lado), tem se baseado nos seus gostos ou desgostos pessoais, não mostrando nada onde está explicitamente na Bíblia sobre a condenação do rock.

    Aí, vem você e fala que esse argumento da lei bíblica explícita (que é evidente) é fraco e induz algo sobre o fumo. Eu cito um exemplo sobre o fumo em outras épocas, pra te fazer entender que você está se baseando em um fato e esquecendo o todo e você novamente não entende e ainda faz uma suposição descabida.

    O que eu vejo é simples: pessoas como você não gostam de rock e vão usar todos os meios para demonizá-lo, assim como fizeram com a televisão, com o computador e com a internet. Isso pra mim se resume em um palavra: EGOCENTRISMO

    Eu não gosto, eu não acho certo, então TODOS tem que detestar e achar errado. Absurdo!

    ResponderExcluir
  160. Acho que você não leu direito meus comentários.

    Eu usei o texto bíblico de I Cor. 3:16 e 17 para discordar do apoio ao fumo que o nj3rb4d3n tentou colocar aqui.

    Só isso...

    ResponderExcluir
  161. "Eu usei o texto bíblico de I Cor. 3:16 e 17 para discordar do apoio ao fumo que o nj3rb4d3n tentou colocar aqui."

    Apoio? Eu citei o exemplo do fumo pra te fazer entender que o fato de fumar não mostra que a pessoa vai pro inferno ou pro céu. Não há apoio algum, inclusive porque destesto qualquer tipo de fumo ou cigarro.

    Novamente, interpreta errado e faz suposições descabidas!

    ResponderExcluir
  162. Fábio Santos

    "Eu usei o texto bíblico de I Cor. 3:16 e 17 para discordar do apoio ao fumo que o nj3rb4d3n tentou colocar aqui."

    novamente tah usando o texto de forma errada, xará... Leia Coríntios direito!!!
    Eh engraçado, eh por isso q mtas vezes o cristão não é uma pessoa inteligente pra levar a sério os debates, pega um versículo sem nem ao menos saber do livro todo...

    xHyoudooMx

    ResponderExcluir
  163. Não creio que o ritmo rock tenha sua origem na mente divina e que diante do criador, os anjos entoem uma batida do tipo do AC/DC.

    O ritmo é hipnótico. altera a razão e o comportamento. Basta para isso olhar nas reportagens as atitudes dos que participam destes shows.

    Está vinculado a prostituição, consumo de narcóticos e rebeldia insana.

    Ví um vídeo de uma banda que tocava rock gospel e não sentí paz daquele ritmo irritante do som da guitarra e da batida enfurecida da bateria. Não creio que este ritmo bem como outros ritmos "estranhos" sejam adequados a uma armoniosa celebração de louvor, porém o gosto é individual.

    ResponderExcluir
  164. "Não creio que o ritmo rock tenha sua origem na mente divina e que diante do criador, os anjos entoem uma batida do tipo do AC/DC."

    Isso é o que você acha. Eu não sei o que tocam no céu. Só vou saber no dia que eu for pra lá, então, não vou supor nada!

    "O ritmo é hipnótico. altera a razão e o comportamento. Basta para isso olhar nas reportagens as atitudes dos que participam destes shows"

    Muitos usam drogas no shows de rock. Assim como em qualquer show em qualquer ritmo. Quem está no palco, sempre sai exaltado e isso independe do ritmo.

    "Está vinculado a prostituição, consumo de narcóticos e rebeldia insana."

    Não está vinculado coisa nenhuma! Foi usado pra isso também, assim como o ritmo de nossos cantos em nossos hinários, é baseado em canto céltico que entre outras coisas, era usado em sacrifícios! O ritmo adoração descende do Spirituals, que é um estilo de música que os escravos negros dos EUA usavam para adorar seus deuses, camuflando com adoração ao nosso Deus (do mesmo jeito que acontecia no Brasil). Já foi mostrado aqui antes que todos os ritmos musicais foram usados pro mal e que logo, não existe ritmo santo. Esse argumento seu é velho e batido!

    "Ví um vídeo de uma banda que tocava rock gospel e não sentí paz daquele ritmo irritante do som da guitarra e da batida enfurecida da bateria."

    Exato: VOCÊ não sentiu paz. O que te qualificia a dizer que o rock é coisa do diabo? Sua experiência? Assim como os outros antes de você, você erra ao querer transformar seu gosto em doutrina

    "Não creio que este ritmo bem como outros ritmos "estranhos" sejam adequados a uma armoniosa celebração de louvor, porém o gosto é individual."

    E baseado em que você crê nisso? Na sua experiênca? Sua experiência não é base doutrinária. Seu gosto menos ainda. A base é a Bíblia e ela não diz nada contra o rock ou qualquer outro ritmo. Logo, qualquer tentativa de gerar doutrina, tendo como base o seu gosto, é ir contra a Bíblia e por conseguinte, contra Deus (se achando acima dele, querendo dar uma "ajudinha"). É o famoso e vergonhoso egocentrismo!

    ResponderExcluir
  165. E os corinhos de fogo dos neopentecas... não é hipnótico e místico ao extremo?

    ResponderExcluir
  166. Não gosto de corinhos neopentecas e pra ser sincero, o neopentecostalismo pra mim é baderna. Porém, não vou dizer que eles provém do inferno, nem mesmo que o diabo é o pai das músicas que eles cantam, nem mesmo que é errado adorar a Deus do jeito que eles adoram. Não cabe a mim julgar a adoração dos outros. Cabe a mim pregar o evangelho a toda criatura, viver em comunhão com Deus e ser leal a Ele. Isso e apenas isso é o que me cabe!

    ResponderExcluir
  167. "Isso é o que você acha. Eu não sei o que tocam no céu. Só vou saber no dia que eu for pra lá, então, não vou supor nada!"

    E se no céu o rock não for utilizado no louvor em adoração a Deus, você vai correr o risco???

    ResponderExcluir
  168. "E se no céu o rock não for utilizado no louvor em adoração a Deus, você vai correr o risco??? "

    E se for? Você vai correr o risco? Pra começar, no céu fala-se uma língua incompreensível para nós humanos, então, só pelo fato da linguagem ser toda diferente, a própria ideia de música e adoração será também diferente. É outra cultura, muito mais avançada que a nossa. Não dá pra supor nada sobre lá.

    ResponderExcluir
  169. "E se for? Você vai correr o risco?"

    Desde quando ouvir rock é requisito pra ser salvo e entrar no céu?

    ResponderExcluir
  170. "Desde quando ouvir rock é requisito pra ser salvo e entrar no céu?"

    E desde quando ouvir rock é requisito para ir pro inferno? Criar doutrina baseada em preconceitos e egocentrismo é requisito para ir pro inferno. Ouvir ritmo X ou Y não!

    Não tem mais o que falar, não tem mais argumentos que prestem e começam a zuar! O nível da discussão está baixando!

    ResponderExcluir
  171. Aonde você viu o nível da discussão baixar??

    Lembre-se da oferta de Caim...

    "Aconteceu que no fim de uns tempos trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao SENHOR. Abel, por sua vez, trouxe das primícias do seu rebanho e da gordura deste. Agradou-se o SENHOR de Abel e de sua oferta; ao passo que de Caim e de sua oferta não se agradou. Irou-se, pois, sobremaneira, Caim, e descaiu-lhe o semblante." Gn. 4:3-5

    Por que Deus não aceitou a oferta de Caim?? Porque não foi o que Deus pediu.

    Caim não ofertou de coração? "Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?" Jr. 17:9

    Deus não levou em conta se Caim trouxe dos melhores frutos ou a sinceridade de seu coração, Deus levou em conta a obediência e fidelidade de Abel às normas e princípios que o Senhor estabeleceu de como deveria ser a adoração.

    ResponderExcluir
  172. Erro grave detectado:
    A Bíblia não diz o motivo pelo qual Deus recusou a oferta de Abel. Além disso, o sacrifício de animais, de sangue, como expiação de pecados e oferta, foi instituido muitos séculos depois da queda, então, dizer que a oferta de Caim foi recusada porque não era sacrifício de sangue é errado! Os princípios aos quais você se refere, não existiam na época de Caim e Abel. Logo, seu argumento está errado! Leia a Bíblia direito, antes de vir postar bobagens.

    Do geito que você escreve, você sugere que existe um modo correto de adorar a Deus. De fato, existe e é adorando a Deus em espírito e em verdade. Porém, a Bíblia não fala nada acerca da relação ritmo x adoração. Ela apenas diz que se você adora a Deus em espírito e em verdade (e não cita ritmo algum, ou seja, o ritmo não interessa), o seu louvor será aceito. Se você discorda disso, aproveite pra me mostrar onde na Bíblia ritmo X ou Y é demonizado e que a adoração verdadeira só pode ser feita com ritmos Z ou W.

    Eu ainda me pergunto: até quando vão continuar insistindo no erro e tentando fazer gostos pessoais virarem doutrina? Será que já não vimos morte e destruição, originadas desse tipo de ação, o suficiente? Até quando irão se passar por Deus e ousar acrescentar palavras e doutrinas a Bíblia?

    Se quer saber onde acho que o nível está baixando, veja sua resposta. Ela é prova de desconhecimento crítico da Palavra. Você demoniza um ritmo porque você não gosta dele e você acha que está errado, mas não tem provas Bíblicas fortes o bastante pra basear seu pensamento (usando como base, o seu ego). Você quer impor o seu gosto, acima inclusive da Palavra de Deus. Numa discussão entre cristãos (ou supostos cristãos), isso é inadimissível. Pra mim, a partir do momento em que as pessoas passam a impor suas vontades e gostos, desconsiderando a Palavra de Deus, se tornando cegas e surdas à única verdade, o nível da discussão cai consideravelmente!

    Me faz um favor, antes de postar algo, leia sua Bíblia. Ore, peça instrução a Deus. Deixe seu ego de lado e depois, venha discutir, porque depois dessa, em que você vê a aplicação de um princípio antes mesmo que ele fosse instituido como tal, começo a me questionar se você realmente sabe o que é a Bíblia.

    ResponderExcluir
  173. filho, deus recusou a oferta de "Caim" não de Abel.

    ResponderExcluir
  174. Ops, me confundi. Deus recusou a oferta de Caim, porém a Bíblia não fala qual o motivo. O princípio suposto aqui, ainda não existia. O resto do meu argumento permanece.

    Obrigado por me lembrar disso, pastor Márcio.

    ResponderExcluir
  175. Não aguento mais essa discussão! Eu quero é entender o q q se passa na cabeça desse povo pra dizer q ritmo X agrada a Deus e ritmo Y não...
    Vcs devem ter tido algum trauma com tal música, só pode! Outra explicação não pode ser...

    xHyoudooMx

    ResponderExcluir
  176. Exato: VOCÊ não sentiu paz. O que te qualificia a dizer que o rock é coisa do diabo? Sua experiência? Assim como os outros antes de você, você erra ao querer transformar seu gosto em doutrina

    "Não creio que este ritmo bem como outros ritmos "estranhos" sejam adequados a uma armoniosa celebração de louvor, porém o gosto é individual."

    E baseado em que você crê nisso? Na sua experiênca? Sua experiência não é base doutrinária. Seu gosto menos ainda. A base é a Bíblia e ela não diz nada contra o rock ou qualquer outro ritmo. Logo, qualquer tentativa de gerar doutrina, tendo como base o seu gosto, é ir contra a Bíblia e por conseguinte, contra Deus (se achando acima dele, querendo dar uma "ajudinha"). É o famoso e vergonhoso egocentrismo!
    ________________________________________________

    NJ alguma coisa, não estou transformando minha visão do ROCK em doutrina. Não afirmei isto, portanto não ponha palavras em minha boca.

    Apena não CREIO, isto deixei bem claro em minhas afirmações.

    se você crê ou se sente ofendido por outros discordarem de tí, paciência.. Aprenda a conviver com os que pensam diferente de você.

    Em relação a Bíblia silênciar sobre o ROCK, parece de uma infantilidade tremenda sua. Por acaso as Escrituras mencionam drogas ou coisas similares/// Nada! Silêncio total. Nem por isto fumaria cigarro, macorra, haxixe ou cheiraria cocania e me injetaria heroína.

    segundo teu raciocínio, poderiamos dizer que não há problema nenhum afirmar que na Marquês de Sapucaí, em pleno carnaval, poderia desfilar uma escola de samba, com as "irmãs" de seios desnudos e bundas de fora, mas desde que no ritmo alucinante do samba, e desde que a letra mencionasse "Jesus", beleza.. é um ritmo santo. Tenha paciência!

    ninguém neste blog está cultivando egocentrismo, mas aprenda que você não é o dono da verdade e que as pessoas possuem opiniões. Este é um espaço democrático.

    ResponderExcluir
  177. "NJ alguma coisa, não estou transformando minha visão do ROCK em doutrina. Não afirmei isto, portanto não ponha palavras em minha boca."

    Jorge alguma coisa, você está aqui para dizer e defender a ideia de que o rock é coisa do diabo e que quem o escuta está pecando. Isso é SIM fazer doutrina. Procure saber mais sobre o conceito de doutrina, antes de vir escrever idiotices!

    "se você crê ou se sente ofendido por outros discordarem de tí, paciência.. Aprenda a conviver com os que pensam diferente de você."

    Eu convivo. Só não tolero ser considerado pecador por um pecado que não existe. Estou aqui desde o início para mostrar que rock (e qualquer outro ritmo) não é coisa do diabo. Não para silenciar quem discorda. Porém, você, como os outros, julgam o rock como sendo do diabo, devido aos seus achismos. Você pode achar o que quiser, não me importo. Porém, não espero que eu me cale quando você tenta demonizar as coisas sem ter base Bíblica pra isso.
    Quem tem que começar a aprender a conviver com os outros (assim como ler e entender é Bíblia) é você!

    "Em relação a Bíblia silênciar sobre o ROCK, parece de uma infantilidade tremenda sua. Por acaso as Escrituras mencionam drogas ou coisas similares/// Nada! Silêncio total. Nem por isto fumaria cigarro, macorra, haxixe ou cheiraria cocania e me injetaria heroína."

    Não esqueça do resto da frase, que você convenientemente omitiu: "A base é a Bíblia e ela não diz nada contra o rock ou qualquer outro ritmo". Reescrevendo, a Bíblia não fala acerca de ritmo santo ou ritmo imundo. Porém, ela deixa bem claro quanto a não destruir o seu corpo, pois este é templo do Espírito Santo. Logo, fumar, se drogar, prostituir, são pecados EXPLÍCITOS por destruírem o corpo. Parece que você não sabe nem mesmo interpretar textos e ainda me chama de infantil.

    "segundo teu raciocínio, poderiamos dizer que não há problema nenhum afirmar que na Marquês de Sapucaí, em pleno carnaval ..."

    Não, segundo meu raciocínio, isso não pode ser feito. Carnaval é festa da carne. É feito para as pessoas aproveitarem de prazeres carnais. Um cristão deve ser uma pessoa espiritual e não carnal. Logo, não pode, independente do que a letra diz. Agora, ao ver você escrever assim, posso pensar que você chama o rock de prazer carnal. Baseado em que você diz isso? Eu me pergunto se você já conseguiu no mínimo entender que rock é apenas um ritmo/estilo musical.

    "ninguém neste blog está cultivando egocentrismo"

    Ohhh não, imagina! O irônico é que os argumentos anti rock são sempre do tipo: EU não acho santo. EU não gosto. EU não tolero. EU isso. EU aquilo.
    O "euísmo" aqui não pode ser visto como egocentrismo? (Olha a definição de egocentrismo no dicionário!)
    Depois na hora que eu reclamo que o nível da discussão está baixando, o povo reclama....

    "mas aprenda que você não é o dono da verdade e que as pessoas possuem opiniões. Este é um espaço democrático."

    Eu não sou dono da verdade. Tanto que pedi pra me darem provas Bíblicas e/ou científicas, ou seja, nada baseado em achismos e opiniões pessoais, de que o rock é filho do diabo. Se eu me achasse o dono da verdade, não teria feito isso.
    E obviamente este é um espaço democrático. A prova disso é que o próprio dono do blog, mesmo tendo poder para moderar as conversas, permite que posts com diferentes opiniões permaneçam.

    ResponderExcluir
  178. Você afirma que o carnaval é a festa da carne e o rock é o que/// um culto a Deus/// Precisa estar explícito na Bíblia// ao participar de um rock pesado do Iron Maiden, ACDC ou qualquer outra porcaria do gênero ou samba, pelo fato destes gêneros dissonantes não estarem explícitos nas Escrituras, são edificantes///

    Você qualifica o carnaval e o samba como sendo tudo da mesma estirpe "ruim" "festa da carne" em um sentido pejorativo. O que você diria para alguém que partilha da mesma idéia que você, tendo estes ritmos como estilo de vida/// Será que o conceito de "estilo de vida" só vale para os fãs de rock///

    O fato de a Bíblia não mencionar esta questão, deixa implicito para não termos parte com a aparência do mal. O rock é sim vinculado com o satanismo, drogas, promiscuidade, etc...

    Não creio que a inspiração do rock passe pelos canais celestiais. Não creio que Ozzy Osbourne e Alice Cooper tenham tido audiência com o Criador e compostos suas canções tão "edificantes" após "seus encontros", pelo contrario, tais cantores aludem, como Raul Seixas, "o diabo é o pai do rock". Isto sim posso citar, pois não é em um pulpito que ouví, senão deles mesmos.

    ResponderExcluir
  179. "Você afirma que o carnaval é a festa da carne e o rock é o que/// um culto a Deus/// Precisa estar explícito na Bíblia// ao participar de um rock pesado do Iron Maiden, ACDC ou qualquer outra porcaria do gênero ou samba, pelo fato destes gêneros dissonantes não estarem explícitos nas Escrituras, são edificantes/// "

    Me mostra onde que eu defendi bandas satanistas. Me mostra onde que eu disse que tais tipos de bandas são edificantes. Eu disse que rock, por ser estilo musical, não é do diabo. Não disse em momento algum que bandas satanistas são edificantes. Cara, preste mais atenção no escrevo e não misture as coisas!

    "Você qualifica o carnaval e o samba como sendo tudo da mesma estirpe "ruim" "festa da carne" em um sentido pejorativo. O que você diria para alguém que partilha da mesma idéia que você, tendo estes ritmos como estilo de vida/// Será que o conceito de "estilo de vida" só vale para os fãs de rock///"

    Me mostra onde que eu condenei o samba. Eu disse que carnaval é festa da carne mas NÃO disse que samba é do diabo. De novo, preste mais atenção no escrevo antes de vir falar bobagens!

    "O fato de a Bíblia não mencionar esta questão, deixa implicito para não termos parte com a aparência do mal. O rock é sim vinculado com o satanismo, drogas, promiscuidade, etc..."

    A Bíblia não deixa e nem precisa deixar nada implícito (pois isso da margem a interpretações erradas como a sua). Todas as leis nelas estão explícitas. Se você não consegue entender isso é problema seu. Quem sabe, um curso de língua portuguesa e leitura te ajudem a entender melhor o que está escrito na Bíblia e o que as outras pessoas escrevem. Quanto a questão de termos o rock sendo usado para fins malignos, não se preocupe, pois todos os ritmos, incluindo os que você gosta, também são usados para isto. Se quer saber mais, leia os posts anteriores!

    "Não creio que a inspiração do rock passe pelos canais celestiais."

    De novo, um argumento baseado no EUísmo. Provas? Como sempre não tem!

    "Não creio que Ozzy Osbourne e Alice Cooper tenham tido audiência com o Criador e compostos suas canções tão "edificantes" após "seus encontros", pelo contrario, tais cantores aludem, como Raul Seixas, "o diabo é o pai do rock"."

    De novo: ONDE DEFENDI BANDAS/CANTORES SATÂNICOS? Não ouse colocar palavras na minha boca! Se não consegue entender o que as outras pessoas escrevem, sinceramente, reconsidere sua participação nessa discussão.

    "Isto sim posso citar, pois não é em um pulpito que ouví, senão deles mesmos"

    Perguntei isso pra outro nessa discussão e agora vou perguntar de novo: desde quando um mundano tem o direito de dizer o que é santo e o que é impuro? Você vai mesmo deixar os aliados de satanás julgarem questões relativas a santidade?
    Lamentável!

    Essa discussão vai de mal a pior. Não leem o que está escrito. Argumentam com seus próprios egos. Fazem colocações descabidas....
    E tudo isso porque querem fazer suas opiniões pessoais valerem como doutrina. É por causa desse tipo de coisa que o cristianismo está em decadência.
    Sinceramente, lamentável....

    ResponderExcluir
  180. Perguntei isso pra outro nessa discussão e agora vou perguntar de novo: desde quando um mundano tem o direito de dizer o que é santo e o que é impuro? Você vai mesmo deixar os aliados de satanás julgarem questões relativas a santidade?
    Lamentável!

    Essa discussão vai de mal a pior. Não leem o que está escrito. Argumentam com seus próprios egos. Fazem colocações descabidas....
    E tudo isso porque querem fazer suas opiniões pessoais valerem como doutrina. É por causa desse tipo de coisa que o cristianismo está em decadência.
    Sinceramente, lamentável....

    ________________________________________________

    Se estes indivíduos qualificam tal ritmo como tendo o diabo como autor, o que dizer mais.

    Você se ofende por que gosta do ritmo. O que vejo é que você não está disposto a refletir sobre isto e acusa quem pensa diferente de você como "vendido".

    Está muito enganado quanto a questão doutrinária. Nenhuma denominação a tem como doutrina. Recomenda-se que não se envolvam com isto apenas.

    Veja o que o Iron Maidem associa sua música. Imagem demoníacas e fantasmagóricas com um som alucinante e envolvente capaz de mudar a percepção de pessoas presentes.

    O rock é sim um instrumento do diabo capaz de alterar o comportamento das pessoas.

    ResponderExcluir
  181. "Se estes indivíduos qualificam tal ritmo como tendo o diabo como autor, o que dizer mais."

    Pela enésima vez: desde quando um mundano tem o direito de dizer o que é santo e o que é impuro?

    Os mundanos tem a conduta cristã como impura, errada e nojenta. Entretanto, a verdade é exatamente o contrário. Quem diz o que é santo ou não é Deus e Ele não disse que ritmo X ou Y é impuro. Se acha que Ele disse, pela enésima vez, me mostre as provas (aposto que vai mostrar um texto e desconsiderar o contexto. Ahhh, isso vai ser divertido!).

    "Você se ofende por que gosta do ritmo. O que vejo é que você não está disposto a refletir sobre isto e acusa quem pensa diferente de você como "vendido"."

    Eu não me ofendo. Apenas vejo que quem pensa que o diabo é o pai do rock (assim como de qualquer outra coisa fora a mentira) está errado e estou aqui pra provar isso. Mas pessoas como você não entendem o que escrevo e me obrigam a repetir as mesmas coisas N vezes (o que já está me cansando, sinceramente!).

    "Está muito enganado quanto a questão doutrinária. Nenhuma denominação a tem como doutrina. Recomenda-se que não se envolvam com isto apenas."

    Vou ter que te explicar de novo o que é doutrina? Vou ter que te mostrar de novo onde você está tentando criar doutrina? Agora estou sem vontade de fazer isso, então leia meus posts anteriores.

    "Veja o que o Iron Maidem associa sua música. Imagem demoníacas e fantasmagóricas com um som alucinante e envolvente capaz de mudar a percepção de pessoas presentes."

    De novo: entenda que o rock é um estilo musical e logo pode ser usado por qualquer um, incluindo bandas satânicas. Não estou aqui pra defender satanismo e em momento algum em meus argumentos defendi bandas satânicas. Eu defendo apenas que o rock como estilo musical, não é filho do diabo (vou ter que te repetir isso mais quantas vezes pra você entender?)

    "O rock é sim um instrumento do diabo capaz de alterar o comportamento das pessoas."

    Não, ele não é. O único instrumento do diabo que vejo nessa discussão é o ego de certas pessoas, tentando falar mais alto que Deus, tentando colocar leis na Bíblia que não estão nela, tentando demonizar aquilo que Deus não demonizou. Além disso, vou ser mal educado aqui e dizer que a incapacidade de certas pessoas em entender os argumentos dos outros, colocando a discussão em um loop também é instrumento do diabo (pra irritar, pra fazer pecar).

    ResponderExcluir
  182. Curto muito o bom Rock'n roll, inclusive algumas bandas ditas satânicas como Slipknot (cujo o vocalista é católico) Ainda bem que existem pessoas que sabem a verdade, senão já seria crucificado (de novo)

    ResponderExcluir
  183. Pena que, ao que parece, nenhum de vocês tenham sido satanistas (como eu), mas pelo menos gostamos e defendemos as mesmas coisas. Assim como o ETERNO requer adoração com salmos, hinos e cânticos espirituais, satanás requer em sua adoração a música rock, em todas as suas variações. Algumas pessoas aqui tem conhecimento, embora sejam muito criticadas. A música rock conduz à perversão sexual. Sempre que queria dar um tempo em minha promiscuidade, simplesmente parava de ouvir tais tipos de músicas. Percebo que, entre os que se dizem cristãos, principalmente jovens, todos os que amam tanto a batida do rock'n'roll são atormentados por pensamentos impuros, lascívia, adultério e (o que é mais interessante) estão completamente presos pelo mal da pornografia. Eles se contaminam com a "música da besta"

    (conforme vocês podem ler no manual do satanista - http://www.mortesubita.org/satanismo/livros-satanicos/manual-do-satanista/a-musica-da-besta)

    e perdem a capacidade de controlar a imundicie que satanás deposita nos seus pensamentos. Os seus olhos vivem à procura de mulheres (ou homens) sensuais, para satisfazerem a sua visão corrupta. O que eles podem encontrar facilmente apenas assistindo aos vídeos da MTV.

    ResponderExcluir
  184. Infelizmente para mim, conheço mais pastores e líderes de louvor em comunidades cristãs sérias que podem ser encontrados com revistas Playboy, Sexy, Brasileirinha e outras, mais do que as pessoas que conviviam comigo. Porque ao contrário dos cristãos, não precisávamos desejar nada. Apenas estendíamos as mãos e tínhamos o que queríamos. Um mundo de sexo de todos os tipos. Sem falar da frequencia desses cristãos cativos à boates gays e em pontos de prostituição dos grandes centros. Como eles ensinam aos seus fiéis que não procurem o que não perderam na noite, ficam muito à vontade para circularem em busca da satisfação dos seus prazeres. E sem falar também na quantidade de adolescentes e jovens cristãos que estão em plena atividade sexual ilícita. Eu, como ex satanista, penso que deveriam se preocupar com o tipo de música que ouvem... Mas se amar o rock parece mais interessante para vocês... É uma escolha que fazem. Alguém parece ter comentado que não sabem qual música é cantada nos céus... Acho que o apóstolo João, que escreveu Apocalipse coloca muita melodia no seu livro. Penso que quase posso ouvir a música dos céus e sei que ela não se parece nada com o que se ouve aqui na terra. Principalmente, não se parece com música rock. Mas é claro que vocês vão me xingar bastante, me ofender de todas as maneiras possíveis, dizendo todo esse tipo de amabilidade que se percebe nas postagens acima. Não sou dona da verdade. Ninguém (a não ser o ESPÍRITO SANTO) convence realmente alguém de pecado. Aproveitem para dar uma lida no meu antigo livro de trabalho (o manual do satanista) e vejam como estamos mais perto de um do que do outro. Se quiserem leiam também a biblia de satã, na íntegra. E ficarão tão surpresos quanto eu fiquei quando saí do satanismo e entrei para a religião cristã. Nós, os satanistas, realmente levamos a nossa bíblia a sério. Abaixo postei alguns artigos da minha ex-bíblia:
    14) A mentira que é conhecida como sendo mentira é uma mentira erradicada pela metade, mas a mentira que todas as pessoas equilibradas e inteligentes aceitam como fato - a mentira que tem sido inculcada na criança desde pequena no joelho da mãe - e mais perigosa de combater do que contra a pestilência sorrateira!

    Os tempos mudaram. Os lideres religiosos não pregam mais que todas as nossas ações naturais são repletas de pecado. Não pensamos mais que sexo é sujo - ou que ter orgulho por si mesmo e vergonhoso - ou que esperar alguma coisa importante a mais é vicioso." Claro que não, os tempos mudaram! "Se você procura uma prova disso, olhe o quão liberal as igrejas se tornaram. Porque eles estão praticando todas as coisas que você prega."

    Se muitas religiões estão negando suas próprias escrituras, porque estão fora de moda, e estão pregando as filosofias do Satanismo, porque não chamá-las pelo seu correto nome - Satanismo? Certamente isto se tornaria bem menos hipócrita.

    Tornou-se necessária uma nova religião, baseada nos instintos naturais do homem, para vir adiante. Eles lhe deram um nome. É chamado satanismo. E este poder condenado que tem causado controvérsias religiosas sobre o controle da natalidade - uma descontente admissão que a atividade sexual, por divertimento, está aqui para permanecer.

    É o demônio que induz as mulheres a mostrarem as suas pernas para excitar os homens - os mesmos tipos de pernas, agora socialmente aceitáveis de serem admiradas, que são mostradas pelas jovens religiosas, quando elas caminham de lá para cá com suas roupas curtas. Que passo encantador na direção direita (ou esquerda)! É possível que nós logo vejamos o "topless" de religiosas sensualmente rebolando seus corpos na "Missa Solemnis Rock"? Satan sorri e diz que adoraria essa finura - muitas religiosas são moças muito lindas com pernas bonitas.

    Muitas igrejas com algumas das maiores congregações tem os maiores aplausos, música sensual - também satanicamente inspirada. Afinal, o demônio sempre tem tido as melhores músicas.

    ResponderExcluir
  185. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  186. "Pena que, ao que parece, nenhum de vocês tenham sido satanistas (como eu), mas pelo menos gostamos e defendemos as mesmas coisas. Assim como o ETERNO requer adoração com salmos, hinos e cânticos espirituais, satanás requer em sua adoração a música rock, em todas as suas variações."

    É mesmo? E baseado em que você diz isso? No seu comportamento ex satanista ou em alguma condenação Bíblica? Porque se for na sua opinião pessoal, no que você acha, já descarto de cara. Sua opinião não é base pra santificar ou demonizar nada ok!?

    Satanistas se esconderam por séculos dentro das igrejas e ainda hoje, pessoas membros de um certo culto satanista ainda participam das igrejas, sendo oficiais e até pastores. No mesmo culto, chegam a usar a Bíblia e jurar sobre ela. Então, por causa desse exemplo iremos satanizar a Bíblia e proibir a leitura da mesma?

    "Algumas pessoas aqui tem conhecimento, embora sejam muito criticadas."

    Conhecimento? Por acaso foram fornecidas provas Bíblicas pelas mesmas pessoas? Não. Quando forneceram, usaram textos totalmente fora do contexto. Então, meu caro, seu avaliador de conhecimento dos outros não é dos melhores!

    "A música rock conduz à perversão sexual."

    Olha a perversão sexual abaixo:

    "Minha esperança nele está
    A minha paz, o mundo não pode explicar
    Não se sinta rejeitado
    Deus te amou primeiro
    Perseverar é uma virtude
    Somos todos peregrinos
    ...
    Minha esperança nele está
    A minha paz o mundo não pode explicar
    Eu sou amado
    Desde o ventre da minha mãe
    Louvarei a ti senhor
    Desde o meu nascer
    Até eu envelhecer"

    Minha esperança - PG - 2010

    Quanto perversão heim!

    "Sempre que queria dar um tempo em minha promiscuidade, simplesmente parava de ouvir tais tipos de músicas."

    E porque você usava ele pra esses fins, então podemos afirmar que todo mundo o uso para os mesmos fins? Que lógica profana e estúpida é essa?

    "Percebo que, entre os que se dizem cristãos, principalmente jovens, todos os que amam tanto a batida do rock'n'roll são atormentados por pensamentos impuros, lascívia, adultério e (o que é mais interessante) estão completamente presos pelo mal da pornografia."

    Eu fico imaginando: qual é a probabilidade de você conhecer todos os que você condenou no trecho acima. Porque se sirvo de exemplo, detesto pornografia e inclusive mantenho com minha empresa um projeto para espalhar o evangelho na rede, a fim de contrapor a grande quantidade de pornografia existente nela. Logo, seu julgamento está errado pra mim e pode estar errado para muitos outros. Mas ops, me esqueci que como os outros que vieram aqui antes de você, você está tão acima de nós que pode reescrever partes da Bíblia, que conhece todos os cristãos amantes do rock e sabe que eles vão para o inferno. A grande ironia é que tal conhecimento deveria pertencer somente a Deus, então, das duas uma: ou você é deus (o que eu duvido) ou você se acha no mesmo nível que Ele. Sabe, o último que seguiu a segunda opção foi condenado ao inferno!

    "Eles se contaminam com a "música da besta" ... e perdem a capacidade de controlar a imundicie que satanás deposita nos seus pensamentos."

    Agora o camarada aqui conhece até o que pensamos! Não dá pra levar a sério um post burro desses! Quanta ignorância num lugar só!

    E de novo: mundanos (e nem nós) não tem o direito de dizer o que é santo e o que é sagrado!

    "Os seus olhos vivem à procura de mulheres (ou homens) sensuais, para satisfazerem a sua visão corrupta."

    Mesmo? Eu gosto de rock e não fico a procura de ninguém (tenho aversão a relacionamentos afetivos - emoção é para os fracos!). Aliás, nesse mesmo blog, eu fui muito criticado por causa de minha visão acerca do casamento. Então, deus, você precisa dar uma atualizada no seu banco de dados, porque ele está desatualizado.

    "O que eles podem encontrar facilmente apenas assistindo aos vídeos da MTV. "

    MTV? Crente decente não fica assistindo essa porcaria!

    ResponderExcluir
  187. "Infelizmente para mim, conheço mais pastores e líderes de louvor em comunidades cristãs sérias que podem ser encontrados com revistas Playboy, Sexy, Brasileirinha e outras, mais do que as pessoas que conviviam comigo."

    Ao invés de condenar porque você não ora por eles e quando tiver a oportunidade, os orienta?

    "Eu, como ex satanista, penso que deveriam se preocupar com o tipo de música que ouvem... Mas se amar o rock parece mais interessante para vocês... É uma escolha que fazem. Alguém parece ter comentado que não sabem qual música é cantada nos céus... Acho que o apóstolo João, que escreveu Apocalipse coloca muita melodia no seu livro."

    Aproveita e descreve os capítulos e versículos, porque se me lembro bem, o mesmo João também falou que no céu falavam uma língua diferente. Logo, se a linguagem já é diferente, o que esperar da música (se acha que estou brincando, pergunte a algum linguista acerca da relação entre a língua e a música)?

    "Penso que quase posso ouvir a música dos céus e sei que ela não se parece nada com o que se ouve aqui na terra. Principalmente, não se parece com música rock. "

    Se você entende que a música dos céus não se parece com o que temos na terra, porque está aqui para condenar o rock (e por conseguinte santificar outras ritmos)? Você está começando a entrar em contradição meu caro!

    "Mas é claro que vocês vão me xingar bastante, me ofender de todas as maneiras possíveis, dizendo todo esse tipo de amabilidade que se percebe nas postagens acima."

    Não irei te xingar. Isso é pecado.
    E talvez eu te ofenda com partes como 'comentário estúpido e burro', 'teoria furada', 'pessoa egocêntrica', porém se deseja que eu não fale isso, primeiro, pense acerca do que está escrevendo. Concordo que muitas vezes exagero nos termos, mas também não dá para tolerar argumentos fúteis como os que você postou até aqui. A maioria das coisas que você fala são baseadas no que você pensa, sem qualquer prova Bíblica. Junte isso as condenações e julgamentos e agora vai entender porque escrevo desse jeito.

    "Não sou dona da verdade. Ninguém (a não ser o ESPÍRITO SANTO) convence realmente alguém de pecado. "

    Se não é dona da verdade porque nos condena e já induz que estamos em pecado? Baseado em que você faz isso: seus pensamentos? Escrevi antes e repito aqui: seu achismo não é regra de fé e prática.

    Indo direto para o final, porque não estou com tempo de ficar discutindo tudo que colocou e embora concordo com você em alguns pontos, não vejo relação do ritmo musical com o comportamento depravado de muitos em nossas igrejas (pra mim, o motivo é o egocentrismo, que vem falando mais alto que o Espírito Santo nas igrejas), tem essa parte aqui que faço questão de citar

    "Afinal, o demônio sempre tem tido as melhores músicas. "

    Discordo plenamente com você acerca disso. O melhor que existe nesse universo pertence a Deus. O chifrudo fica com o que sobra. Se você acha que as músicas mundanas prestam ou que são melhores que as músicas que louvam o Senhor, então você precisa revisar sua vida cristã e todo esse seu discurso não passa de hipocrisia descarada.

    ResponderExcluir
  188. nj3rb4d3n, não entendo por que você fica tão nervoso. Que necessidade é essa que você tem de se irar? Não escrevi essas coisas para você! Portanto, não fique nervoso comigo ou com quem quer que seja. Ninguém aqui precisa provar nada para você. O que estamos fazendo chama-se compartilhar opiniões e vivências. Você não é o pai do rock. Ou será que é? Por favor, se for esse o caso, informe aos leitores e participantes do post. Uma vez que saibamos que estamos falando diretamente ao pai do rock, quem sabe alguma coisa não muda?

    Disse que o ETERNO requer adoração com salmos, hinos e cânticos espirituais porque isso está escrito na Bíblia, conforme segue:

    "E não vos embriagueis com vinho, no qual há devassidão, mas enchei-vos do Espírito,
    falando entre vós em salmos, hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração,
    sempre dando graças por tudo a Deus, o Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo,
    sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo."

    Sobre satanás requerer a música rock em sua adoração, leia livros proibidos de alta magia e então saberá o que é necessário para a prática e realização de rituais. Caso não se interesse por esse tipo de leitura, o que é altamente compreensível e benéfico, leia o capítulo do Manual do Satanista que fala sobre a música rock. Isso, é claro, se você souber considerar a respeito da vivência dos outros.

    Quanto a um satanista ser capaz de jurar sobre a Bíblia, a mesma diz que "Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração." E também encontramos no evangelho de João 6:63: "O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida."

    Não está escrito na Bíblia, mas satanás e seus demônios a conhecem muito bem. Ele incentiva aos seus servos a conhecerem o que ela diz para saberem como atacar os cristãos de maneira mais eficaz. Ele sabe que toda vez que não obedecemos a Palavra de Deus, ele obtém uma vantagem sobre nós, por causa da falta de vigilância ou de conhecimento. Portanto, o próprio satanás jurará sobre a Bíblia, se isso servir aos seus imundos interesses. Ao contrário dos que amam a Deus, ele conhece a Palavra. Mas ela não é vida para ele, não pode estar no seu coração.

    ResponderExcluir
  189. "nj3rb4d3n, não entendo por que você fica tão nervoso. Que necessidade é essa que você tem de se irar? "

    Se eu falar que você está em pecado você vai gostar? Se eu falar que o que você faz é errado e não mostrar nada provando isso, você vai gostar? Irá ficar calada e aceitar tudo?

    "Ninguém aqui precisa provar nada para você. O que estamos fazendo chama-se compartilhar opiniões e vivências."

    Quando me acusam de algo, tem que provar sim, ou você ainda não sabe que acusações sem provas são inválidas?

    E mais, estamos aqui para conversar acerca de quem é o pai do rock sob a luz das Santas Escrituras e não sob a luz do que achamos ou do que vivemos.

    "Você não é o pai do rock. Ou será que é? Por favor, se for esse o caso, informe aos leitores e participantes do post. Uma vez que saibamos que estamos falando diretamente ao pai do rock, quem sabe alguma coisa não muda?"

    Ao contrário de você, não quero me colocar no lugar de Deus, então a resposta é não!

    "Disse que o ETERNO requer adoração com salmos, hinos e cânticos espirituais porque isso está escrito na Bíblia, conforme segue:

    "E não vos embriagueis com vinho, no qual há devassidão, mas enchei-vos do Espírito,
    falando entre vós em salmos, hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração,
    sempre dando graças por tudo a Deus, o Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo,
    sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo.""

    Onde que ouvir rock (e quando falo em rock, falo em rock cristão, não nessas porqueiras satanistas e mundanas) fura ou vai contra o texto que você mesmo postou? Se observar bem está escrito para louvarmos a Deus de coração com cânticos espirituais. O que é um cântico espiritual? É o cântico/música que enquanto cantado, possibilita comunhão espiritual com o Pai, o que em termos mais simples, seria o elevar sua alma aos céus. Sendo assim, o que te faz pensar que músicas cristãs usando o estilo rock não são cânticos espirituais? Sua experiência? Se for isso, há pessoas que tiveram experiências com Deus enquanto ouviam rock, logo, temos aqui um contra-exemplo. O que eu tento mostrar aqui desde o início é que nossas opiniões pessoas não são o suficiente para dizermos que isso ou aquilo é santo e que por conseguinte pessoa X ou Y está em pecado (criar doutrina, pra ser mais exato). A base é sempre a Bíblia, a Palavra de Deus e por conseguinte Deus. Não nós!

    ResponderExcluir
  190. "Sobre satanás requerer a música rock em sua adoração, leia livros proibidos de alta magia e então saberá o que é necessário para a prática e realização de rituais. Caso não se interesse por esse tipo de leitura, o que é altamente compreensível e benéfico, leia o capítulo do Manual do Satanista que fala sobre a música rock. Isso, é claro, se você souber considerar a respeito da vivência dos outros."

    Não vou ler esse tipo de coisas! Não tenho interesse! Porém, repito: satanás não é base de julgamento pra nada. Se formos considerar o que ele fala, não seremos cristãos pra começar. Mas se você insiste em usar ele como base pra alguma coisa em sua vida, isso é problema seu.

    "Quanto a um satanista ser capaz de jurar sobre a Bíblia, a mesma diz que "Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração." E também encontramos no evangelho de João 6:63: "O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida.""

    Sim, está escrito isso tudo na Bíblia. Porém, ler a Bíblia ou mesmo possuí-la não faz nada. A Bíblia não é um amuleto e o entendimento da mesma é dado apenas pelo Espírito Santo (ele é o Consolador enviado por Cristo, em sua ascenção aos céus, lembra-se?). Então, nada impede que a Bíblia seja usada como um livro comum por qualquer pessoa. O que eu falei sobre o satanismo usar a Bíblia é real, mas, pra dar nome aos bois, vou direto ao ponto: maçonaria não é coisa de Deus. É culto a satanás e os maçons em juramento, o fazem com a mão direita sobre a Bíblia. Você pode procurar saber mais sobre isso pra confirmar o que estou falando.

    "Não está escrito na Bíblia, mas satanás e seus demônios a conhecem muito bem."

    Na verdade isso está evidente na Bíblia, quando satanás tentou a Jesus usando passagens da própria Palavra de Deus

    "Ele incentiva aos seus servos a conhecerem o que ela diz para saberem como atacar os cristãos de maneira mais eficaz."

    Ele não precisa disso pra nos atacar. Basta ele influenciar cada um a deixar seu ego falar mais alto e pronto, ele terá a 'diversão' que deseja.

    "Ele sabe que toda vez que não obedecemos a Palavra de Deus, ele obtém uma vantagem sobre nós, por causa da falta de vigilância ou de conhecimento. Portanto, o próprio satanás jurará sobre a Bíblia, se isso servir aos seus imundos interesses. Ao contrário dos que amam a Deus, ele conhece a Palavra. Mas ela não é vida para ele, não pode estar no seu coração."

    Tem um post nesse blog sobre isso: se satanás se arrependesse, Deus o aceitaria? Dá uma olhada lá depois (e não, isso não é crítica ou ironia minha. É apenas uma indicação)

    ResponderExcluir
  191. Quando escrevi que as pessoas tem conhecimento, na verdade deveria ter considerado que elas tem entendimento. Quis dizer que elas tem uma idéia mais próxima da realidade. Concordo com você: o meu "avaliador de conhecimento" não pode ser dos melhores. Eu não conheço nenhuma das pessoas que colocaram posts aqui. Mas entendo que é meu dever respeitá-los e não me irar contra elas quando decidem expor as suas opiniões, ainda que não concorde com o que dizem. O direito de livre expressão em nosso país é garantido pela Constituição Federal em seu artigo 5°.

    Quando afirmei taxativamente que a música rock conduz à perversão sexual, eu claramente me referi à "música" rock, à expressão melódica, ao som, à parte sonora da música rock que foi especialmente projetada para incitar a libido das pessoas. Certamente que isso não se aplica ao seu caso, uma vez que relatou no seu post que tem aversão a relacionamentos afetivos por considerar a emoção uma coisa para fracos, mas a verdade é que a maioria dos pobres mortais se excitam com a música rock. Novamente, quero deixar claro que falei do ritmo e não da letra das músicas. E quanto a ter aversão a relacionamentos e considerar que a emoção é para os fracos, 100% dos ocultistas mais poderosos do mundo concordam inteiramente com você. Foi justamente por pensarem assim que eles chegaram nas mais altas posições do satanismo, uma vez que esse é o requisito básico tanto para um sumo sacerdote quanto para um grau 33 ou 97.

    Usei a música rock para servir a satanás, conforme ele assim exigiu que eu fizesse. Fazia parte dos rituais a que me submeti. Ele gosta muito do que essa música faz com os instintos das pessoas. Ele não é nenhum ingênuo, sabe o que está fazendo. Foi muito difícil sair desse tipo de escravidão porque o ritmo demoníaco possui a pessoa. Na verdade, ela é uma entidade. Quase como a descrição de lúcifer em Ezequiel 28:13 - "Estiveste no Éden, jardim de Deus; cobrias-te de toda pedra preciosa: a cornalina, o topázio, o ônix, a crisólita, o berilo, o jaspe, a safira, a granada, a esmeralda e o ouro. Em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados." Aliás, em Daniel também encontramos a música sendo usada para exaltar a um ídolo, no caso a estátua que o Rei Nabucodonozor mandara fazer. Não havia letra, apenas som. Daniel 3:5 - "Logo que ouvirdes o som da trombeta, da flauta, da harpa, da cítara, do saltério, da gaita de foles, e de toda a sorte de música, prostrar-vos-eis, e adorareis a imagem de ouro que o rei Nabucodonozor tem levantado."

    Vejam, isso não é tão novo assim. Se o ETERNO ensinou ao seu povo o que cantar (salmos) e quais instrumentos usar (Davi criou) para o seu louvor, será que deveríamos nos assustar que satanás, em sua absoluta e extrema inveja do Todo Poderoso, não requereria para si algo semelhante? E será que ele faria algo para beneficiar os seres humanos? Para entretê-los, para enlevá-los? A Bíblia diz que ele veio para matar,roubar e destruir. Será que ele resolveu abrir algum precedente para a música rock?

    ResponderExcluir
  192. "Quando escrevi que as pessoas tem conhecimento, na verdade deveria ter considerado que elas tem entendimento. Quis dizer que elas tem uma idéia mais próxima da realidade."

    Entendimento que quem escuta rock, independente do tipo está em pecado e tudo isso baseado em opinião pessoal. Uhum, pode deixar que vou considerar o seu 'entendimento' e 'realidade'!

    "Mas entendo que é meu dever respeitá-los"

    E você respeita a todos que escutam rock (cristão, claro) dizendo que eles estão em pecado por causa disso? Esse é o seu tipo de respeito?

    "não me irar contra elas quando decidem expor as suas opiniões, ainda que não concorde com o que dizem."

    Me irei porque você me acusou de uma coisa sem provas

    "O direito de livre expressão em nosso país é garantido pela Constituição Federal em seu artigo 5°."

    Também está escrito na constituição que uma acusação precisa de provas. Você pode falar o que quiser, mas deve tomar cuidado pra não ofender as outras pessoas, oks?

    "Quando afirmei taxativamente que a música rock conduz à perversão sexual, eu claramente me referi à "música" rock, à expressão melódica, ao som, à parte sonora da música rock"

    Então primeiro entenda que música é divida em letra, ritmo e melodia, pra não fazer novamente essa confusão!

    "que foi especialmente projetada para incitar a libido das pessoas."

    Você fala nisso como se um ritmo musical fosse projetado como uma casa. Minha cara, a música (e estilos musicais como o rock, samba, sertanejo, axé, etc) faz parte de cultura de um povo e assim como qualquer outro elemento cultural (como língua, hábitos alimentares), não existe esse negócio de projeto. É algo que acontece com o tempo, de maneira natural (pergunte a um músico sobre isso!).
    Você pode projetar uma música em específico pra o que quiser, mas não todo um estilo musical.

    Se você quer me dizer que existe música em rock concebida para fins profanos, concordarei com você plenamente. Porém, dizer que todo o estilo musical rock foi concebido para fins profanos, não é só errado sob o ponto de vista científico cultural (que é sim quem julga dados referentes a cultura) como é muita presunção (sim, presunção, por supor que conheceu todas as variáveis possíveis para fazer um julgamento) e por conseguinte, pecado.

    "Certamente que isso não se aplica ao seu caso, uma vez que relatou no seu post que tem aversão a relacionamentos afetivos por considerar a emoção uma coisa para fracos, mas a verdade é que a maioria dos pobres mortais se excitam com a música rock."

    Não sou o único que não se excita com rock. E assim como escrevi acima, dizer que todo o estilo está condenado por causa de uma porção que está estragada, é errado (se fosse correto, Deus jogaria pelo ralo toda a humanidade)!

    "Novamente, quero deixar claro que falei do ritmo e não da letra das músicas."

    Uhm. Então o ritmo daquela letra que postei te excita? Ela me acalma e eleva minha alma aos céus.

    ResponderExcluir
  193. "E quanto a ter aversão a relacionamentos e considerar que a emoção é para os fracos, 100% dos ocultistas mais poderosos do mundo concordam inteiramente com você. Foi justamente por pensarem assim que eles chegaram nas mais altas posições do satanismo, uma vez que esse é o requisito básico tanto para um sumo sacerdote quanto para um grau 33 ou 97."

    Huahahahaha. Coloquei aquilo exatamente para provocar discussão. Obviamente eu não tenho as emoções como profanas porque elas são obras de Deus e a própria Bíblia relata que Deus possui emoções (logo, provavelmente, temos emoção devido ao "feitos a imagem e semelhança de Deus"). Porém, desaprovo plenamente de comportamentos e uma vida baseada em emoção (comportamento emotivo, pessoas emotivas demais), pois tal coisa leva a desprezar a razão. A partir do momento que você despreza a razão, você já está a um passo de pecar. Então, sim, eu penso que emoções devem ser controladas para não trazer mal a nós mesmos e aos que estão próximos de nós.

    "Usei a música rock para servir a satanás, conforme ele assim exigiu que eu fizesse. Fazia parte dos rituais a que me submeti."

    Ele poderia ter lhe pedido qualquer tipo de música. O satanismo existe desde que a humanidade caiu em pecado (sim, isso não é coisa nova) e o rock é algo que apareceu nos anos 50 (1950). Antes disso, que música satanás usava? Várias! Os celtas usavam canto celta em seus rituais de sacrifício humano (alguns hinos da igreja católica, usam cantos célticos). E celtas é apenas um exemplo de vários, onde a música foi usada para diferentes fins e é exatamente isso que tenho falado desde que comecei a escrever aqui: não julgem um ritmo por causa de músicas inadequadas. Pessoalmente, não gosto de sertanejo, axé, samba, forró, rap, hip hop, eletrônica e pagode. Entretanto, não irei condenar ninguém por ouvir uma música cristã nesses ritmos.

    "Foi muito difícil sair desse tipo de escravidão porque o ritmo demoníaco possui a pessoa. Na verdade, ela é uma entidade."

    Ritmo demoníaco? Possessão demoníaca? Quem ouve rock está sujeito a isso? Oho, então você está dizendo que algum demônio me possui enquanto ouço oficina G3 (só pra lembrar, escuto rock cristão)? Sabe, essa é uma acusação muito séria! Além disso, infundada pra mim, pois embora nunca tenha passado ou visto possessão demoniaca, creio que seja algo ruim, que incomode e destrua a pessoa. Não é isso que sinto enquanto escuto rock. Sinto tranquilidade. Sinto Deus falando comigo. Me consolando. Me orientando. Então, minha cara, de novo você está extendo seu exemplo e vivência pra todos, sem ao menos filtrar o conteúdo (se você disser que isso lhe acontecia enquanto você ouvia música satanista, acreditarei plenamente).

    "Aliás, em Daniel também encontramos a música sendo usada para exaltar a um ídolo"

    Eu neguei que a música possa ser usada para fins maléficos? Não! Então, você posta aqui apenas o que já sei e já escrevi antes aqui.

    ResponderExcluir

Daqui pra frente só posta quem se identificar, os anônimos serão moderados. Quem quiser expressar opinião tem que bancar e mostrar a cara. Outra coisa, você tem o direito de se expressar, mas se houver agressão, o comentário será deletado.