terça-feira, 17 de maio de 2011

Namorar mãe solteira, pode?

Pergunta:
Grande Pastor;

Tem aparecido nas igrejas novos tipos de famílias: mães solteiras, divorciados recasados, filhos criados por terceiros, pais mais presentes que mães, e agora, homossexuais querendo ser família comum.

O pior disso tudo é a implicância contra essas pessoas, que ainda existe em certas igrejas mais tradicionais, onde o casamento é visto como inviolável e mulheres grávidas ou mães solteiras são tidas como gente ruim.

Cresci nesse meio, mas depois de um tempo com uma galera metaleira - e muito mais feliz na vida, pois sabem melhor o valor das pessoas - eu aprendi a ver algumas coisas de forma diferente, e que Deus abençoa as pessoas pelo que elas são pra com Ele e sua devoção, e não as poupa das conseqüências, mas as ajuda e usa as mesmas como fonte de bênçãos. Tanto assim é, que hoje namoro uma bela mãe solteira, e o filho dela tem 5 anos.

Minha pergunta é: é esse meu relacionamento lícito? sei que não vou mudar a cabeça das pessoas, mas como posso ser usado por Deus para mostrar que sim, o mundo está uma droga e o núcleo familias está de pernas para o ar, mas que é possível resgatar isso e fazer as coisas como sempre deveriam ser?

_____________________________________________________

Resposta:
Meu irmão,

As pessoas querem julgar, é mais fácil que cuidar. Vivemos em tempos onde essas coisas acontecerão com freqüência e excluindo os homossexuais buscando o reconhecimento por união matrimonial, todas essas outras vertentes que vc citou, precisam ser abraçadas pela igreja. As sub culturas estão aí, e se nós não nos contextualizarmos, perderemos a oportunidade de apresentar o Evangelho de Jesus para todas essas pessoas.

Quanto ao seu namoro com a belíssima mãe solteira, não há nenhum pressuposto bíblico que o proíba de se relacionar com ela. Vá em frente com um namoro santo e viva a vida conforme a santa Palavra e tudo irá bem! Aproveite o namoro amigão e faça essa mulher feliz.

Deus abençoe!

17 comentários:

  1. Pastor Márcio, em verdade o que respondeste ao irmão é uma visão bem moderna e, de per sí, perigosa, mas a ideal. O pastoreio deve acompanhar as trasnformações, não para aderir a elas, mas para transformá-la, trazendo-a novamente ao patamar da legalidade bíblica. Apenas acrescentaria algo mais contudente ao amigo irmão, que é a da observância na santidade do relacionamento. É bem verdade que a menina, por já ter experimentado o sexo, talvez não consiga se prender até que um possível casamento seja formalizado. O jovem deve saber administrar essas vontades, que muitas vezes surgirão e podem levar o jovem a cair. É preciso estar amparado pelo Espirito Santo para que tenha sabedoria e discernimento da melhor posição a ser tomada. PAX.

    ResponderExcluir
  2. Vou te falar, agora só porque a mulher já teve filho ela tem mais vontade de transar do que as solteiras?
    Preconceito,a gente vê por aqui!
    Namoro santo não depende do passado, mas das posições tomadas em relação a tentação, que vem pra todos.

    ResponderExcluir
  3. Bom pensamento para justificar sua situação e a "galera" metaleira...
    Não vejo nenhum preconceito um jovem não querer casar ou namorar uma mãe solteira...
    Pena que as consequencias de nossos erros podem mudar toda nossa vida, e devemos aceita-las...
    Deus nos perdoa mas nós acarmos com as consequencias futuras... não podemos culpar os outros dizendo que é preconceito...

    ResponderExcluir
  4. aff e só pq errou ñ pode refazer a vida??? vida pra Deus é com santidade! isso já basta, rotulos ñ sao nada , solteiro, divorciado, em fim , vive uma vida de santidade? vai pro céu de acordo com as escrituras!! e é isto o que realmente importa

    ResponderExcluir
  5. Quando eu tinha 18 anos de idade, me envolvi com uma mulher de 29, mãe solteira. Ela morava numa cidade a quase 500km de distância, ainda assim me dediquei totalmente, fui carinhoso, dedicado, me sacrifiquei e gastei um bom dinheiro para poder viajar e visita-la, dei presentes pra ela e pra filha. Em troca, não consegui nada a não ser jogos emocionais, humilhações e uma greve de sexo que durou 6 meses. Após um ano de namoro, sem qualquer tipo de justificativa, ela terminou o relacionamento. Claro que as feminazis de plantão irão dizer que sou um frustrado por ter levado “fora”, mas na verdade não, agradeço muito a essa balzaca que me chutou, fiquei mal por um tempo, mas meses depois, no emprego que havia arrumado pra ter o dinheiro das viagens que fazia para vê-la, conheci minha segunda namorada da minha idade e VIRGEM. Ápós quase 3 meses de namoro, tivemos nossa primeira noite, com direito a sangue no lençol e tudo. De lá pra cá já se vão 5 anos de namoro e estou muito feliz, construí um corpo excelente na academia, estou pra me formar na faculdade, tenho um bom emprego agora e uma boa grana no banco… Quanto a essa mulher, só lamento, 35 anos de idade, acabada e infeliz em busca de um CSP para sustentar a filha do cafa que a engravidou. O choro é livre!

    ResponderExcluir
  6. Com todo o respeito, mas creio que, mesmo sendo permitido, namorar/casar com uma mãe solteira não é aconselhável(com excessão das viúvas). Por 2 motivos:

    1. Ao casar com uma mãe solteira, o jovem estaria se prendendo a um jugo desigual... Seria o mesmo que usar um remendo novo em um pano velho.

    2. Tudo que fazemos(lugares que frequentamos, companhias que escolhemos, etc.) serve de testemunho para a sociedade, agora me diga uma coisa: qual a mensagem que o crente passa aos amigos, vizinhos e a igreja em geral(principalmente as mulheres) ao rejeitar uma mulher que se esforçou tanto para permanecer pura para se casar com uma mãe solteira? Seria o mesmo que jogar o esforço delas no lixo.

    Claro, eu sei que não devemos generalizar, até pq existem muitas mães solteiras que são boas pessoas e existem muitas virgens que são realmente perigosas. Mas isso não significa que devemos aceitar só porque hoje em dia isso se tornou comum.

    ResponderExcluir
  7. Lucas, as mães solteiras, não são mães solteiras porque querem em sua maioria. elas foram vitimadas. Abandonadas por homens que não assumiram suas responsabilidades. É justo que elas fiquem fadadas ao abandono porque a "vizinhança" não acha legal? Devo satisfações agora a Deus ou aos homens? Porque seria julgo desigual se a mulher for crente? Não entendi seu argumento.

    ResponderExcluir
  8. Leandro, me refiro a julgo desigual porque quando um homem e uma mulher se casam, eles o fazem para formar uma família, mas quando ele se casa com uma mãe solteira(principalmente se tiver intenções de formar uma família) ele estará apenas "se juntando" a família da mãe. Ele nunca será um membro da família de verdade, apenas um "acessório".

    Sei que existem mulheres que foram engandas quando jovens, mas nem todas são assim, a maioria delas, tiveram uma vida sexual bastante ativa antes de se tornarem mães solteiras e depois de perderem toda essa beleza, se voltam para a religião. Isso quando não acontece delas não se envolvem com homens errados, sabendo que são errados, e depois se fazerem de vitima. Vale lembrar que a maioria das mães solteiras recebem apoio da família, amigos e até mesmo do governo, então elas não são tão coitadinhas assim como você pensa.

    Qual a mensagem que será passada para a igreja e para as mulheres dessa igreja?

    Essa visão de que casar com uma mãe solteira é a coisa mais normal do mundo surgiu com a ascenção do movimento feminista, que pressionou a sociedade até isso se tornar uma verdade inquestionável e tb porque hoje em dia as igrejas estão lotadas de mães solteiras(talvez, se algum dia, ela ficar lotada de homossexuais, a igreja passe a aceitar o homossexualismo também). Então, de certo modo, se casar com uma mãe solteira é sim, dar satisfações aos homens, pois caso se recuse a casar com ela poderá ser visto como preconceituoso. É claro que, se o cara não tiver a intenção de formar uma família, pode até se casar com uma mãe solteira.

    ResponderExcluir
  9. Vc é preconceituoso Lucas. ta preocupado com o que a igreja vai pensar e não com o que Deus pensa disso. Família é composta de PAI, mãe e filhos. Quando só tem marido e mulher não é família, é casal. Aprende isso e deixa de ser preconceituoso rapaz.

    ResponderExcluir
  10. Olavo, me chamar de preconceituoso não vai fazer com que você tenha razão e também não vai mudar o fato de que não é aconselhável, principalmente para aqueles que são jovens e tem a intenção de formar a SUA própria familia. Por quê?

    Em primeiro lugar, porque ao se casar com uma mãe solteira, você não estará "saindo da casa dos seus pais para formar sua própria casa", mas apenas entrando na casa dela. Em outras palavras, você não será a cabeça dessa família, mas apenas um acessorio, uma peça de reposição que ficará no lugar do ex dela. Apenas um retalho novo para consertar o vestido velho dela.

    Em segundo lugar, a relação entre padrasto e enteado costuma ser bastante desconfortável(eu conheço vários casos desse tipo, portanto sei do que falo). Para o enteado você será sempre "o inimigo que tá tentando tirar a minha mãe de mim" e ele sempre se verá como um cavaleiro branco que protege a princesa do dragão, para o padrasto ele sempre será "a bagagem que devo suportar por amor a ela" e você se verá como sempre como o cara que deve agradá-lo, mesmo quando ele te insulta ou te desrespeita. E ainda, mesmo que a sua relação entre os dois seja boa, nunca a ser como a de pai e filho.

    Em terceiro, a presença do ex será sempre uma constante na sua vida. Mesmo que ele nunca tenha visitado o filho durante a solteirice dela, concerteza ele virá nos tempos de casados e adivinha quem vai se sentir desconfortável com isso?

    Em quarto lugar, se acontecer do padrasto e enteado discutirem(mesmo que o padrasto tenha razão, ou que o garoto tenha feito algo errado) de qual lado você acha que a mãe vai ficar? E se, por milagre ela acabe ficando do seu lado, tenha a certeza que ele sempre vencerá a dicussão usando a máxima do "Você não é o meu pai!".

    Em quinto, por mais que a relação entre os dois seja boa, você nunca será o pai da criança ou seja, no final você será obrigado a ficar com as obrigações enquanto um outro fica com o direito.

    Em sexto lugar, a convivência com a família dela será sempre uma experiencia constrangedora, pois o marido sempre sofrerá comparações com o ex. Não adianta dizer que não é assim, pq é, e se ele tiver atributos considerados inferiores aos do ex, será ainda pior. A relação será sempre um julgo desigual, tanto para o padrasto(que sofrerá humilhações apenas por amar uma mulher) quanto para o enteado(que será obrigado a morar com um estranho por causa da mãe), e o pior de tudo é que tanto padrasto quanto enteado não têm culpa de nada, e a única que sairá ganhando vai ser a mãe, que estará obrigando duas pessoas a conviverem apenas para realizar a fantasia de estar casada.

    Por último, a imagem que você passa para os outros é importante sim, pois o que fazemos ou deixamos de fazer é o que confirma a nossa fé, pois foi Paulo que disse para nos comportarmos de maneira irrepreensível. Namorar/casar com uma mãe solteira pode até ser permitido, mas vale lembrar de algo: "Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convém." O fato de se colocar o nome de Deus no meio dessas coisas não faz com que elas se tornem menos ilicitas. Evitar casamento com mães solteiras não se trata de preconceito, mas apenas de uma decisão racional, tipo de não apostar na loteria porque as chances de ganhar são poucas. A diferença e que quando se trata de casamento você está apostando uma determinada quantia de dinheiro, mas toda a sua vida e seu destino. Tá disposto a apostar sua vida e seu destino numa aposta dessas? Não seria melhor escolher uma "ficha" mais apropriada, com mais chances de ganhar? E não pense que colocar o nome de Deus no meio das suas apostas pessoas vai fazer com que elas ganhem.

    Esse meu último post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem digo que Lucas seja preconceituoso, é a opinião dele, e se todos pensassem assim, o q q seria do mundo? Na verdade pessoas q não sabem lidar com as diferenças e não as respeitam costumam não saber guiar a propria familia, ou seja, os problemas q eventualmente se tem com enteados, podem acontecer com os proprios filhos...muitos pais brigam entre si por causa dos filhos... portanto na minha opinião o homem q consegue se relacionar com uma mae solteira e a escolhe para formar uma família esta demonstrando sua capacidade de aceitação e de amar... parabéns a esses homens.

      Excluir
    2. Nem digo que Lucas seja preconceituoso, é a opinião dele, e se todos pensassem assim, o q q seria do mundo? Na verdade pessoas q não sabem lidar com as diferenças e não as respeitam costumam não saber guiar a propria familia, ou seja, os problemas q eventualmente se tem com enteados, podem acontecer com os proprios filhos...muitos pais brigam entre si por causa dos filhos... portanto na minha opinião o homem q consegue se relacionar com uma mae solteira e a escolhe para formar uma família esta demonstrando sua capacidade de aceitação e de amar... parabéns a esses homens.

      Excluir
  11. Eu sou filho de mãe solteira e meu padrasto é meu pai! Vc não tem conhecimento de causa, só pensa que tem. Eu posso falar, sou filho de mãe solteira, crente e casada. Somos uma família feliz e nossa igreja não é preconceituosa como vc.

    ResponderExcluir
  12. É por essas e outras que a igreja tá cheia de gente hipócrita. O povo finge que vive essa santidade toda, pra não ter que ouvir besteiras tipo as que esse Lucas tá dizendo.

    O crente se julga acima do bem e do mal, e eu tô até generalizando sim. Não sou crente, não frequento igreja, sou mãe solteira, sou feliz e não piso os meus pés numa igreja nem sobre tortura, e isso já vem muito antes de eu me tornar mãe. Tive um casamento que não deu certo e tenho um filho, que é a maior alegria da minha vida, presente dado por Deus, que sabe de todas as coisas.

    Tenho a mais absoluta certeza, de que Deus não compactua com nenhuma dessas barbaridades que você disse. Todas essas pedras que você nos atira, CERTAMENTE, se voltarão contra você um homem extremamente hipócrita, preconceituoso e que vemos pelas palavras, não saber o que diz.

    Me sinto envergonhada pelos cristãos de coração puro.

    ResponderExcluir
  13. Esse comentário ai em cima é meu, me chamo Camila, sou do RJ e tenho 27 anos. Infelizmente não sei como me identificar, não tenho cadastro no blog. Mas coloco a cara sim. A cara e a minha opinião.

    =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camila, sou o Márcio dono do blog. Leve em conta o post... esse comentário do Lucas foi extremamente infeliz. Não se prive da comunhão da igreja por conta de um ou outro que não sabe lidar com as diferenças. Sou pastor e teria todo prazer do mundo em recebê-la na igreja onde sirvo. Um forte abraço guerreira!

      Excluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Daqui pra frente só posta quem se identificar, os anônimos serão moderados. Quem quiser expressar opinião tem que bancar e mostrar a cara. Outra coisa, você tem o direito de se expressar, mas se houver agressão, o comentário será deletado.