sábado, 16 de janeiro de 2010

Transforma meu riso em pranto...


Todo dia recebemos notícias que de certa forma, abalam nosso bom humor e nos levam sempre a reflexão. Ainda bem, porque se não fosse pela reflexão, não nos serviriam para nada. Recebi ultimamente uma dessas notas que nos aborrecem e tiram nosso sono. 

Uma Igreja local, após uma programação, recebeu uma reclamação de uma menina que ficou insatisfeita com um comportamento de uma pessoa no pátio da igreja. A reclamação era a seguinte: “Um menino após o debate reunido com um grupo decidiu sair para se divertir com os membros da sua igreja inclusive seu conselheiro e usou a seguinte expressão “vamos bebemorar...”. Pronto, o fato de alguém usar esse termo causou tamanha conturbação no coração da menina que ela levou a questão do pátio para o gabinete do Pr. Presidente da denominação. Certo de que o resultado seria uma conversa franca do Pr. Presidente e uma rápida explicação sobre as diferenças denominacionais, tive uma surpresa. A decisão foi que a missão responsável pela programação perderia todo o apoio da denominação sem que fosse ao menos comunicada ou consultada por tal fato e todos os pastores deveriam acatar a ordem do presidente da denominação. 

Ainda que esse rapaz saísse para “bebemorar” o que haveria de problema para essa denominação? O que isso acarretou para a menina que procurou o pastor? Chego a uma conclusão óbvia, que as pessoas que mais se queixam desses problemas, as que mais se incomodam, são as que queria estar fazendo o mesmo, ou ter liberdade para fazê-lo. Notícias como essa, transformam meu riso em pranto, desconectam alianças frutíferas e desamantelam amizades de longa data. Tudo isso em nome da denominação e sua “Honra”. 

Nada é feito em nome de Jesus, nada é feito para gloria do nome do Pai, mas para a exaltação de alguns que vivem na lei e talvez nunca desfrutem da graça. Que Deus desperte os corações e que trate de nós, que volta e meia, voltamos a lixeira da lei para comer o que já está podre, enquanto estão surdos e insensíveis a voz e ao toque de Jesus nos puxando pelo braço e dizendo: “Ei, sai daí, vem pra cá, larga esse lixo, aqui tem comida boa pra você...” Mas por vezes preferimos nos debruçar nas lixeiras do legalismo e comer vorazmente do lixão da anti graça. Deus, transforma nosso pranto em dança e não permita que essas situações transformem nosso riso em pranto.




E no mais, tudo na mais santa paz!

7 comentários:

  1. infelizmente a mais pura realidade. Abraçosm

    ResponderExcluir
  2. Acredito que, para algumas pessoas, seja realmente mais difícil se despir de quinquilharias e religiosidades. São pais e avós de nossa geração, que possuem laços profundos nesse "estilo de vida". Se a visão precisa mudar, acredito que não será por eles, mas por um povo novo que está chegando aí, cheio dejuventude, garra e paixão por Jesus. Uma geração de Samueis, de Joãos Batistas e de Pedros. Uma galera arrojada e disposta a fazer a diferença...

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Alguns líderes acham-se donos das vidas das pessoas, o que diriamos então do que devem achar das instituições as quais estão a frente. Quem não exerce a reflexão antes de agir, como na situação do texto, demonstra uma total falta de sensibilidade e, julgando pela atitude, de falta de relacionamento com Deus.

    ResponderExcluir
  5. Essa menina não deve nem chegar aos pés do cara que disse que ia bebemorar em serviçoes prestados ao Reino...
    Aliás este pastor deve ter a maturidade de uma larva... E deve ser admirador de alguns preletores e escritores que bebem um vinho comigo de vez em quando... (se quiser envio fotos hehehe)
    Isso me lembra uma irmãzinha que me disse assustadíssima: - Vc é crente e bebe? E eu respondi: - Vc me acusa e é crente?!?!
    Enquanto isso vamos engolindo os camelos e engasgando com as moscas...

    ResponderExcluir
  6. Marção... aliás precisamos amrcar uma parada hein cara.. trouxe de Curitiba um presente pra vc... abração

    ResponderExcluir
  7. Primeiramente quem deseja respeito deve respeitar. Se a pessoa mencionou frases só para escandalizar a menina q não fala igual a ele, tbem está errado. Qdo vamos na casa de alguém devemos respeitar aquele lugar e as pessoa q lá moram, assim tbem é entre os irmãos da "fé". Para mim, o termo "Direrenças denominacionais" é apenas uma desculpa para se justificar. Aqui nas respostas já foi dito "marcar uma parada..." e qual seria o problema disso? Nenhum. Cada um usa o termo que quiser. O problema está quando a pessoa faz isso de propósito para tentar "cutucar" o outro e dizer q isso é ter "liberdade". Será? Será q isso é ser livre? A própria Palavra diz para não fazer perecer aquele por quem Cristo morreu na cruz. Termino como comecei, quem quer respeito. Respeite. Quem quer respeito "denominacional", respeite a outra denominação tbem. Pelo que eu entendi, o menino estava na igreja (casa) da menina e não o contrário. O pastor só está cuidando do rebanho dele, não fez nada de mais. E se em meu meio estivesse pessoa q só faz coisas para escandalizar o outro, eu faria o mesmo q ele fez.

    ResponderExcluir

Daqui pra frente só posta quem se identificar, os anônimos serão moderados. Quem quiser expressar opinião tem que bancar e mostrar a cara. Outra coisa, você tem o direito de se expressar, mas se houver agressão, o comentário será deletado.