sexta-feira, 30 de julho de 2010

Minha namorada perdeu a virgindade com outro homem.

Fazer o que né. Assunto complicado de se tocar, por isso, falo sobre isso abertamente no seminário que ministro chamado "Sexo sem furor"

Deixando claro que se isso aconteceu antes do relacionamento de vocês, não há muito o que fazer. Ninguém está impedido de praticar sexo, mas tem que arcar com as consequências de tal feito. Essa é uma. Talvez muito da expectativa sobre a noite de núpcias pode ter se perdido lá na aventura anterior.


Mas o fato é que ela não deve ser condenada por isso, afinal de contas, aconteceu quando vocês não estavam juntos, sem orientação e talvez por uma pressão exercida sobre ela. Nada disso justifica o fato de praticar sexo antes do casamento, mas explica muita coisa. Por exemplo, que a sociedade pressiona o jovem a se iniciar sexualmente cedo.

Se vocês estão bem e o único problema da relação é esse, sugiro que "exorcizem" esse fantasma da vida de vocês, o que passou, passou e agora é vida nova, relação nova e novas expectativas. E você menina, valorize-se, entregue-se apenas depois do casamento para que não precise passar por alguns constrangimentos desnecessários em sua vida.

E no mais, tudo na mais santa paz!

10 comentários:

  1. O amor supera todas essas coisas, se esta intransponivél é bom re-pensar a força desse amor.

    ResponderExcluir
  2. Gostei do blog, muito legal. Paz!

    ResponderExcluir
  3. Pelo que eu vejo o cara só se sente incomodado quando a garota não perdeu a virgindade com ele e o que podemos observar a prática sexual é muito comum entre os casais da igreja,pois só um cego ou louco acha que os jovens vão namorar mais de um ano sem fazer sexo.O ideal seria que os jovens da igreja fossem aconselhados a trabalhar e estudar para buscar uma estabilidade para se casar e não ficar namorando mais de cinco anos como temos visto.

    ResponderExcluir
  4. Cara Roberta.
    Penso parcialmente como você.

    Contudo, não posso me furtar à obrigação de contradizer uma de suas colocações quanto a namoros longos: "pois só um cego ou louco acha que os jovens vão namorar mais de um ano sem fazer sexo".

    Na verdade, isso não é bem assim.
    Eu e minha noiva estamos juntos a 6 anos e, por incrível que pareça, nunca tivemos relações sexuais.

    Graças a Deus temos família e amigos cristãos que sempre nos orientaram acerca desses assuntos e felizmente até hoje guardamos esses ensinamentos. Para o nosso próprio bem, é claro!

    De fato, a relação começa a esquentar em alguns momentos, contudo, penso que vigiar é sempre o mais sensato (orar está embutido). Ou seja, quando a coisa começar a ultrapassar dos limites do namoro saudável, o casal de namorados/noivos deve procurar sair do isolamento e se juntar a mais pessoas ou dar boa noite e até amanhã, com um beijinho singelo e cada um seguir sua rota para casa. Racionalmente mesmo!

    Eu e minha noiva conversamos abertamente sobre isso e sempre que tocamos nesse assunto, reafirmamos nosso compromisso um para com o outro, bem como para com Deus, que é o principal nessa relação.

    Imagino que haja outros casais nesta situação, que conseguem levar uma boa vida de namoro/noivado, sem ter que lançar mão do sexo antes/fora do casamento.

    Penso que as igrejas principalmente, deveriam entrar mais diretamente nesse assunto. Abertamente mesmo!

    Tive, por exemplo, na época de juvenil, umas palestras 'punks' sobre o assunto, com direito a power point contendo histórias de casais de namorados que anteciparam certas etapas de suas vidas e acabaram se dando bem mal. Em uma das projeções, me lembro até hoje, havia imagem de um feto abortado, consequente de uma gravidez de uma garota que decidiu eliminar o feto após receber conselhos das amigas. A menina se deu muito mal depois disso, pois as consequencias foram além da eliminação do feto. As imagens e a história marcaram a minha mente, e estão nítidas até hoje.

    As igrejas têm até feito um bom trabalho, penso eu, mas acho que diante da forte pressão e dos muitos apelos da sociedade, da mídia, dos amigos, de quase todos, a igreja também precisa ser mais ousada e começar a pegar mais pesado quando for tratar destes assuntos.

    É mais ou menos assim: carta direcionada aos pais pedindo para levarem seus filhos à igreja num determinado dia/hora para assistirem a uma palestra para a mocidade sobre sexo. Sabendo disso, os pais, sem inteirar os filhos os levam ao local e, de repente, o assunto vem do nada e é tratado de maneira aberta, quase que profissional sobre o assunto.

    Se não for assim, fica até difícil, pois a mocidade de hoje não quer nem saber dessas palestras. A maioria nem chega perto por achar que o assunto ainda é 'careta'.

    Afinal, o Diabo não brinca em serviço, não é ?
    Não podemos brincar também!

    ResponderExcluir
  5. ''E você menina, valorize-se, entregue-se apenas depois do casamento para que não precise passar por alguns constrangimentos desnecessários em sua vida''(Jesus! Eu li isso mesmo???)
    É tão triste ver o machismo e imaturidade tão latente dentro da igreja, ainda mais em pessoas que acreditam serem aptas a aconselhar alguma porcaria na internet.
    As estatísticas mostram que a violência doméstica é muito maior em lares ''evangélicos'' e após ler seu post, compreendo perfeitamente o porquê disto.
    Quer dar conselhos? Então semeie a valorização de HOMENS e mulheres, instigue o amor e engula esse seu machismo idiota. A história da humanidade já não foi cruel o suficiente com as mulheres? Você quer mesmo perpetuar essa violência moral sobre nós?
    Ao conversar com aquela mulher ao poço ou ao impedir o apedrejamento de outra, Jesus deu um exemplo grandioso de igualdade entre homens e mulheres. Você não aprendeu nada?

    ResponderExcluir
  6. Simone vc só leu essa frase? Só leu esse post? Se prestasse mais atenção verá que a única coisa que não sou é machista. Valorizo a mulher e sou "apedrejado pelos fundamentalistas por isso. Apenas aconselho segundo o padrão bíblico que diz que sexo lícito acontece dentro do casamento. Se você não crê nisso, queime um sutiã em protesto, faça qualquer outra ação mas não conteste a doutrina cristã e nem desaconselhe falando do que não conhece.

    ResponderExcluir
  7. Sou Cristão e Fiz sexo antes do meu casamento com a minha noiva!
    Tenho que lhes dizer que foi algo maravilhoso e sem igual! E ao contrario do que sempre dizem que isso não agrada a Deus... se não agradasse ele não tinha nos abençoado com tanta coisa boa na nossa vida! Discordo plenamente de que Fazer sexo antes do casamento seja algo ruim! Isso só me uniu mais ainda a minha noiva! É como provar um bolo antes da festa... o sabor será o mesmo... acredito que se demorar muito... o bolo estraga!

    ResponderExcluir
  8. Danilo, o que vc diz não tem base bíblica. O que vc fez foi comer a merenda antes do recreio e não o bolo antes da hora. Uma pena, sua lua de mel, noite de núpcias jamais serão as mesmas, não tem mais mistério, vc estragou a surpresa. Uma pena.

    ResponderExcluir
  9. Simone, além do pecado, que é comum a homens e mulheres, há um aspecto a ser considerado na questão. Os parâmetros psicológicos de uma relação sexual repercutem de maneira diferente para homem e mulher. Uma relação sexual (é hipocrisia negar) tem um peso psicológico muito maior, por diversas circunstâncias, para a mulher. O próprio hímen é uma incógnita para a ciência (por não encontrarem explicação para ele). Assim, o cuidado especial, nas palavras do pastor, para com as mulheres, é pertinente! Todavia, fique claro, entendo que os homens devem se guardar da mesma forma.
    Att, Alender

    ResponderExcluir

Daqui pra frente só posta quem se identificar, os anônimos serão moderados. Quem quiser expressar opinião tem que bancar e mostrar a cara. Outra coisa, você tem o direito de se expressar, mas se houver agressão, o comentário será deletado.