quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Infantilidade: a marca dos conformados.

Isso desgasta muito a gente. Não se pode tomar uma decisão que os crentes pulam de desespero. Outro dia desses assisti uma demonstração de infantilidade sem tamanho. Após uma semana abençoada, o pastor comemorava os louros da vitória quando de repente, recebeu a notícia de que algumas pessoas estavam insatisfeitas com suas mensagens. Uns diziam que estava muito frio, outros diziam que era pentecostal demais.


Formou-se um falatório sem tamanho e algumas pessoas começaram a reclamar de outras coisas com relação ao pastor. Uns diziam que ele visitava demais estava dando trabalho a membresia, outros reclamavam que ele era ausente; Uns diziam que ele pregava muitas vezes fora da igreja, outros diziam que ele não dava oportunidade a ninguém. Conclusão, o pastor entrou em crise.

Não teria como essa história terminar de outro jeito. A grande questão que rege essa situação é que as pessoas, segundo relato de gente que estava mais próxima da confusão, que levantaram as questões a respeito do pastor, eram justamente as que estavam estagnadas na igreja a 10, 15 anos. Cabeça vazia, oficina do capiroto, já dizia o ditado.

A igreja precisa amadurecer, gente com estrada na fé cristã e sem experiência com Deus, gente que se conformou e agora tem como esporte principal o "tiro ao pastor", a cada dia que passa essa turma procria. Curiosamente esses são os mesmos que quando o pastor faz um apelo pra oração, atendem o mesmo chamado a 10 anos. Querem ser tocados, querem ser notados, são como crianças. Uma pena, poderiam estar comendo comida sólida e estão tomando leitinho ainda.

E no mais, tudo na mais santa paz!

10 comentários:

  1. Pastôr não pode entrar em crise por causa de tais fatos (aliás, tão comuns nas igrejas). Tem mais é que "rasgar" o Verbo no púlpito e jogar água fria no inferno.

    ResponderExcluir
  2. Pastor Márcio,

    Concordo que, atualmente, as igrejas passam por um processo de estagnação, e é bem comum você vê pessoas com 10, 15 anos de igreja ainda sem "dentes" para mastigar comida sólida, porém isso, na minha opinião, se dá por 2 motivos:

    1º Falta de uma teologia concisa, que não abre margem para liberalidade e nem para o hipercalvinismo. Uma teologia centrada em Deus, que é a doutrina dos apóstolos.

    2º Falta de maturidade do pastorado.

    Alguns pontos em seu texto aponta bem para esse fato...

    "Conclusão, o pastor entrou em crise." O pastor, que em teoria deve ser o irmão mais maduro da igreja, entra em crise por ver a igreja questionando seus atos, quando na verdade ele deveria abrir os olhos da igreja sobre o que ele tem feito, e tentar entender a opinião da igreja, pois dificilmente um pastor que tenta fazer tudo vai fazer com excelência. Por isso a Igreja é um Corpo, onde cada um tem sua função.

    "eram justamente as que estavam estagnadas na igreja a 10, 15 anos." Isso aponta exatamente para uma igreja que não reconhece seu papel dentro da sociedade, onde as pessoas devem sempre arranjar alguma atividade dentro da igreja. As pessoas acabam vazias dentro de um ativismo sem tamanho, fazendo coisas da qual não foram vocacionadas por Deus. Isso é o que a gente vê na maioria das igrejas, um monte de programas, cultos, festas e etc, para dar "espaço" para todo mundo. A igreja contemporânea esqueceu que o chamado de Jesus é para fora, e não para dentro. Enquanto a igreja continuar armando estratégias em captar novos membros e não se importar com o amadurecimento, seremos sempre conhecidos como a igreja vazia e sem relevância...

    Lembrando que o amadurecimento começa no púlpito da igreja...

    Abração!

    ResponderExcluir
  3. Pastor, a verdade que é impossivel agradar a todos.

    ResponderExcluir
  4. Muito boa a análise do MOKO, realmente o púlpito precisa amadurecer. E precisamos de uma mensagem cristocêntrica de verdade.

    Acrescento ainda o paradigma do "sucesso pastoral" copiado lá de fora de imposto aos pastores aqui de dentro. Onde o pastor precisa ser o modelo do profissional bem sucedido, infantilizado pela tentativa esdrúxula de fazer tudo para agradar todos na tentativa de ter sucesso.

    No mais, graça e paz, sempre.

    Marcus Vinicius.

    ResponderExcluir
  5. Poderiam alimentar a outros, fortalecer outros e não só comer algo solido. Temos que nos fortalecer e amadurecer para ser suporte a outros. Deus abençoe!

    ResponderExcluir
  6. Ter maturidade é saber que ninguém consegue agradar a todos, a igreja terrena é imperfeita também, somos todos aprendizes.
    Gilbert Raposo, um aprendiz em Cristo Jesus.

    ResponderExcluir
  7. Infelizmente,infelizmente! essas coisas são assim,a bíblia diz abençoarei o que te abençoarem,e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem,temos que ter muito cuidado a pregação não deve ser para alimentar nosso ego,mas para glória de Deus.Amém

    ResponderExcluir
  8. O profeta Moisés agradou aquele povo rebelde, e por fim não herdou a terra prometida.

    ResponderExcluir
  9. Marcio, nisso imitemos um clube qualquer...

    Ate mesmo a maçonaria no estilo "Filho, ta dando muito trabalho e nao quer mudar, vaza então".

    Como diz as escrituras, HA TEMPO PRA TUDO, menos pra picuinhas.

    Quanto ao pastor eu recomendo uns dramins e um bom travesseiro.


    pAz

    ResponderExcluir

Daqui pra frente só posta quem se identificar, os anônimos serão moderados. Quem quiser expressar opinião tem que bancar e mostrar a cara. Outra coisa, você tem o direito de se expressar, mas se houver agressão, o comentário será deletado.