quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Superstições gospel.


Quanta coisa nos é dita diariamente dos púlpitos e nos aconselhamentos que apenas servem para atenuar a incerteza de salvação e omitir as falhas de uma teologia fraca. Parando para pensar e analisando o contexto do que tem acontecido com os crentes e os candidatos a crente, percebo o seguinte: quanta gente boa tem sido enganada.



Veja só, qual é o pré-requisito para ser salvo nas igrejas hoje? Os pastores dizem: “faça uma oração e diga pra Jesus entrar em seu coração”. Conheço dezenas de pessoas que já fizeram isso inúmeras vezes e ainda não tiveram um encontro com Cristo. A bíblia não embasa esse tipo de apelo e nem garante que fazendo isso, está assegurada a salvação. O que assegura a salvação é a ação do espírito Santo que nos convence do pecado, da justiça e do juízo! Através do arrependimento.


Outra coisa é quanto aos apelos emocionais das plataformas das igrejas para que se aceite Jesus. É mais ou menos assim: “Se você aceita Jesus como Senhor e salvador, levante o braço!” Ora, desse jeito, apenas com o erguer do braço, será que Jesus se compadecerá de nós e nos aceitará? Ah não, o apelo não é esse, ele é feito para que EU aceite Jesus e não para ELE me aceitar. A Bíblia é clara quando diz que Ele nos escolheu e não nós a Ele.


Você sabia que muitas coisas que cremos que é evangelho hoje vem da nossa cultura e não da Bíblia? Pois é, a questão de não beber (polêmica) é uma característica nossa, do Brasil que herdou de restos de teologia fundamentalista norte-americana. A questão da música, por exemplo, a Bíblia jamais disse que não poderíamos ouvir música secular, até porque a bíblia diz que todo dom perfeito, toda boa dádiva vem de Deus, até o dom de fazer música!

E no mais, tudo na mais santa paz!



12 comentários:

  1. Marcio, concordo em quase tudo que você falou, só não no seguinte: Não é o erquer do braço que garante a salvação; isso é só uma forma de expressar a resolução que é: "Eu decido ser cristão, eu que levantei o braço entendi o que Deus quer de mim e desejo ser cristão como vocês". saca ?

    E no lance do "EU aceite Jesus e não para ELE me aceitar" - A verdade é que a palavra 'aceitar' é só mais um bordão, não é que a gente pensse: "Ta bom Deus, vai, eu aceito que você me salve..." o lance é mais de decisão ! Eu aceito = E decido seguir e fazer.

    Falo porque na igreja que congrego fazemos isso, do jeito que te digo.

    E o lance de não beber, basta ter cuidado com o exemplo que vai passar que tá tudo certo, como você disse, é cultura; e dá música então, nem precisa falar né... ;D

    Um abraço, o blog continua muito bom !

    ResponderExcluir
  2. Fiquei com a impressão de que você tinha mais coisas pra escrever, mas quis deixar o post pequeno.

    Desculpa o comentário grande, mas acho que este texto dá bem uma dica:

    1 Coríntios 10:23-33
    23 Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam.
    24 Ninguém busque o proveito próprio; antes cada um o que é de outrem.
    25 Comei de tudo quanto se vende no açougue, sem perguntar nada, por causa da consciência.
    26 Porque a terra é do Senhor e toda a sua plenitude.
    27 E, se algum dos infiéis vos convidar, e quiserdes ir, comei de tudo o que se puser diante de vós, sem nada perguntar, por causa da consciência.
    28 Mas, se alguém vos disser: Isto foi sacrificado aos ídolos, não comais, por causa daquele que vos advertiu e por causa da consciência; porque a terra é do Senhor, e toda a sua plenitude.
    29 Digo, porém, a consciência, não a tua, mas a do outro. Pois por que há de a minha liberdade ser julgada pela consciência de outrem?
    30 E, se eu com graça participo, por que sou blasfemado naquilo por que dou graças?
    31 Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.
    32 Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus.
    33 Como também eu em tudo agrado a todos, não buscando o meu próprio proveito, mas o de muitos, para que assim se possam salvar.

    Todo mundo conhece esse texto mas quase ninguém presta atenção no verso 29.

    Fazer tudo que edifica, julgado pela própria consciência e não a dos outros, sem dar escândalo aos outros, para que assim se possam ser alcançados pela Graça.

    Acho que é por aí.
    Valeu, Márcio!

    ResponderExcluir
  3. Olá pastor Marcio, a paz!
    Gostaria de saber se o senhor sendo pastor já fez alguma vez um apelo para aceitarem Jesus, sim um apelo depois da pregação?
    Porque fico pensando qual o problema quando um pastor prega a sã Palavra de Deus e faz um apelo para as pessoas se comprometerem? O apelo geralmente está dentro de um contexto da pregação. Não tem nada “anti bíblico” com ele! E isso não revela uma teologia fraca!
    Quando você fala que conhece pessoas que já fizeram isto e não tiveram um encontro com Jesus, tenho certeza que você também conhece pessoas que fizeram isto e tiveram!
    É óbvio que não é o apelo em si que salva, mas o apelo precedendo uma pregação centrada, qual o problema?
    Sobre aceitá-Lo, é verdade também que foi Ele quem nos escolheu, mas também é verdade que temos o livre arbítrio, onde cada um faz a “sua escolha”. O sacrifício de Jesus foi por toda a humanidade, mas existe uma condição, preciso querer, preciso admitir minha carência e necessidade! “Jesus não vai forçar a barra”!
    Sobre a bebida e música secular penso como o senhor!
    E nos mais, o senhor sabe, tudo na mais santa paz (rs)!

    ResponderExcluir
  4. Olá Pr. Marcio, parabéns pelo blog!

    Quero expressar minha opinião a respeito do tema abordado.

    "Os pastores dizem: “faça uma oração e diga pra Jesus entrar em seu coração”. Conheço dezenas de pessoas que já fizeram isso inúmeras vezes e ainda não tiveram um encontro com Cristo."
    Pastor, também conheço inúmeras pessoas que levantaram a mão depois do apelo e estão firmes em Cristo com suas vidas totalmente transformadas por Ele.

    "Ora, desse jeito, apenas com o erguer do braço, será que Jesus se compadecerá de nós e nos aceitará? Ah não, o apelo não é esse, ele é feito para que EU aceite Jesus e não para ELE me aceitar."
    A Bíblia diz que devemos dar o primeiro passo em direção a Cristo e Ele virá a nosso encontro (Tiago 4.8). É óbvio que é necessário que haja arrependimento, mas o levantar das mãos indica que estou dando o primeiro passo em direção a Cristo, quero viver uma nova vida a partir do levantar das minhas mãos (2 Coríntios 5.17).

    "Pois é, a questão de não beber (polêmica) é uma característica nossa, do Brasil que herdou de restos de teologia fundamentalista norte-americana. A questão da música, por exemplo, a Bíblia jamais disse que não poderíamos ouvir música secular, até porque a bíblia diz que todo dom perfeito,...".
    Existem inúmeros textos que falam sobre liberdade na Bíblia. Mas, o que eu citarei aqui está em 1 Coríntios 10.23 - "Tudo é permitido, mas nem tudo convém. Tudo é permitido, mas nem tudo edifica" (NVI); "Alguns dizem assim: "Podemos fazer tudo o que queremos." Sim, mas nem tudo é bom. "Podemos fazer tudo o que queremos", mas nem tudo é útil." (NTLH); e "Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm; todas são lícitas, mas nem todas edificam." (JFARA). Pois é pastor, o Apóstolo Paulo já disse que somos livres para fazer o que quisermos, e que não devemos usar a nossa liberdade para dar lugar à carne (Gálatas 5.13). Quando falamos em bebida alcóolica, muitas pessoas têm péssimas lembranças como, o pai bêbado em casa espancando a mulher e os filhos, outros se lembram de pessoas queridas que morreram precocemente em acidentes automobilísticos devido a ingestão em excesso de bebida alcóolica etc.
    A história da maioria é trágica quando se fala em bebida alcóolica. A bebida escraviza, vicia, causa dependência. Em Gálatas 5.1 diz que não devemos nos submeter, de novo, a escravidão. Por isso, quando o assunto é bebida alcóolica faço minhas as palavras do Apóstolo "Tudo posso, mas nem tudo me CONVÉM".

    A questão da música é bastante polêmica! (rsrsrs...)

    Vou tentar não me alongar!

    Não ouço músicas que não exaltam a Jesus. Sei que o momento que vivemos é difícil quando nos referimos a música cristã - mercadores da fé, artistas cobrando cachês de 25 mil para cantar e pregar o evangelho e etc. Pastor, todos nós somos influenciados e influenciadores. Acredito que quando alguém faz uma música e não é inspirado pelo Espírito Santo é inspirado pelo deus deste século - independente do dom! Não estou dizendo que não existem músicas boas fora da igreja, simplesmente não quero beber da alma daqueles que não professam a mesma fé que eu.

    Um forte abraço Pr, e até o próximo post!

    Pr. Marquinhos

    ResponderExcluir
  5. Concordo com essa análise crítica que vc fez. Porém devemos refletir que essas análises podem frustar e confundir crentes sinceros em Jesus que congragam nessas igrejas que vc critica! Pare para pensar se vc tivesse sua mãe e seus irmãos congreghando nessas denominações, será que sua analogia seria tão enfática?
    Pense a respeito. Devemos ter equilibrio em tudo incluisive nas criticas!

    Graça e Paz!

    ResponderExcluir
  6. [..]Acredito que quando alguém faz uma música e não é inspirado pelo Espírito Santo é inspirado pelo deus deste século [..].
    O Marquinhos (ele diz que é pastor),acaba de nos dar um excelente idéia. Seria um sêlo de autenticidade espiritual, semelhantes aqueles do Inmetro. Todo "cd" genuinamente inspirado pelo Espírito Santo teria um selo devidamente assinado por ele. Assim estaríamos preservados em nossa santidade das terríveis ameaças da música dos deuses deste século. Disgusting.

    ResponderExcluir
  7. Vou um pouco mais longe. O Espírito Santo não é compositor e nem cantor de música gospell. Ele não inspira músicas ou louvores (muito menos toda esssa "zorra" que hora se apresenta). Creio firmemente que toda inspiração é humana e fruto de talento natural. O louvôr sincero é bem recebido por Deus e isto é fato, mas dizer que o Espírito Santo foi parceiro de compositores ou mesmo cantou em dupla de música gospell é exageradamente ridículo e mentiroso. É preciso dar um basta na vulgarização das tais unções disto-ou-daquilo. Estamos podres de tanto esoterismos e leviandades com o nome do Espírito Santo. Se todos que afirmam ter falado, composto música, tomado café da manhã (ou mesmo uma inocente cerveja)com o Espírito Santo estivessem falando a verdade o mundo não seria esse Haití cristão.

    ResponderExcluir
  8. olá Pastor Márcio,

    paz!

    Fico feliz com o texto e com sua posição.
    é bom saber que existe ainda uma "luzinha" no fim do túnel... Ainda há esperança para o nosso evangeliques, para nós, que dizemos ser cristãos, e muitas vezes ficamos repetindo mantras, usando versículos descontextualizados e sem aprofundamento bíblico e acima de tudo, falta de coerência e sensatez.

    continue o excelente trabalho por favor.

    grande abraço.

    ResponderExcluir
  9. Olá pastor!
    Entre todos os artigos que li em seu blog concordei com 99% dos mesmos. Porém dessa vez, infelizmente foi diferente...
    Pois,
    Sim JESUS nos escolheu,mas a decisão de sermos ou não seus fies seguidores é nossa! se não fosse deste modo onde estaria nosso livre arbítrio...
    E enquanto a questão da musica secular e a bebida, tenho uma opinião diferente também.Nossa alma, pelo menos a minha, se "alimenta" através dos sentidos, visão, audição etc. Então é aquela velha questão... o que escolhemos alimentar nossa CARNE ou o nosso ESPIRITO, vc não pode afirmar que a bebida ou a musica secular embora a musica seja um dom de Deus possam nos aproximar dele e sejam usada a para a sua GLÓRIA, ou para santifica nossa vida!!! muito pelo contrario a musica secular implanta valores avessos aos que Deus ensina na sua palavra... a bebida por sua vez realmente nao tem nem uma frase escrita na biblia dizendo"NAO BEBA" mas tem algo parecido como " NAO VOS EMBREAGUES COM VINHO, MAS SIM DO ESPIRITO SANTO".Meu Irmão eu não sou nem uma teóloga, mas sei que quanto mais lemos a palavra de Deus mas sabemos que as coisas vãs desse mundo não sao para nos!

    ps: eu nao sou nem uma santarrona!!! so quis expressar minha opinião!

    A paz do Senhor!!!!

    ResponderExcluir
  10. na sua opnião como deve ser um "apelo" em um impacto evangelístico??

    ResponderExcluir
  11. "Sim JESUS nos escolheu,mas a decisão de sermos ou não seus fies seguidores é nossa! se não fosse deste modo onde estaria nosso livre arbítrio..."

    Outra mentira do evangelicalismo moderno: LIVRE ARBÍTRIO.

    Isso não existe. Se Deus te escolheu para a Salvação, você será Salvo! Não depende da SUA vontade ser salvo, e também NÃO SER SALVO. A vontade de Deus prevalece sobre a sua.

    Não existe Livre-Arbítrio na Bíblia, apenas na boca e na cabeça das pessoas que se contaminaram com essa doutrina falsa.

    Nunca um Jonas irá escapar do desígnio de Deus, nunca um Paulo irá resistir à irresistível Graça de Deus ... e nunca um ímpio irá fazer o bem, se Deus não se compadecer de sua alma.

    Assim como todos os ímpios, eu faria apenas o Mal se Deus não me escolhesse. E assim como todos os Filhos de Deus, as Ovelhas do BOM PASTOR, eu não irei para o inferno caso fôr escolhido. Ele, que começou a BOA OBRA em mim, irá terminá-la.

    Rm 9:15-16
    Pois diz a Moisés: Compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia.
    Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que se compadece.

    Amém! Que Deus se compadeça de nós, pois não somos dignos de nada!
    Sola Gratia!

    Raphael Amin

    ResponderExcluir

Daqui pra frente só posta quem se identificar, os anônimos serão moderados. Quem quiser expressar opinião tem que bancar e mostrar a cara. Outra coisa, você tem o direito de se expressar, mas se houver agressão, o comentário será deletado.