sexta-feira, 30 de abril de 2010

O que você acha do aborto em caso de violência sexual?

Mais uma vez a opinião é toda sua! O debate vai começar a você pode expressar aqui sua opinião com ordem e decência. Lembrando aos irmãos que comentários maldosos serão moderados, fora isso, o post é seu... faça dele o que quiser!!!!!!!!!!!!

Pr. Márcio de Souza!

36 comentários:

  1. Nesse caso acho que a mulher tem todo o direito de fazer o aborto.

    ResponderExcluir
  2. Eu penso que ela tem todo odireito de abortar, mas será que não seria aborto ainda???
    Assim a escolha dela pode mudar seu caminho para sempre. Será que conseguiria perdoar o estrupo??? E o aborto??
    Questões dificéis, só um comando de DEUS pra decidir!!!

    ResponderExcluir
  3. Não sou a favor do aborto em qualquer instancia...seja ela de abuso sexual...pois é uma vida!
    Aprendi assim com meu pastor e assim creio.

    Pois se ela não quiser a criança, pode doar a um orfanatO! Mas não retira-la ainda em seu ventre.

    Pois se temos o Espirito Santo como tanto batemos no peito, então, ele se encarregará se fazer a boa obra na vida e no Coração dessa mulher! Aí veremos o quanto somos crentes ou não!

    Deus é um Deus de amor, ele sabe o que faz....tudo acontece debaixo de sua permissão. E age com propósitos!

    Sou totalmente contra o Aborto!

    ResponderExcluir
  4. Bom esse assunto é muito complicado, de um lado está a vida da criança e do outro a vida da mãe, eu sou contra o aborto, mais eu acho que se eu fosse mulher e passasse por isso eu faria o aborto, deve ser uma sensação muito triste em saber que a criança é fruto de um crime, toda vez que vê a criança a pessoa vai lembrar dos momentos de angustia, na teoria é muito fácil falar em doar a criança pra orfanato, mais na prática só quem passa por uma situação dessa é que pode saber a dor.

    ResponderExcluir
  5. De pronto, ressalto que SOU CONTRA O ABORTO, no entanto, no caso de estupro o coloco como exceção a esta regra.
    Justifico meu pensamento colocando outro: imaginem esta mãe convivendo com um ser, em seu útero, por 9 meses, que lhe significa mágoa, agressão, ódio, rejeição... e vou além, imaginem quantas mensagens de rejeição receberá esta criança, desde o ventre e por toda a sua vida...
    Será que esta mãe conseguirá superar a agressão que gerou esta criança e separar uma coisa da outra e ama-la incondicionalmente?
    Isto seria o ideal mas, em regra, não vejo como possível! Se é em regra, por certo, tem as exceções, mas não se pode tomar uma decisão tão importante com base nas exceções não é mesmo?
    Assim, no caso de estupro, sou a favor do aborto mas, somente neste caso, resgitre-se!!!
    Parabéns ao Pr. Marcio pelo importante debate!!
    www.teresinhaneves.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. A paz!

    Leiam Mateus 5.20-22; 38-48; 6.12-15; 18.35

    O perdão é o remédio para toda mágoa, rancor ou trauma. O tirar a vida pertence unicamente a Deus, seja quais forem as circunstâncias.
    A criança não tem culpa de ter sido gerada com violência. Embora seja doloroso para a mãe, a mesma deve ser orientada, cuidada e tratada para que o amor de Deus encha o seu coração e ela posso amar a criança, mesmo que aborreça ao pai. Isso parece impossível ao homem, mas para Deus tudo é possível.
    A graça é superabundante!

    ResponderExcluir
  7. Tudo bem Márcio, não sabemos a dor, porque não passamos por ela inda....mas o que quero que entendam é que nestas questões....estamos deixando de lado o Espirito de Deus...que habita em nós!

    São nestas horas que verdadeiramente sabemos que somos crentes ou não! Se o bater no peito e falar Amo Jesus, o Espirito de Amor do Senhor esta sobre mim. Não é o Deus de amor, que é nosso salvador, então, devemos deixar Ele agie em nós!

    Apenas isto!

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Charles,
    Concordo plenamente quanto à atuação do Espirito Santo. Mas imagino nesse caso como seria a vida de uma mulher carregando por 9 meses uma criança que para ela significa apenas o símbolo de uma violência tão grande. Já vi, sim, vários casos de mulheres que nessa situação tiveram a criança a a amaram. Mas não podemos como "religiosos" esperar que tudo se resolva deixando de lado os sentimentos puramente humanos da mulher.

    ResponderExcluir
  10. Martins agradeço por entender. Isso é o faz a diferença como disse o Pr Auriberto, o perdão cabe a nós.

    Sei que não deve ser facil para uma mulher carregar uma criança que é fruto de uma agressão. Mas por isso que defendo a atuação do Espeirito Santo...somos ou não somos de Deus. Cremos ou não no poder que opera em nós "Efésios 3.20".....isso é fato!

    Não quero, que de repente surja aqui algo rispido, mas apenas defendo o Poder do Deus de Amor!

    ResponderExcluir
  11. Ser a favor ou contra, seria algo muito simplista. Não acredito que uma violência cometida, seja resolvida com outra violência. Conheço um caso de uma pessoa que gerou um filho gerado num estupro e criou a criança com muito amor, sem ser cristã nem nada. Creio que vários fatores irão ajudar na decisão de tirar ou não essa criança, como auxilio psicológico, auxilio espiritual... Eu creio na obra do E.S, afinal ele é o "consolador", mas não ajudar a mulher e esperar apenas que o E.S faça a parte dele é nos eximirmos da responsabilidade que temos não só comi cristãos, mas principalmente como seres humanos.

    ResponderExcluir
  12. Olá Dan.

    Achei suas palavras tão verdadeiras e esclarecem os nossos deverem como cristãos...sim..devemos mesmo ajudar essas mulheres..pois como fala em Tiago 1.27...ajudar sempre.

    ResponderExcluir
  13. O aborto sempre será a pior alternativa. A graça sempre será a melhor.

    No caso citado, sobre o trauma e a rejeição e etc., temos diversos casos de filhos que são gerados em circunstâncias "normais" e que de repente por um caso qulauqer (por ex. uma separação repentina, ou um marido que passa a odiar grávidas) começam a ser rejeitados. Então o aborto seria solução para esta criança que está sendo gerada ainda e rejeitada ao mesmo tempo?

    Sem ser simplista a verdade é que a igreja precisa estar preparada para representar Cristo numa hora dessas: acolher a vítima, abraçar, amar, cuidar, sarar as feridas. Ela não pode ficar só para decidir.

    Recentemente ví um vídeo do Mark Driscoll: seu pastor braço direito é fruto de um estupro, que a mãe resolveu (sem revelação, profecia, etc, apenas porque encontrou o amor de Jesus) manter e gerar. Este cara é um plantador de igrejas.

    Em suma, super difícil, mas temos um papel a realizar como em igreja diante de toda sorte de injustiça e dor.

    Graça e paz, sempre
    Marcus Vinicius
    http://marcusviniciuscomenta.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Eu sou CONTRA o aborto em QUALQUER CIRCUNSTÂNCIA. Aborto é sempre ASSASSINATO. Só Deus pode definir quando uma vida será gerada ou ceifada. Nem ao diabo Ele dá esse consentimento de forma direta. Ele disse que o diabo poderia fazer tudo com Jó, menos tocar em sua vida. Um CRIME não justifica outro. A criança fruto de estupro é tão vítima quanto a mãe. O fato de dizer "mas foi estupro" é uma justificativa tão infundada quanto dizer "só matei porque ele matou primeiro", "só roubei porque estava com fome e me roubaram a comida que tinha", "só adulterei porque meu casamento não estava indo bem". O diabo já foi vitorioso quando conseguiu dominar um homem e levá-lo a cometer estupro, abortar é dar mais uma vitória a ele. Por que será que Deus permite o estupro? Não é que Deus permita, é que os homens tem livre arbítrio. Mas e que culpa a vítima tem para passar por isso? Talvez nenhuma! Mas é uma boa oportunidade para ela mostrar a Deus sua boa conduta ou acabar se condenando junto com o estuprador, se tornando uma ASSASSINA. Tenho um costume: sempre me perguntar antes de qualquer situação o que Jesus faria se estivesse em meu lugar. Bem, acho que se Jesus estivesse no lugar de uma mulher estuprada Ele criaria a criança com muito amor. E acho que se uma vítima de estupro perguntasse a Ele se deveria abortar Ele diria: JAMAIS!!! Ele sofreu tudo que sofreu e nem por isso se vingou com a desculpa: "Ah Pai, eles me humilharam muito, não aguentei e matei todos eles, mostrei pra Ele quem Sou". Não! Ele, mesmo sendo REI e tendo todo direito e poder não fez isso. Ele disse: "Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem".
    Essa é minha opinião como mulher, mãe, ser humano e cristã. Quem concorda com o aborto que aborte. EU JAMAIS SEREI ASSASSINA!

    ResponderExcluir
  16. Falo como mulher, jamais teria um filho de um abuso sexual, de um estupro...... Portanto, sou completamente a favor do aborto em casos de estupro.... o filho só seria mais uma lembrança e tortura vivas de uma violência, a pior q existe, na vida desta pessoa. Além do mais, uma mulher não é obrigada a arcar com a consequencia de uma relação q ela não consentiu, que ela não planejou ou desejou.

    ResponderExcluir
  17. Eu só sou a favor quando o caso envolve uma criança com 9,10 ou 11 anos que nao tem condiçao fisica e emocional para dar a luz e ser mae...No caso de adolescentes com mais de 14 anos creio que tem condiçoes ao menos fisicas para ser mae...O mesmo digo a mulheres que ja mantiveram relações sexuais e tem condiçao de ser mãe ou ja sao mae...A criança que estaria sendo gerada no ventre nao tem culpa da violencia sexual e por isso deve vir ao mundo e ser amada como qualquer outra.

    Deixo essa junçao de versiculos para reflexao...

    "...cobriste-me no ventre de minha mãe...porque de um modo assombroso, e tão maravilhoso fui feito...Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui feito...Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe..."(Salmo 139.13-16)
    "Aquele que me formou no ventre não o fez também a ele? Ou não nos formou do mesmo modo na madre?" Jó 31:15 ."Mas tu és o que me tiraste do ventre; fizeste-me confiar, estando aos seios de minha mãe.' Salmos 22:9."Sobre ti fui lançado desde a madre; tu és o meu Deus desde o ventre de minha mãe. "Salmos 22:10
    "Por ti tenho sido sustentado desde o ventre; tu és aquele que me tiraste das entranhas de minha mãe; o meu louvor será para ti constantemente." Salmos 71:6
    "Eis que os filhos são herança do SENHOR, e o fruto do ventre o seu galardão." Salmos 127:3
    "O SENHOR me chamou desde o ventre, desde as entranhas de minha mãe fez menção do meu nome." Isaías 49:1
    "... SENHOR, que me formou desde o ventre para ser seu servo..."Isaias 49.15. "

    O aborto, no caso de uma mulher que Deus deu condiçoes para ser mae, é o fim de um projeto de Deus...

    ResponderExcluir
  18. Estamos num pais de governo laico (ao menos deveríamos), portanto pouco importaria o que Deus acha ou não do aborto e sim o que a mulher estuprada pensa, cabe a ela decidir isso, a mim so cabe dar o consentimento de que ela tenha o direito a sua escolha.

    ResponderExcluir
  19. Pra mim, aborto é assassinato e, como tal, é errado sob quaisquer circunstâncias. No entanto, eu não condenaria alguém que resolvesse abortar em uma situação como essa...

    Ou seja, apesar de saber que é errado porque é assassinato a uma vida inocente, não sei se teria coragem de seguir em frente.

    ResponderExcluir
  20. Se Deus é contra, eu também sou!
    É pecado, TEM que deixar VIVER!

    ResponderExcluir
  21. Vou analisar a questão de um ponto de vista filosofico e depois de um ponto de vista psicologico.
    Filosofico: Pensando que a vida humano começa no primeiro momento da concepção abortar uma criança seria a mesma coisa de matar um ser humano já nascido. Muitos filosfos criticam esta posição, mas um cahamdo Xavier Zubiri tem uma posição muito interessante sobre o assunto, pois o mesmo diz: Que apesar de o ser humano até aproximadamente a sexta semana de gestação não ter nenhuma formação cerebral, que para alguns partiria daqui a vida humana, ele é um ser humano na sua forma mais primitiva, estimulica, agindo e reagindo por estimulos sensorias a reações mais adversas. Senso assim mata-lo seria uma ato brutal. Senso q tambem mesmo que o cortez cerebral não esteja totalmente formado já existe geneticamente uma propensão a ser desenvolvida, ou seja, dizerque a vida humana nasce a partir da formação do cérebro é uma bobagem imensa. Alem de Zubiri tem outros filosofos como Heiddeger, o psiquiatra Victor Frankl entre outros que falam sobre o assunto de uma forma mais simples, porem concordam com o mesmo ponto de vista. Frankl até fala de uma falta de sentido da vida que um aborto poderia levar uma pessoa a viver posteriormente levando-a a um posterior suicidio. Isto Ele diz analisando as pessoas que ele conviveu dentro do famoso Holocausto que Hitler fez todos os judeus passarem, no qual ele desenvolveu um metodo de terapia filosofico-psicologica chamado logoterpaia
    Psicologico: Tanto o abuso sexual como o aborto traz conseguências irreversíveis a vida de uma mulher. Não podendo dizer simplesmente que o aborto diminuiria o sofrimento do trauma, na verdade aumentaria tal, pois se ninguém nunca viu um aborto, eu já vi, é algo tão forte e brutal que é pior que amputar uma perna sem anestesia. Sendo que o aborto não seria somente uma dor ou sofrimento físico, mas também psicológico e espiritual, sendo que quando falo sobre espiritual tomo por base a moralidade cristã.

    ResponderExcluir
  22. Todo mundo fala que no caso do aborto a mulher pode abortar pq o que tah dentro dela é dela e ninguem tem haver com a opinão dela. Porem, aqui tem um erro. O que esta dentro dela é uma vida a partir do primeiro momento da concepção. E como cristãos acreditamos que só Deus tem o poder e a vontade e o direito de tirar uma vida. Ou seja, abortar dentro da moralidade cristã é tirar uma vida equivale ao homicidio ou suicidio. Sendo que até a famosa legitima defesa que temos na nossa lei, segundo os escritos datados do primeiro seculo da era cristão, na Igreja primitiva não existia eles se permitiam matar pelos os que o saqueavam, devolviam o mal com o Bem. Isto é um fato que nós Cristãos do século XXI devemos pensar. Será que abortar é responder um mal com o Bem? Eu acredito que não. Ou seja, abortar é um ato não cristão

    ResponderExcluir
  23. O problema que eu vejo não é se pode ou não o aborto e sim o seres humanos que a humanidade do seculo XXI tem criado. Seres cada vez mais maquiavelicos, aonde os fins justificam os meios, e que sem perceber dizendo-se cristãos traem os proprios costumes e regras morais do cristianismo. E quando falo de regras morais não digo coisas que inventamos. Eu acredito numa regra moral universal que Deus colocou no coração de cada Homem, mas que por causa do livre-arbitrio temos a possibilidade de ir contra ela. Eu já fiz uma pesquisa com mulheres que fizeram aborto quando natural e um aborto forçado e as duas partes sempre me dizem que mesmo passado anos apos o aborto, seja de aul natureza for, as vezes se sentem culpadas pelo o que aconteceu. Isto, por exepmlo é um fato da existencia desta Lei moral universal que Deus colocou no coração do homem. Ah esta pesquisa foi feita com pessoas de diversos credos ritos e religiões e este sentimento acontece com todos. Portanto deveriamos nos preocupar muito mais de como criamos e educamos nossos filhos para assim num futuro melhorarmos o nosso estilo de vida, que as vezes é o culpado de abortos naturais, como o estilo de Seres humanos que produzimos. Abusos sexuais normalmente são causados pela pobreza, falta de educação, afeto paterno, atenção familiar, ou seja este é um problema muito mais de ordem social do que imaginamos.

    ResponderExcluir
  24. Ou seja os governos em vez de investir me leis pro-aborto deveriam pensar em leis e regras que ajudem a reestruturar familais a nivel social e Igrejas e a sociedade em geral deveria ajudar a educar pais de como educar seus filhos. Afinal tem pais por ai q só se preocupam se seu filho esta indo bem na escola se é ducado, mas dificilmente lhe dão atenção questionam os filhos sobre suas opinião, ou seja lhe são amigos mais do que pais. Alguns pais deveriam trabalhar menos e estar mais com a sua propria familia, deixar a televisão e cerveja um pouco de lado e ir jogar futebol com seu filho ou leva-lo ao cinema; como tambem o governo e a nossa sociedade deveria se preocupar menos com lucros e mais com pessoas. Só assim acabariamos com o aborto e crimes de abusos sexuais e tantos outros males que afetam nossa sociedade. E os cristãos estão no mundo para isto pra indicar ao mundo que existe um modo diferente de fazer as mesmas coisas, um modo diferente e melhor de se viver, porem tem muito cristão e muita Igreja que a unica coisa importante é o numero de fieis que estão sentados nos bancos e tem outras que , infelizmente são as que mais crescem no Brasil, só pensam no valor do dizimo de seus fieis

    ResponderExcluir
  25. Sou contra o ABORTO! Mesmo em caso de abuso sexual! Não podemos nos contaminar com as opiniões do sistema babilônico!

    ResponderExcluir
  26. Muito fácil ser contra o aborto, se não for você que vai formar, transportar e nutrir o fruto de um abuso contra a sua vontade, a sua dignidade como mulher.
    Que cada uma decida por si, eu com toda certeza nesse caso faria. Nunca que eu conseguiria ter amor pelo filho de uma pessoa tão asquerosa quanto um estuprador, iria reviver essa dor todos os dias quando acordasse pra trocar a fralda ou amamentar. Vamos para de ser tão hipócritas, quero ver que "mãe" vai amar esse neném. E nem adianta dizer que ele não pediu p nascer, pq nesse caso ela tb não pediu p ser mãe.
    Agora é um descuido, numa cidade grande como a nossa é mais fácil evitar que a gravidez indesejada se instale.

    ResponderExcluir
  27. Bom, creio no que diz a Bíblia. Ela condena até pessoas que brigando causam um aborto numa mulher que observava a briga. Então seria o aborto forçado aceito por Deus, o Autor da vida? Sei que amar essa criança, fruto de um mal que fizeram a mulher será dificil. Mas até onde sei, servimos um Deus que é maior que o mundo e que desde o principio foi Amor. mesmo sendo dificil amar neste caso, devemospedir a Deus que nos ajude.
    E como igreja de Cristo, o baluarte da Verdade, devemos dar todo o apoio a mulher estuprada, agindo como o Senhor agia. Ajudando na gravidez, criação, educação(cristã e secular) e assim com amor ganhariamos a mãe, a criança, o pai, a familia e toda a sociedade para o Reino do Senhor Jesus.a Biblia diz que esta é a verdadeira religião. E Deus mesmo no AT, foi Deus de viuvas, de orfãos e de estrangeiros, dos oprimidos e necessitados, porque não seria Deus para as estupadas?? Ajamos com amor!!

    ResponderExcluir
  28. Gostaria de deixar uma pergunta a quem afirma ser pró-aborto nesse caso e que seriam impossível a mãe amar esta criança: o aborto resolveria a dor do estupro?

    Abraços Márcio.

    Marcus Vinicius
    Graça e paz,
    http://marcusviniciuscomenta.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  29. Isso não é uma questão religiosa e sim Ética, pois se trata de vida Humana.
    Existe uma grande controvérsia na definição de VIDA, alguns dizem que o zigoto só pode ser considerado uma vida humana após 3 meses de gestação.
    Pra mim a partir do momento que acontece a fecundação tratamos de vida Humana.Portanto,
    não importa se foi estupro ou gravidez acidental ninguém tem o direito sobre aquela vida.
    Aborto é em qualquer circunstância assassinato!!!
    Repito isso não é questão religiosa!!!

    ResponderExcluir
  30. Sou plenamente a favor do aborto em caso de abuso sexual.

    E não há sistema babilônico nem israelita, senhor João Filho, que ajudará a mãe solteira pejada de rancor e de vergonha por ter sido estuprada que a ajudará a sustentar o filho que ela tiver. Uma criança não tem o direito de nascer nessa condição.

    E senhor Marcus Vinicius, seria infantil achar que o aborto resolveria o trauma da experiência do estupro, mas pode ter certeza de que ter um filho nessa condição só agravaria o problema.

    É isso!

    ResponderExcluir
  31. Algo que sempre é desprezado é que a criança não é apenas filha do estrupador, é filha da mulher que a gerou, abortar é matar uma parte de si também. Um mínimo de amor cristão pode gerar na mulher um amor pela criança como parte de si mesma, como filho que ELA gerou. Quem ama não aborta. Buscamos justificativas psicológicas e sociológicas para apagar nossos erros, porém abortar é matar alguém, não importam as circunstâncias. Quantas esposas são violentadas pelo marido e geram filhos e acabam amando esses filhos? Não deveriam abortar também? Não, elas preferem amar. Essa é a decisão mais correta;

    ResponderExcluir
  32. Senhor Diego, obrigado por comentar minha opinião. Só acho interessante que voc~es próaborto são sempre taxativos: É ISSO.

    Ou seja, só sua opinião é que vale.

    Nenhuma experiência humana é padrão. Se assim fosse (segundo sua lógica) todo filho de favela seria traficante; todo filho de viciado seria drogado; toda pessoa que experimenta qualquer tipo de trauma nunca se recuperaria. E se ela enfrentasse outra perda, nunca se levantaria.

    Jamais condenaria uma mulher que resolvesse pelo aborto num caso desses. Apenas quero abrir o debate para outras possíveis soluções. Sem ser taxativo.

    Graça e paz, sempre, a todos.
    MArcus Vinicius

    ResponderExcluir
  33. e muito facil voce tira a vida de um inocente deus nos deu a vida e so cabe a ele nos tira !
    nao importa o motivo e uma criança que vai cresce ter filhos familia nao e um bicho ,todo mundo acha que uam criança e o fim do mundo mais e uma bençao de deus ,e se uam pessoa fala eu nao vo te filhos pq nao tenho condiçoes meu todo mundo tem braço perna ninguem e alejado para nao trabalhar e sustenta,e qunado ficarmos velhos quem vai cuidar da gente ? nossos filhos,ai vc vai la e chama o medico que tiro de vc e manda ele cuida de vc...todo mundo tem dificuldades e dai ninguem nasce em berço de ouro ,e para as meninas que sao estrupadas abusadas eu so contra fazer aborto ,uma criança sera sempre uma criança linda e nao ha motivos para vc tira ela e uma vida,quantas mulheres nao tem filhos e o pai some desaparece e cresci com muito amor e carinhu ,isso nao e discupa nao pq foi estuprada a criança vai crecer rejeitada vai ser rejeitada se a familia nao tiver coraçao ai sim vai ser rejeitada ,se deus coloca essa criança dentro de voce algum motivo tem ,por isso muitos casos mulheres morrem fazendo aborto por que que ser mais forte do que deus ,axo que nos nao somos nada nesse mundo e aunica coisa que devemos e amar e pedoar e ser feliz nao importa de quem seja mais mae que mae ama cuida e cria sem discupa nehum !!

    ResponderExcluir
  34. marcus adoreis sua pergunta adoreii mesmo ta ai uma boa pergunta

    ResponderExcluir
  35. http://www.youtube.com/watch?v=lYsEQ-WaON8

    IMPRÓPRIO PARA MENORES DE 18 ANOS; CENAS CHOCANTES. MOTIVACIONAL A VIDA.

    ResponderExcluir
  36. É um assunto muito delicado porque não se pode olhar um lado e esquecer o outro... Ora, imagine como deve ser dificil sofrer uma violência e se deparar com a realidade de carregar um fruto dessa violência. Só que o tal "fruto" também não pediu pra estar alí... E acredito que, por sua infinita misericórdia e amor, Deus perdoe quem optar pelo aborto, mas a vontade dele é que a criança venha ao mundo, porque só a Ele foi dado o domínio sobre a vida e a morte...

    ResponderExcluir

Daqui pra frente só posta quem se identificar, os anônimos serão moderados. Quem quiser expressar opinião tem que bancar e mostrar a cara. Outra coisa, você tem o direito de se expressar, mas se houver agressão, o comentário será deletado.