quarta-feira, 11 de junho de 2008

Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia?

Tudo muda? Estamos mesmo em constante mudança como Heráclito colocou em 500 a.C? Olhando pro mundo, vemos que aparentemente tudo mudou, a tecnologia avançou, as maravilhas da modernidade estão ao nosso alcance...

Mas onde estão as mudanças e transformações na sociedade? Hoje estou mais tendencioso a crer que Parmênides estava certo ao afirmar que as coisas apenas parecem estar mudando. O pobre prossegue explorado pelo rico, os ricos continuam enriquecendo, em cada esquina, em cada canto da cidade, vivos continuam a parecer com mortos, e o evangelho pregado nas igrejas continua ineficaz.

Oro, para que chegue o dia em que a máxima de Lulu Santos seja verdadeira. Quero ver os agentes de transformação do Reino mudando o rumo da humanidade a ponto de se tornarem notórios os seus feitos entre pessoas de todas as classes sociais.

Tento ser a cada dia a mudança que desejo ver, mas confesso que não enxergar os outros 7000 que não dobraram os joelhos ao conformismo desgasta um pouco. Prossigo para o alvo, no curso da “mosca” mas as vezes tenho a impressão de que vou passar longe. A literatura é uma arma poderosa de transformação, e é por isso que escrevo, mas as pessoas não comem livros. Prego quase que incessantemente em células, cultos, ruas onde der, mas as pessoas querem exemplos, o tempo de falar passou, agora elas querem ver.

Vou para rua e me misturar com os não crentes, falar a língua deles sem negociar o evangelho, mas mostrando que nos importamos com a dor deles. A hora é de fazer, e deve ser por isso que Deus, ao invés de preservar um livro só com os sermões mais belos de todos os tempos, preferiu editar a divulgar os Atos dos apóstolos!

A vitória de Parmênides me incomoda bastante... Que Heráclito vire o jogo e nos prove que é possível crer na constante mudança em todos os sentidos!

6 comentários:

  1. Hehehehhe...

    Só tenho um comentário nisso tudo, se as coisas mudarem, após as mudanças elas vão ter que permanecer do jeito que estão, senão todo trabalho vai ser em vão... Logo, Parmênides continua ganhando... hahahahaha!

    Abraços ainda monistas, (e eu não sei até onde isso é bom ou ruim...)

    Luiz Fernando MokoShock

    ResponderExcluir
  2. É por ai mesmo!
    Chegou a hora definitiva de agir!
    Não dá mais para nos enclausuramos em nossas próprias igrejas, ou como nossos eventos personalísticos!
    Devemos expandir nossos horizontes, enxergar através dos olhos de Deus, buscar a visão que ja nos foi dada!!
    Fazer diferença real na sociedade!
    Chamar atenção!

    ResponderExcluir
  3. Nossa , falou tudo pastor!! as pessoas não comem livros ( e eu que um dia pensei em escrever um), mas eu ando sem saco para sermões, acho que um pouco de ações talves me ajude......

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. É verdade, nós que pregamos a Paz,que acreditamos no potencial do ser humano o quanto Ele é capaz de se transformar, temos que intencificar mais as nossas orações, e agir fazendo assim a nossa revolução humana, agindo levando a palavra à aqueles que estão de olhos fechados na escuridão fundamental...e fazer a diferênça...!
    Um grande Abraço!
    Jacqueline Nery

    ResponderExcluir
  6. Fácil não é e nem vai ser, a grande verdade é que
    as mudanças acontecem nos porões e a inércia nos
    holofotes.
    Todos já estão cansados de palavras vazias, disse
    Santo Agostinho: VAMOS PREGAR A PALAVRA DE DEUS SE
    PRECISO FOR FALAREMOS.
    Penso que está na hora de pararmos de achar que
    devemos descer até o fundo do posso onde muitos
    estão, acho que melhor somente estender as mãos
    para ajudar retira-los de lá, sem ter que
    nos contaminar com o lixo do poço.
    Abraços.

    ResponderExcluir

Daqui pra frente só posta quem se identificar, os anônimos serão moderados. Quem quiser expressar opinião tem que bancar e mostrar a cara. Outra coisa, você tem o direito de se expressar, mas se houver agressão, o comentário será deletado.